O Apóstolo Renê trouxe uma palavra reveladora. Disse que a Bíblia nos mostra que nada o Senhor fará na Terra sem antes consultar os Seus profetas, porque Ele é humilde. Explicou que nesses dias, Deus visitou sim os seus profetas. Todos estavam agitados, como se algum aviso estivesse sendo emitido, e alguns foram encontrados em falta. “Não imaginávamos que a sentença ia cair sobre todos e que Deus estaria guardando, de forma linda, a vida dos justos. Seremos guardados pelo Senhor”.

A ministração também ensinou que Deus tem a chave de Davi, poder e autoridade e governo sobre todos e que estamos debaixo de um teste, mas Deus comunica aos seus profetas e Ele também ouve e traduz o gemido de uma geração e está ouvindo o Seu povo.

Deus ouve o clamor

“E aconteceu, depois de muitos dias, que morrendo o rei do Egito, os filhos de Israel suspiraram por causa da servidão, e clamaram; e o seu clamor subiu a Deus por causa de sua servidão. E ouviu Deus o seu gemido, e lembrou-se Deus da sua aliança com Abraão, com Isaque, e com Jacó; e viu Deus os filhos de Israel, e atentou Deus para a sua condição.” (Êxodo 2:23-25). O Apóstolo chamou atenção para os verbos: “lembrou-se” Deus e “viu” os filhos de Israel e atentou para a condição deles. Não é que Deus não estava percebendo, mas precisava haver um gemido para chamar a atenção dEle.

Aproveitou o momento para orar pelo presidente Jair Bolsonaro e declarou: “O Senhor te levanta com a unção de Daniel, que consegue reinar no meio daqueles que se dizem sábios e entendidos; unção de José, que vai multiplicar os nossos celeiros e não vai faltar fartura para a nossa nação. Você será levantado como um libertador que vai mudar radicalmente o histórico da nossa Nação, e essa tríade será inconfundível na sua chamada, porque tem um povo que está clamando a Deus e, como Ele tem a chave que abre todas as portas, abençoará a nação brasileira”.

Tem uma hora que o nosso clamor chega ao Trono de Deus, e quando chegar no nível da taça, a atmosfera de opressão é banida. “A medida da ira de Deus sobre o Planeta chegou. Ele está encerrando a taça da ira e abrindo a taça da misericórdia e isso é a causa de não sermos consumidos. A misericórdia é ativada quando o povo aprende a gemer. Esse verbo, em hebraico, significa “acesso”. Quando o povo começa a gemer, é como o pai na atenção dos filhos. Os gemidos representam uma voz sem interpretação, mas Deus sabe o que o povo está falando".

Deus está ouvindo os gemidos das nações

O Senhor diz: “Eu estou ouvindo e vou lhe dar uma grande libertação”. Deus vai mudar o status global da Terra, porque Ele interpretou os gemidos das nações, pois gemidos não chegam nos céus e são ignorados. “O gemido do Brasil diz que esperamos no Senhor e na força do Seu poder, e cremos que Deus vai tomar a nossa causa”.

Ativando a memória de Deus

Em Isaías 46:23 Deus diz: "Vem a mim e eu vou entrar nessa causa contigo, mas me lembre da promessa que eu fiz a você". Deus liberou palavras e promessas para esta Nação e o Brasil será um ativador para a América Latina. Chegou a hora de Deus levantar a menorá do avivamento na direção do Brasil”.

O Apóstolo explicou que Deus só cumpre a promessa de quem lembra a Ele da promessa que Ele fez, são veladores de promessas. "Precisamos ativar o mundo espiritual, lembrando a Deus as promessas que Ele fez. Quantas promessas Deus liberou em 21 anos em Porto Seguro. Tiramos Faraó do trono. Quando o povo gemeu, o Senhor se lembrou de que o povo tem aliança que através de Abraão, Isaque e Jacó e que essa aliança foi confirmada na Cruz, por Jesus Cristo. Porque temos aliança, Deus vai nos restituir. Seremos restituídos a 100 por 1, comeremos abundantemente e nos fartaremos, nós e os nossos filhos, e jamais seremos envergonhados. Hoje Deus ativa a memória dele na sua direção!”

Decretos

O Apóstolo citou o Salmo 115, estabelecendo as palavras como um decreto sobre o Brasil: “Mas Israel, ao contrário, confia no Senhor: ele é o seu amparo e o seu escudo. Aarão confia no Senhor: ele é o seu amparo e o seu escudo. Confiam no Senhor os que temem o Senhor: ele é o seu amparo e o seu escudo. O Senhor se lembra de nós e nos dará a sua bênção; abençoará a casa de Israel, abençoará a casa de Aarão, abençoará aos que temem ao Senhor, os pequenos como os grandes. O Senhor há de vos multiplicar, vós e vossos filhos. Sede os benditos do Senhor, que fez o céu e a terra.” (Salmos 115:3-15)

“Ele se lembrou de todos nós e ouviu o nosso clamor. Hoje é um dia profético”. E o povo, em Porto Seguro e nas casas, orou em línguas, crendo que Deus interpreta gemidos e o Espírito Santo intercede por nós. Foi um grande clamor que subiu aos Céus, de onde uma grande ação de Deus virá a nosso favor.

Visualizações: 411