II Coríntios 4:4 diz: “O Deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos para que não lhes resplandeça a luz do Evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus.” E o versículo 7 diz: “... temos porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não da nossa parte.”

Esses versículos narram a história de uma Igreja que nasceu com a visão de Israel e de Jerusalém, mas nasceu dentro de um contexto totalmente pervertido, onde as pessoas tinham toda síndrome de obras da carne. Era uma Igreja onde a deusa Diana era a Rainha do Céu e imperava. Ela conseguia cegar o entendimento das pessoas e não permitia que elas vissem a luz do Evangelho da Glória de Cristo.

O Apóstolo Paulo fez Atos Proféticos e bradou contra Diana. Naquela região, além dela ser adorada, em cada casa havia se tornado uma sede para que os deuses fossem ali adorados. Os ídolos eram reproduzidos e consagrados à Rainha do Céu e levados para todos os outros lugares. Havia uma confusão terrível de identidade e o povo ficava cego no entendimento das questões espirituais. Ali apareceu um espírito de divisão e na cegueira nasceram as preferências: “Eu sou de Paulo”, “eu sou de Apolo”, “eu sou de Pedro”. Assim começou a divisão na Igreja, causada pelo espírito da Rainha do Céu. Por isso, o Senhor tomou Paulo para dizer que o deus deste século cegou o entendimento daqueles que estavam na Igreja, alimentados por um espírito contrário, para que “não lhes resplandeça a luz do Evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus.” Quando a cegueira é anulada, as pessoas recebem a visão de excelência.


A Visão não pode ser negociada! O que isso significa?

Ter visão é ter entendimento aberto. Não são quatro pontinhos de Ganhar, Consolidar, Discipular e Enviar... Isso são cláusulas contidas numa visão de entendimento aberto. Não adianta apenas saber sobre a escada de êxito e não ter o entendimento aberto. Precisamos saber que uma visão é maior do que um homem, maior que uma instituição, que uma denominação, que uma cidade, que um Estado, que uma Nação.

Todos podem ter a Visão Celular no Modelo dos 12, mas nem todos a têm. E alguns a perderam porque a Rainha do Céu (o deus deste século) tem cegado o entendimento, tem feito alguns negociarem a Visão, traumatizando as vidas e causando descrédito por causa do mal testemunho. Tudo isso tem o intuito de enfraquecer a Visão e o Reino, mas o Senhor continua operando no meio do Seu povo.

Quando o entendimento é cegado, a negociação vem. Roma é negociadora. Muitos negociam família, célula, os 12, ministério... E aí, começa um tipo de desgaste emocional e espiritual, usando como arma a incredulidade. Por isso a Bíblia diz que o entendimento dos incrédulos é cegado. O diabo utiliza a incredulidade para entrar nas vidas. A incredulidade é uma porta aberta para demônios.


Como o entendimento é cegado?

O entendimento é cegado quando alguma dúvida, em relação a um comando, ou a uma voz, é plantada. E aí, há uma regência maligna sobre a pessoa, porque a Bíblia diz em Romanos que tudo que é feito com dúvida não é da fé, o que é feito sem fé é pecado e sem fé é impossível agradar a Deus. A incredulidade leva ao pecado.

Quando o seu entendimento está aberto, você vê a luz do Evangelho. Isso é a revelação a cada dia sendo gradativa. Hoje você está num nível, amanhã estará em um nível bem maior, e assim sucessivamente. Deus vai ampliar os seus níveis. Você vai dormir menos pecador e acordar mais santo, cheio da convicção de Deus. Isso é o entendimento aberto.

A luz do Evangelho da Glória de Cristo é a visão aberta na sua plenitude. Entendimento e luz são duas coisas que caminham juntas. A Bíblia diz que “a luz dos olhos de Eli foi embora”. Então, a luz está relacionada à visão. A luz do Evangelho de Cristo representa a visão ampliada, e quanto mais você ampliar a visão, menos tentado será para a negociação. Quanto mais envolvido, mais comprometido. As pessoas têm medo de se comprometer.

Quando entramos na Visão Celular há uma aliança, um comprometimento. Assim, vamos sabendo quanto um discípulo vale. Discípulo não é descartável. Ele vem do coração de Deus e é para o coração de Deus que ele tem que voltar. Quando Jesus orou pelos discípulos, disse que eles eram de Deus e para Deus teriam que voltar. Isso é uma missão muito grande e o diabo vai querer negociar, mas a Visão é inegociável. Nosso objetivo é ganhar as nações e ninguém vai nos desviar deste objetivo.


Continua...

Visualizações: 731

Plano de Leitura Bíblica

18 Jan
Gênesis 31
Salmos 35
Mateus 20

19 Jan
Gênesis 32 e 33
Salmos 36
Mateus 21
20 Jan
Gênesis 34 e 35
Salmos 37
Mateus 22
21 Jan
Gênesis 36
Salmos 38
Mateus 23
22 Jan
Gênesis 37
Salmos 39 e 40
Mateus 24
23 Jan
Gênesis 38
Salmos 41 a 43
Mateus 25
24 Jan
Gênesis 39 e 40
Salmos 44
Mateus 26