“Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.” (I Coríntios 15:58)

A chamada que recebemos é para servir, e servir de forma a sermos abundantes na obra do Senhor. Para isso, é necessário também sermos firmes e constantes. Não há como chegar a ser abundante sem firmeza e constância. Isso requer ainda disposição de deixar de ser senhor para ser servo.

Será que você está disposto a aprender a depor o senhorzinho que está sentado no reino da sua alma para deixar que o Senhor ocupe o lugar que é dEle e você assim possa ser partícipe da sua obra? Quero levar você a fazer uma reflexão através de algumas perguntas:

· O que é mais fácil de encontrar: Muita gente mandando e pouca gente servindo, ou muita gente servindo e produzindo e poucas pessoas mandando?

· O que mais você vê: Pessoas criticando e sem fazer nada, ou pessoas trabalhando e com resultado no Reino?

Agora, pense bem novamente e escolha a que classe de pessoas você quer se unir e pertencer. Escolha ser da classe de pessoas que não apenas têm as ideias, mas que também têm as soluções.

O servo é chamado a avançar

Se todos na Igreja souberem usar as ferramentas certas (pessoas alocadas nas suas capacidades) avançaremos em 12 meses o que não produzimos em décadas.

Todos nós somos preciosos no Reino. E vejo que muitos desses preciosos estão subutilizados por falta da dinâmica administrativa de colocar cada um na sua habilidade para que possam correr bem mais velozes e terem resultados mais satisfatórios.

Isso trata dois benefícios:

· Um para quem se encontra na sua chamada e desenvolve suas funções com agradabilidade.

· O segundo benefício é para os que geraram expectativas nos resultados.

Dentro da chamada de avançar, nem sempre é fácil colocar as pessoas nas suas funções. Por que? Porque elas acham que sabem mais que as outras e têm uma competição desnecessária para um resultado frustrado. Até mesmo dentro das nossas competências administrativas e ministeriais (chamada) temos essas dificuldades assimiladas.

Por que isso acontece? Porque o HOMENZINHO interior, senhorzinho de tudo, não cresceu na estatura da medida de Cristo. Que medida é essa? O PODER e o PRAZER de SERVIR. Cada um no seu lugar, executando bem o que o Senhor nos mandou fazer, seja da função mais simples no Corpo de Cristo às funções ministeriais dentro do Reino.

A visão do Apóstolo Paulo consiste em mostrar a nossa funcionalidade e disposição para fazer a obra, sem perdermos a visão de Corpo. Quem serve a Deus, por Ele é servido; quem entrega seus dons para Deus, recebe multiplicação das suas habilidades. Se Ele nos chama, Ele nos capacita, seja para boas-vindas ao povo de Deus, seja para ser um ministro do Evangelho, se não tiver o DOM DE SERVIR, não conseguirá conquistar o coração do Senhor.

“E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo; até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo, para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente. Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, do qual todo o corpo, bem ajustado, e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em amor.” (Efésios 4:11-16)

Visualizações: 1576

Plano de Leitura Bíblica

14 Set
II Reis 20
Ezequiel 10
Lucas 6

15 Set
II Reis 21
Ezequiel 11
Lucas 7
16 Set
II Reis 22 e 23
Ezequiel 12
Lucas 8
17 Set
II Reis 24 e 25
Ezequiel 13
Lucas 9
18 Set
I Crônicas 1
Ezequiel 14
Lucas 10
19 Set
I Crônicas 2
Ezequiel 15
Lucas 11
20 Set
I Crônicas 3
Ezequiel 16
Lucas 12