“Se algum mal nos sobrevier, espada, juízo, peste, ou fome, nós nos apresentaremos diante desta casa e diante de ti, pois teu nome está nesta casa, e clamaremos a ti na nossa angústia, e tu nos ouvirás e livrarás.” (II Crônicas 20:9)

Na penúltima manhã de Congresso em Porto Seguro, o Apóstolo Renê citou o versículo acima e também a história de Elias dizendo que, como aconteceu no passado, há pessoas que são “caçadoras de cadáveres”, que não buscam unção, revelação, um novo tempo. Se aproveitam das catástrofes, da miséria humana, para fazer autopromoção, para lucro próprio. “Mas Deus diz que tomará a causa do pobre, da viúva, do órfão, dos necessitados, e dos que ganham salário desonesto. Vai haver a maior libertação de todos os tempos. Eu já falei isso várias vezes, mas o quanto isso virou rhema dentro de você? Vai haver uma poderosa libertação nestes dias. Esses cultivadores de defuntos, comedores de cadáveres, vão ser punidos por que Deus”.

Outro exemplo foi o de Josafá, que convocou o povo a jejuar, chamou seus líderes, pediu graça de Deus na batalha, e ouviu o sacerdote. ”Antigamente, os profetas repreendiam as pragas, hoje eles estão fechando Templos. Nós, que somos filhos de Deus, obedecemos uma voz humana, mas, se não buscarmos a voz de Deus, estamos pecando. Nesse tempo, eu não fechei o Templo nem um dia, fizemos obra social, colocamos o povo para orar, debaixo das orientações, mas nós não fechamos a Igreja, porque é uma afronta ao princípio, já que a palavra nos orienta que se fome ou praga chegar, o povo deve ir à Casa do Senhor porque Ele nos ouvirá, pois lá Ele colocou a atenção, os olhos e os ouvidos”.

Ouçam os profetas!

O profeta, além de profetizar, também deve entregar uma estratégia para que a guerra seja vencida. A orientação é: Creia em Deus, ouça os profetas e prospere. “O Senhor vai fazer acima do que pensamos. Aqueles que vieram para nos matar, aniquilar, nós os venceremos e tiraremos um grande despojo, tiraremos lucro da situação de prejuízo. Essa é a natureza de Deus. É fantástico ver como Ele provoca um livramento. Aqueles que se fizeram inimigos, que queriam destruir uma geração, matar o povo de Deus e matar a nossa gente, esses vão se transformar em cadáveres!”.

Ele disse que o Covid-19 é uma revelação de caráter. “É para dizer quem é e quem não é, quem crê e quem não crê, quem faz e quem não faz, e como faz. É uma revelação dos abutres. As nações, em peso, estão paradas, sem direção precisando de vozes nesta geração, de alguém que volte a abrir as águas, para que a gente entre na direção de Deus. Precisamos de uma voz, porque voz é destino e precisamos dar esse comando para a Igreja. Ainda que tenha um pouco de medo, ninguém pode parar o mover de um povo que está concentrado na fé do Reino, em Deus e nas Suas promessas. Nós temos a melhor vacina que alguém pode receber e ela se chama FÉ”.

O Apóstolo também trouxe uma palavra para os maus governantes do Brasil que não estão trabalhando a causa do povo, a favor da dignidade. Disse que Deus vai punir essas pessoas assim como puniu o exército de amalequitas e midianistas que morreu ao fio da espada e virou um campo de despojo. “O Senhor já deu oportunidade de arrependimento, mudança e transformações, mas elas foram negadas e agora chegou a hora do agir de Deus no meio desta Nação. Cada cidade do Brasil vai ser visitada por uma nova atmosfera, pela glória de Deus e vão voltar a crer no Senhor, ouvir os profetas e prosperar. É a hora de Deus vingar o ímpio e devolver a graça para o justo”.

E ainda fazendo advertências proféticas, alertou: “Só quero alertar os políticos da Nação que esse é um congresso profético, que Deus sempre foi Deus, Ele nunca ensaiou ser Deus, nunca brincou de ser Deus, então, cuidado você que anda brincando, porque o agir de Deus chegou. Aqueles que estavam esperando cadáveres e queriam levantar montanhas de cadáveres, a maldição cairá sobre vocês e Deus dará livramento para o Seu povo. Chegou a hora de vermos a bênção do Senhor estendida sobre o Brasil, a América Latina e as nações da Terra. Nós vamos viver a melhor libertação de todos os tempos porque Deus vai fazer isso no arraial do justo!".

Decretos

“Declaramos que um novo tempo chega sobre o céus do Brasil. Eu profetizo que os comércios vão voltar, que tudo vai voltar à normalidade, mas que o ímpio vai receber a punição do Senhor e o justo receberá um livramento do nosso Deus. Cremos em Deus! Estamos firmes! Ouvimos os profetas e prosperaremos. E assim será na nossa vida, no poder do nome de Jesus!”.

Visualizações: 223