“Eis que eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor; e ele converterá o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais; para que eu não venha, e fira a terra com maldição.” (Malaquias 4:5,6)

Nestes Dias de Elias, assim será o conteúdo de 2021, nós estaremos vivendo momentos ímpares, pois muita palavra revelada e ajustes familiares serão lançados no solo da nossa alma.


Famílias abençoadas

Se Deus não fosse tão insistente com a família, o Planeta já teria se dissolvido. Tudo que o Eterno faz está em torno da promessa que Ele fez a Abraão, que por intermédio de um homem todas as famílias da Terra seriam abençoadas. Essa insistência de Deus é notória, pois quem crê e se move nessa promessa contempla os milagres no seu território.

Deus é por família, e os ministérios que não dão a devida atenção a esse princípio sagrado, com certeza, administrarão problemas em níveis que não serão comuns de resolver. “E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção. E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra.” (Gênesis 12:2,3)

Quando Abraão se moveu em busca da terra nova, ele não estava querendo apenas uma geografia física. Na verdade, ele sonhava com uma família consolidada. Em meio ao processo doloroso de se lançar em busca daquilo que não se via, nem se tinha um GPS para orientá-lo, ele encontra a promessa, e a mais relevante foi: Ele, Sara e Isaque – uma família. Isso deu a ele todo fôlego necessário para viver mais 50 anos e desfrutar dos milagres do Eterno.

Não existe ministério, ou conquista alguma, realmente importante, secular ou eclesiástica, em que a FAMÍLIA não esteja em primeiro plano. Tudo começa na família e tudo vai voltar para família. Deus é por família e não abortará sua chamada em detrimento às rebeldias territoriais.

“E eu suscitarei para mim um sacerdote fiel, que procederá segundo o meu coração e a minha alma, e eu lhe edificarei uma casa firme, e andará sempre diante do meu ungido. E será que todo aquele que restar da tua casa virá a inclinar-se diante dele por uma moeda de prata e por um bocado de pão, e dirá: Rogo-te que me admitas a algum ministério sacerdotal, para que possa comer um pedaço de pão.” (I Samuel 2:35,36)

A questão aqui é a convocação de uma casa que não deve se desviar do caminho nem negociar sua chamada. Uma família é sagrada para Deus, assim como Seu Trono tem importância para os Céus. Não devemos olhar para a família como uma instituição comum, mas como uma missão sagrada. Deve ser horrível uma casa sem princípio, caminhando em desordem, onde a rebeldia faz parte do contexto e a quebra de valores está entre as quatro paredes.

Nós precisamos nos impor, quebrar a dura cerviz no caráter dos filhos e consertar os desmandos no comportamento dos cônjuges, caso contrário, as promessas não se cumprirão na nossa família. “Portanto, diz o Senhor Deus de Israel: Na verdade tinha falado eu que a tua casa e a casa de teu pai andariam diante de mim perpetuamente; porém agora diz o Senhor: Longe de mim tal coisa, porque aos que me honram honrarei, porém os que me desprezam serão desprezados.” (I Samuel 2:30)

Visualizações: 799

Plano de Leitura Bíblica

01 Mar
Levítico 5 e 6
Salmos 105
I Coríntios 14

02 Mar
Levítico 7
Salmos 106
I Coríntios 15
03 Mar
Levítico 8
Salmos 107
I Coríntios 16
04 Mar
Levítico 9 e 10
Salmos 108 e 109
II Coríntios 1 e 2
05 Mar
Levítico 11
Salmos 110 a 112
II Coríntios 3 e 4
06 Mar
Levítico 12 e 13
Salmos 113 e 114
II Coríntios 5 a 7
07 Mar
Levítico 14
Salmos 115 e 116
II Coríntios 8 e 9