No calendário de Deus, Ele tem usado cada estação para explorar homens e mulheres que são usados como instrumentos de resgate, consolo, paternidade, cura e restauração. 

Somos privilegiados, por Ele nos ter escolhido para o louvor da Sua glória. O que precisamos é entender que Deus conta conosco agora. Por isso, derramará sobre nós Seu poder sobrenatural e uma coragem desbravadora. 

Coragem desbravadora

“Agora, pois, ó Senhor, olha para as suas ameaças, e concede aos teus servos que falem com toda a ousadia a tua palavra; enquanto estendes a tua mão para curar, e para que se façam sinais e prodígios pelo nome de teu santo Filho Jesus. E, tendo orado, moveu-se o lugar em que estavam reunidos; e todos foram cheios do Espírito Santo, e anunciavam com ousadia a palavra de Deus.” (Atos 4:29-31)

Podemos pedir de Deus essa mesma ousadia, uma coragem desbravadora. Podemos mencionar que coragem e ousadia andam de mãos dadas, uma dá incentivo para a outra, e assim poderá haver um grande avanço em todo o processo que será efetuado.

A coragem e a ousadia, as duas juntas, levam-nos a gerarmos novos relacionamentos, pois somos encaminhados a lugares altos, e elas nos dão via de acesso para chegarmos junto de líderes incomuns. 

A coragem que precisamos receber vem direto de Deus, não está ligada à força humana; é uma coragem com intensidade; é uma coragem que não vem de descendência ou heranças, vem diretamente dEle para todo aquele que se declarou disponível para cumprir o seu papel no Reino.

Em Mateus 11:12, lemos: “E, desde os dias de João o Batista até agora, se faz violência ao reino dos céus, e pela força se apoderam dele.” A coragem representa a maneira dos fiéis alcançarem o Reino e levarem este Reino aos outros. O Reino de Deus é tomado com violência.

Discípulos corajosos, preparados para conquistar nesta geração avançam com mais velocidade, porque trabalham com alvos pré-estabelecidos. Para conquistar, é necessário ter alvos e trabalhar com metas que são possíveis de ser alcançadas.

A coragem nos leva a tomar decisões que nos beneficiarão para um ideal de conquista em maiores territórios. “Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito; mas prossigo para alcançar aquilo para o que fui também preso por Cristo Jesus.” (Filipenses 3:12)

Permita Deus despertar em você uma coragem desbravadora e acordar a sua liderança. Discípulos covardes não conquistam, por isso Deus, que nos ama, e tem um ministério para nós, quer que sejamos corajosos e conquistadores, para avançarmos em Seu Reino de amor.

Sempre digo que manter a conquista de um território é muito mais importante do que conquistar. Então, seja corajoso, receba a coragem do Reino para avançar e conquistar a geração que o Senhor quer lhe entregar.

Dentro de você, Deus coloca um território para conquistar e manter a conquista. Cuide desse território! Quem lhe escolheu foi Deus e Ele vai capacitá-lo. Creia!

Nova autoridade

“E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra. Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.” (Mateus 28:18-20)

Jesus estabelece que Ele tem poder e autoridade vindos de Deus Pai e instruiu os 12 e os enviou. Sempre o tema principal de Sua pregação foi o Reino dos Céus. O mesmo poder que ressuscitou a Jesus de Nazaré, que O levantou da sepultura, também se derramará sobre todo aquele que buscar esse poder, que deseja receber essa nova autoridade.

Deus nos dará uma nova coragem cheia de autoridade. E essa autoridade será conquistada através do sangue de Jesus, e atingirá todos aqueles ao nosso redor. Prepare-se para a conquista, para uma nova abertura de caminhos que levarão você à prática do seu chamado.

Intensidade na unção

“E acontecerá, naquele dia, que a sua carga será tirada do teu ombro, e o seu jugo do teu pescoço; e o jugo será despedaçado por causa da unção.” (Isaías 10:27)

A unção faz diferença. A unção despedaça o jugo. A glória da presença de Deus virá como uma nuvem sobre nossas cabeças. Virá uma intensidade na Palavra para profetizar. “Olha, ponho-te neste dia sobre as nações, e sobre os reinos, para arrancares, e para derrubares, e para destruíres, e para arruinares; e também para edificares e para plantares.” (Jeremias 1:10)

Há uma unção de conquista e mudança, em muitos níveis, que Deus quer nos entregar para sermos preparados para conquistar nesta geração. E a unção que repousar sobre a sua vida alcançará todos os que passarem por você, em especial, a sua família.

E, como Igreja, temos autoridade no reino espiritual. A Igreja é tão forte que até as portas do inferno não prevalecerão contra ela. O Reino do Céu não é uma conquista de um esforço físico, natural, e sim do sobrenatural. Deus nos constituiu com poder e autoridade para ter o domínio sobre a terra. “Os céus são os céus do Senhor; mas a terra a deu aos filhos dos homens.” (Salmo 115:16)

Deus deu para os Seus filhos as chaves que abrem portas e nós podemos entrar, invadir o inferno e tomar tudo aquilo que o diabo levou. Jesus tem as chaves do inferno e nós as adquirimos por autoridade outorgada por Ele.

É um novo tempo! Chegou a nossa hora, chegou a nossa estação! É tempo de fazer a diferença e nos posicionarmos como Conquistadores escolhidos por Deus para declarar que o Reino de Deus chegou!

Visualizações: 1524

Plano de Leitura Bíblica

17 Jul
2 Samuel 1
Jeremias 7
Mateus 18
18 Jul
2 Samuel 2
Jeremias 8
Mateus 19
19 Jul
2 Samuel 3
Jeremias 9
Mateus 20
20 Jul
2 Samuel 4 e 5
Jeremias 10
Mateus 21
21 Jul
2 Samuel 6
Jeremias 11
Mateus 22
22 Jul
2 Samuel 7
Jeremias 12
Mateus 23
23 Jul
2 Samuel 8 e 9
Jeremias 13
Mateus 24