Chegamos à 3ª noite do Congresso de Resgate da Nação, repetindo, com autoridade e fé, as palavras do Apóstolo Marcel Alexandre: “As portas do inferno não prevalecerão contra a Igreja do Senhor”.

O Apóstolo Anselmo Valadão, de Minas Gerais, fez uma participação especial ensinando que podemos prosperar e aprender muito no deserto, como ocorreu com o povo de Deus quando saiu do Egito. “Chegou o momento de a Igreja mostrar que é Igreja. O juízo de Deus chegou e começa pelo Seu povo. A prosperidade está para a Igreja, mas somente para os que permanecem firmes no propósito, pois a nossa fé precisa ser provada. Esse é o momento de mostramos quem somos de verdade: Sal e luz. Se o mundo está podre, sem sabor, sem luz, falta Igreja. E como estamos estabelecidos no papel de sermos Igreja, onde estamos? É um tempo de reflexão. É um tempo de Deus e uma oportunidade para nos arrependermos e apresentarmos a Deus uma oferta de arrependimento".

A Apóstola Joyce Alexandre levantou um clamor de intercessão pelo Brasil, pedindo que o poder de Deus visite cada casa e que o Espírito do Senhor continue abençoando o Apóstolo Renê, mentor do Congresso de Resgate da Nação, com forte, sabedoria e intrepidez. Também fomos edificados com o louvor do Apostolo Gilmar Brito e a equipe de levitas.

Ato Profético

Mais uma etapa da trajetória de Moisés foi contada no Ato Profético. A incredulidade do povo, a confecção e adoração de um bezerro de ouro, o coração endurecido, a murmuração e a saudade do tempo da escravidão, apesar da provisão de Deus, foram destacados. A revolta de Arão e Miriam e a ira do Senhor sobre eles foram encenados para mostrar que muitos decidem fazer uma rota errada, sem nenhum temor, desobedecendo os líderes na Igreja, por exemplo.

Quando fazemos nossa própria rota estamos por nossa conta, mas quando colocamos as nossas causas nas mãos do Eterno, Ele se responsabilidade. Abrir caminho para o povo passar é árduo, mas o Senhor conhece a estrutura dos seus escolhidos e os socorre.

Visualizações: 172