“Disse Jesus: Não fui eu que os escolhi em número de 12?” (João 6:70a)

Na parte final deste estudo, vamos aprender sobre como Jesus levantou a Sua equipe, o Dõdeká, através de duas ações, que são:


Primeiro: A chamada dos discípulos

Que bom saber que por trás de uma ação da nossa parte para agradar o Messias há uma chamada poderosa que molda o caráter e leva o indivíduo a cumprir o propósito. Deus tem um projeto. Chamou muitos discípulos, porém há uma escolha, recuso afirmar que é uma seleção, isso dentre os chamados. Deus levanta Sua equipe para responder ao chamado que Ele fez, pois muitos são chamados, mas poucos escolhidos.

Quando Jesus desce do monte, escolhe, dentre a multidão de discípulos, uma Equipe de 12, o Dõdeká (Lucas 6:12). Isso para levantar uma equipe que pudesse fazer exatamente o que o Mestre mandou e trazer uma multidão de filhos para serem agentes de mudança de uma sociedade e gerarem filhos legítimos para o Pai. Dõdeká é trazer de volta os filhos para Deus, dentro de uma administração correta, tomados da autoridade liberada por Jesus: “Mas recebereis o poder do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.” (Atos 1:8)


Segundo: A escolha dos 12

Selecionar um Dõdeká, administradores com a mente de Cristo ou com ação divina, que não raciocinam com a mente deste mundo, não é fácil, pois não encontramos indivíduos prontos, e se não investirmos tempo, não teremos a resposta adequada. Muitos querem que os 12 sejam o que eles nunca investiram e que façam o que nunca lhes foi ensinado. Isso não é honesto. Não existem pessoas prontas, nem o Mestre as teve. Por isso, o Dõdeká de Jesus foi prático. Ele chamou os 12, ministrou sobre eles libertação, cura, restauração, milagres e a liberação de ressurreição.

Os 12 tinham muitos legados, um deles, o privilégio de ser da Equipe de Jesus. Mas uma coisa era maior que o Privilégio, a RESPONSABILIDADE de fazer coisas maiores que o Mestre fez. Isso é um desafio deixado por Jesus e por aqueles que passaram pelo Dõdeká. Então, para não sermos 12 frustrados, precisamos ser ministrados, animados na nossa fé santíssima para que os discípulos vejam além da doutrina, vejam o poder de Deus em plena operação.

O Mestre do Dõdeká, Jesus, ensinou, ministrou, fez curas e milagres (ressurreição). Por isso, tornou-se o maior líder de autoridade, pois ensinava o que vivia e vivia o que ensinava. O problema no discipulado e na formação dos 12 é a falta de autoridade. Muitos estão com o ministério comprometido, pois nem nas células, nem nas equipes de 12, nem na Igreja local têm manifestação de milagres. “E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas; pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos e os curarão.” (Marcos 16:17,18)

Chegou o tempo de vivermos esses milagres, pois o poder da colheita está ligado aos sinais, prodígios e maravilhas. Em uma geração condutora de avivamento, com uma equipe apostólica, um dos maiores desafios da história, temos que provar que somos homens de Deus, não só ministradores de púlpito. O discurso pode ser bom, mas sem sinais, o óbito estará à nossa porta, pois a fé sem obras é morta (Tiago 2:20).

Está nascendo uma geração que crê que é possível ter essa unção na sua vida, pois está disposta ao treinamento Dõdeká para ser administradora dos milagres do Reino e ter uma vida de autoridade, pois o Patriarca dos 12, Jesus, ensinou que o discurso é importante, mas os sinais são fundamentais (Mateus 10). Se temos esse manto, como Igreja, equipe ou indivíduo, viveremos milagres. Deus estará capacitando-nos de uma forma que esta geração será tomada em um sobrenatural.

Acredito que, nos próximos dias, viveremos o milagre da colheita, pois estamos debaixo do manto apostólico e as multidões serão atraídas. Mas precisamos organizar as equipes, assim como José organizou os celeiros e colocou administradores em cada cidade, homens habilitados para cuidar da colheita. Organizar para administrar. Chegou o tempo da colheita pelas equipes que estão sendo consolidadas. Creia e receba, pois a maior colheita de todos os tempos chegará ao seu território e o Dõdeká do Reino será consolidado na sua vida e história.

“Eu os escolhi em número de 12.”
Palavras de Jesus.

Visualizações: 403

Plano de Leitura Bíblica

01 Mar
Levítico 5 e 6
Salmos 105
I Coríntios 14

02 Mar
Levítico 7
Salmos 106
I Coríntios 15
03 Mar
Levítico 8
Salmos 107
I Coríntios 16
04 Mar
Levítico 9 e 10
Salmos 108 e 109
II Coríntios 1 e 2
05 Mar
Levítico 11
Salmos 110 a 112
II Coríntios 3 e 4
06 Mar
Levítico 12 e 13
Salmos 113 e 114
II Coríntios 5 a 7
07 Mar
Levítico 14
Salmos 115 e 116
II Coríntios 8 e 9