“Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor; E nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade.” (Efésios 1:4)

A sociedade está confusa. As múltiplas informações fizeram com que muitos líderes esfriassem nas suas convicções, adotando uma linha confessional contrataria à PALAVRA. A Bíblia diz: “Fuja da aparência do mal.” (I Tessalonicenses 5:22). Fugir da aparência do mal, pois alguns líderes estão de mãos dadas com pessoas que não merecem confiança, esquecendo-se de que: “Os filhos das trevas são mais sagazes que os filhos da luz.” (Lucas 16:8)

Até mesmo alguns conhecidos como inteligentes, caíram no engodo e ficaram escravos do sistema de Satanás, que é contra Deus. Me explique: Como alguém pode ser nascido de novo, crer em Deus, ter uma família ‘até aceitável’ nos padrões bíblicos, desejar ser próspero e ver seus filhos e seus descendentes com uma vida boa e sossegada, e apoiarem ideias contrárias à Palavra?


As armas da nossa milícia

Se hoje qualquer um de nós falar sobre uma milícia evangélica (cristão) é mal interpretado. Mas milícia é intendência, é uma organização, é um agrupamento. Se nós entendermos dessa forma, aprovaremos o que o Apóstolo Paulo está dizendo: “Se organizem, se agrupem, tomem forma, sejam ativistas, marquem presença, demarquem territórios, avancem para o propósito”. A maioria de nós não tem ficado atenta em relação às coisas que interessam ao Reino, ao Rei e à sociedade. Se não tivermos um plano ostensivo, não lograremos êxito na conquista de território.

Ouve-se falar das sete montanhas, embora o foco do ensino é conquistar a montanha da política, talvez nossa mente, que já sofreu tantos assaltos, e nos enganaram tanto, não assimile o quanto é possível ainda tomar os territórios do inimigo e trazer de volta tudo quanto ele nos roubou. A dificuldade de se raciocinar essa conquista, se dá pelo mal testemunho de muitos líderes políticos (religiosos) que se corromperam, e homens, que julgávamos de bem, mas macularam nossa confiança. Porém, nenhum trauma é maior que a promessa do Eterno. “Pede-me, e eu te darei os gentios por herança, e os fins da terra por tua possessão. Tu os esmigalharás com uma vara de ferro; tu os despedaçarás como a um vaso de oleiro. Agora, pois, ó reis, sede prudentes; deixai-vos instruir, juízes da terra. Servi ao Senhor com temor, e alegrai-vos com tremor.” (Salmos 2:8-11)

Se nós entendermos que nossa MILÍCIA se chama: Organização para o Bem, estaremos em todas as esferas sócio-políticas e governaremos com braço forte para manter a nossa geografia tranquila e sossegada. Temos a obrigação de nos organizar, e dentro da visão do Governo do Justo estabelecer territórios novos, e recuperar a dignidade que fora saqueada por homens maus. Se nos posicionarmos, veremos que uma sociedade nova e justa vai surgir, e o nosso povo que gemeu tanto terá direito de desfrutar da prosperidade que nos fora proposta pelo Senhor. “Crede em Deus e estarei seguros, ouça seus profetas e prosperareis.” (II Crônicas 20:20)


Santos e irrepreensíveis

Uma geração santa e irrepreensível é um desejo do Pai antes da fundação do mundo. Você pode mensurar a bênção que é uma geração plena e cheia da vida de Deus que em toda sua conduta é aprovada? Vamos dizer que é muita elucubração mental raciocinar desse jeito, pois o homem mal e perverso sempre vai existir. É verdade! Mas a promessa é para a Igreja. Se a Igreja fosse o reduto de homens maus e degenerados não teria motivo de se fazer um Reino que seja eterno com justiça e verdade, bondade e fidelidade. A esperança está nesse povo que, antes que o mundo fosse formado, já estava separado.

A visão de termos um Reino íntegro, que nos faça avançar e viver socialmente corretos, não é ideia humana, é proposta divina. Se nós, que somos regenerados, não podemos levantar essa bandeira de esperança, quem mais poderá fazê-lo? É nossa responsabilidade gerar de dentro das nossas comunidades homens e mulheres santos para ocuparem os lugares que foram profanados.

Como eleitos de Deus, chamados à santidade, precisamos nos amoldar a essa chamada poderosa de transformações territoriais, quando por um homem entrou o pecado na Terra e assim, por um homem também entrou a Redenção no Planeta. Nós estamos legitimados por Esse que nos redimiu a tornar os lugares horrendos em geografias aprazíveis, selecionando e indicando aqueles que sabemos que poderão vencer as tentações da corrupção, que se manterão santos e cuidarão da nossa sociedade com a integridade em ordem, devolvendo a dignidade da nossa gente. O problema é que a maioria de nós pensa que é poético, mas quero afirmar a você que é promessa ser santo irrepreensível. Por enquanto, está na esfera da eklésia, mas vai entrar nas esferas sociais.

Conquistaremos essa montanha!

Visualizações: 627

Plano de Leitura Bíblica

18 Out
II Crônicas 9
Ezequiel 44
João 11

19 Out
II Crônicas 10 e 11
Ezequiel 45
João 12
20 Out
II Crônicas 12 e 13
Ezequiel 46
João 13 e 14
21 Out
II Crônicas 14 e 15
Ezequiel 47
João 15 e 16
22 Out
II Crônicas 16 e 17
Ezequiel 48
João 17 e 18
23 Out
II Crônicas 18 e 19
Daniel 1
João 19
24 Out
II Crônicas 20
Daniel 2
João 20 e 21