“Consolai, consolai o meu povo, diz o vosso Deus.” (Isaías 40:1)

Foi o Senhor quem deu a sugestão para que o caminho fosse preparado. Mas, na preparação desse caminho, precisamos ver a Igreja sendo sensível à voz do Senhor e ministrando consolo a quem precisa. Existe uma voz que clama no deserto, há um clamor e não podemos trabalhar sem os plantonistas, os guardiões dos muros, que estejam atentos à voz de Deus e também estejam preparados para anunciarem as boas notícias do Rei. Esses são os arautos, os tocadores das trombetas de Sião e os anunciadores das verdades do Senhor nosso Deus. “Tocai a trombeta em Sião, e clamai em alta voz no meu santo monte; tremam todos os moradores da terra, porque o dia do Senhor vem, já está perto.” (Joel 2:1)

Ser um arauto nestes dias é um milagre, pois muitos estão narcisistas, querendo autopromoção e não ministram a Palavra do Noivo. Uma verdadeira confusão de identidade possuiu esta geração e muitos desejam até caminhar em rotas corretas, mas são seduzidos por esse secularismo barato. Não sabemos nem o que fazer, pois o conflito desta geração não é ético, é moral; muitos estão tão normalizados que os discursos de confronto e santidade não entram mais e alguns se sentem como que molestados com as orientações básicas do Evangelho.

Porém, quem são os culpados? A Bíblia diz: “O Senhor é tardio em irar-se, mas grande em poder, e ao culpado não tem por inocente...” (Naum 1:3). Se isso é verdade, e sabemos que é, alguém vai ser severamente confrontado pelo Senhor, pois o caminho está sendo preparado com desleixo, sem nenhum peso de responsabilidade.

Certo dia, estava eu em um cerimonial de casamento, e o local estava ornado de forma excelente; todos comentavam sobre o padrão de nobreza daquele ambiente, principalmente o caminho para os noivos trilharem. No final, foi revelado que tudo que estava ali era artificial; não deixou de ser bonito, mas comprometeu o propósito.
O que aprendemos disso? Que podemos maquiar a ROTA do NOIVO, mas bem o saberá que não estamos trabalhando na sinceridade, mas maquiando a rota da nobreza. Essa é a geração fake, por isso tudo ganha um filtro, um enfeite falado para parecer verdadeiro. Toda verdade é paralela e não estamos sendo tão responsáveis quanto deveríamos. “Toda a Palavra de Deus é pura; escudo é para os que confiam nele. Nada acrescentes às suas palavras, para que não te repreenda e sejas achado mentiroso. Duas coisas te pedi; não mas negues, antes que morra: Afasta de mim a vaidade e a palavra mentirosa; não me dês nem a pobreza nem a riqueza; mantém-me do pão da minha porção de costume.” (Provérbios 30:5-8)

Responsabilidade no Caminho

Tudo que Jesus fez foi com muita responsabilidade, Ele se chamou CAMINHO PREPARADO, Eu sou o Caminho, e reforçou: “Eu Sou o Caminho da Verdade e o Caminho da Vida. Todos sabem e conhecem essa declaração do Messias, e como Deus tem sido bom e trabalhado a favor dos Seus filhos, construindo caminhos novos. E nessa construção, levantou um caminho de santidade e honra para que pudéssemos trilhar por ele. Porém, Jesus é muito firme na construção desse caminho, um caminho com verdade e vida, sem perder o legado da paz. Ele instruiu os discípulos que não trouxessem poeiras consagradas para suas vidas nos ambientes onde não permitissem que o Seu Reino fosse alargado: “Até o pó da sua cidade, que se apegou aos nossos pés, sacudimos contra vocês. Fiquem certos disto: o Reino de Deus está próximo.” (Lucas 10:11)

Nesse texto, Jesus exorta os discípulos e os filhos de Samaria sobre o fato de que mesmo que alguns não quisessem o Caminho preparado nem o Evangelho do Reino, que os discípulos não perdessem a visão e não deixassem a paz ser sabotada. Na maioria das vezes em que estamos levando a paz para alguém, as pessoas a perdem por qualquer situação.

A ordem é: Sustentar a visão que o Messias nos entregou até para ficarmos na dimensão da Sua promessa, sem sermos roubados pelas ciladas do adversário, limparmos as geografias, mesmo que as pessoas não nos entendam. A preparação do Caminho é a visão de que a Noiva não se intimidará, mesmo que os religiosos apelidem seu conceito e rejeitem sua missão, vamos aprender a nos conduzir no testemunho do Noivo. “Mas, se é pelo dedo de Deus que eu expulso demônios, então chegou a vocês o Reino de Deus.” Lucas 11:20

Quando sabemos qual é nossa missão do caminho preparado para Ele, muitos vão nos resistir e até mesmo dizer que a obra não é de Deus. Curiosamente, nós, que somos “mais maduros” já sabemos que esta nova geração não tem nossa pegada nem suporta as aflições que nós passamos para construir um caminho mais tranquilo para ela, os cognomes que recebemos, as afrontas, as rejeições e as perseguições reveladas e veladas. Mas suportamos, pois nessa rota de construir caminhos, sabemos que o importante nas renúncias e sacrifícios é manter o foco no Reino. “Buscai antes o reino de Deus, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não temais, ó pequeno rebanho, porque a vosso Pai agradou dar-vos o reino.” (Lucas 12:31,32)

Visualizações: 1042

Plano de Leitura Bíblica

29 Jun
I Samuel 10
Isaías 54
Apocalipse 17 e 18

30 Jun
I Samuel 11 e 12
Isaías 55
Apocalipse 19 e 20
01 Jul
I Samuel 13
Isaías 56 e 57
Apocalipse 21 e 22
02 Jul
I Samuel 14
Isaías 58
Mateus 1 e 2
03 Jul
I Samuel 15
Isaías 59
Mateus 3 e 4
04 Jul
I Samuel 16
Isaías 60
Mateus 5
05 Jul
I Samuel 17
Isaías 61
Mateus 6