“Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação.” (I Tessalonicenses 4:7)

A santidade é o código que rege a ética da sociedade que vive com Deus e para Deus, ou seja, a nossa vida espiritual. Você não reclama dos códigos rígidos que regem a sociedade em que vive e sabe que, se descumpri-los, receberá punição por isso. O mesmo acontece no reino espiritual.

A santidade é um código divino. Os que quebram códigos da sociedade divina ficam presos, assim como os que quebram códigos da sociedade terrena. É preciso mover-se em santidade para andar em liberdade.

A santidade é exigida como código que ratifica, de fato, quem é e quem não é do Reino. O código da santidade leva cada indivíduo a viver de acordo com a santidade, e traz esses princípios para a vida cotidiana.

SANTIDADE, EDUCAÇÃO ESPIRITUAL

Santidade é educação espiritual, etiqueta espiritual, disciplina espiritual. As pessoas que são santas são promotoras de paz. Você não vê uma pessoa que vive em santidade e ao mesmo tempo em rebeldia; a pessoa pode ser enérgica, mas nunca rebelde.

Uma pessoa santa é educada, produz alegria, harmonia e mansidão, porque é equilibrada, vive o Fruto do Espírito que está em Gálatas 5. Por isso, podemos entender santidade como um comportamento educador. Todos quantos quiserem podem entrar debaixo da mesma nuvem educacional no que diz respeito ao comportamento, ser agradável.

Gostaria de trazer à sua memória a verdade de que o Espírito Santo é Mestre, Educador. A Bíblia diz, no Evangelho de João, que o Espírito Santo nos ensinará todas as coisas e nos exortará. O Espírito Santo representa Jesus. A Igreja é, na Terra, a figura de Jesus. Quando você anda na Terra, você deve representar Jesus.

Porém uma pessoa, não pode se parecer com Jesus se não fala como Ele, não age como Ele, não pensa como Ele. Temos que ser a figura de Cristo para o mundo. Não precisa ser careta, não é isso, mas também não dá para ser desleixado. Em tudo, o Espírito Santo está pronto para ensiná-lo a forma correta de agir.

Santidade não está ligada apenas aos momentos dedicados a jejum, oração, leitura da Palavra. Porém, nesses momentos, Deus nos consolida para onde quer nos levar e nos ajuda a ter uma vida fortalecida para expressar a santidade dEle em nosso dia a dia.

Certas atitudes, como requerer respeito através de gritos, não cabem na vida daquele que vive em santidade. As pessoas não respeitam as outras pela altivez da voz, mas pela vida de Deus que veem através da sua vida. E muitos até se calam diante de verdades que gostariam de dizer aos seus líderes, mas não o fazem por respeito, e por compreensão de que são autoridade.

A carnalidade, assim como atitudes carnais, não faz parte da vida de quem anda em santidade, de quem é educado. As atitudes carnais, que alguns insistem em manter consigo, envergonham o Reino e enfraquecem a liderança. Além disso, mostram que você é qualquer pessoa, menos Jesus.

O Autor da santidade é Educador. E, nesse sentimento de santidade, podemos entender que o homem de Deus que caminha pelos princípios da santidade é educado. A santidade promove relacionamento verdadeiro.

SANTIDADE TEM A VER COM A MANEIRA DE VIVER

Não funciona exigir respeito das pessoas através de arrogância. Quem age assim, com certeza, não obterá respeito, mas antipatia. As pessoas sabem se você é ou não santo, se você é o que diz ser ou não. A santidade não permite atropelos nem tropeços, ela traz luz ao entendimento para nos fazer lembrar de decretos, princípios, ensinos elementares que nos fazem mais instruídos e nos tiram do analfabetismo espiritual.

O guardador dos princípios do Reino é o Espírito Santo. O Intérprete da maior biblioteca do mundo que é a Bíblia, é o Espírito Santo. Esse Líder Educador habita dentro de você, e espera que você seja, no mínimo, uma pessoa educada.

O Espírito Santo espera que você seja santo e educado. Quando quebramos os princípios da santidade, Ele se entristece e ficamos fora da rota da bênção, da conquista, de uma santidade mais ampliada, porque estamos exercendo e querendo direitos de cidadãos comuns, sem sermos comuns.

A santidade não elimina a justiça, não isenta a firmeza, não extingue o ser enérgico, mas nos leva a pensar e a agir de forma educada, a termos os nossos direitos em ordem, sem precisar traumatizar ninguém. Você pode ser enérgico e agir como Deus quer que você aja e as pessoas compreenderão que você está agindo corretamente ainda que não queiram aceitar.

Onde estiver, sempre haverá alguém observando para ver se você manifesta a santidade que deve manifestar como filho de Deus. A Bíblia diz que vivemos cercados por uma nuvem de testemunhas (Hebreus 12:1).

Cuidado com brincadeiras maldosas. Brincadeiras maldosas podem ferir as pessoas que nos amam e nos respeitam. Nosso objetivo deve ser o de construir sempre e instruir sempre para Deus. Tudo o que Deus criou foi para o homem e não os homens para as coisas criadas. Nessa verdade, sabemos se você tem santidade verdadeira ou não. Jamais devemos traumatizar as pessoas que acreditam em nós. A vida no Espírito e a santidade nos ensinam a lidar com as situações mais difíceis.

Continua...

Visualizações: 193

Plano de Leitura Bíblica

14 Out
2 Crônicas 3 e 4
Ezequiel 40
João 6
15 Out
2 Crônicas 5 e 6
Ezequiel 41
João 7
16 Out
2 Crônicas 7
Ezequiel 42
João 8
17 Out
2 Crônicas 8
Ezequiel 43
João 9 e 10
18 Out
2 Crônicas 9
Ezequiel 44
João 11
19 Out
2 Crônicas 10 e 11
Ezequiel 45
João 12
20 Out
2 Crônicas 12 e 13
Ezequiel 46
João 13 e 14