O Apóstolo Renê Terra Nova trouxe uma palavra atual e que foi uma reposta para este momento de crise, medo e dúvida, causado pela pandemia de Coronavírus. Disse que Deus moveu a Terra, está agitando as águas e mostrando que é tempo dEle se levantar como Senhor sobre as nações da Terra. Comentou que muitos estão assustados, amedrontados sem saber o que vai acontecer porque houve um toque de recolher no Céu, uma oportunidade para todos irem para casa e repensarem suas vidas, histórias e maneiras de agir. É uma atmosfera diferente, de céus pesados, de céus de bronze.

Ele fez uma reflexão mais aprofundada sobre o que a Bíblia ensina em II Crônicas 7:14, que diz: “E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.” O Apóstolo chamou atenção para o fato de que devemos considerar também os versículos anteriores que advertem que o Senhor pode fechar os céus, não mandar chuva, ordenar aos gafanhotos que consumam a terra e enviar peste para o povo.

“O Senhor pergunta: "Se eu não mandar a chuva, se faltar o fruto na lavoura, se eu mandar praga, vocês Me adoram?". A palavra chave é Techuva, conversão dos maus caminhos, não é templo bonito, holofotes, é conversão. O trato de Deus não é para estranhos, é para o povo dEle. Estamos em uma prova de terra com praga, uma atmosfera estranha, sem diagnóstico. Na Bíblia está registrado o dia mal, mas a palavra nos orienta a focar no livramento. A nuvem vai secar, a lavoura vai negar o fruto e a praga visitará a geografia, mas nós vamos viver o milagre que estamos esperando, Ele tem um milagre na nossa direção. Você só vai saber quem é Deus na sua vida quando a nuvem secar”, declarou o Apóstolo.

Porém, a ministração ensinou que se a nuvem secou, faltou honra. “Estamos em um pecado sacerdotal. No passado, quando o Senhor olhou para a terra e tentou proteger o povo através dos sacerdotes, viu que estavam inadimplentes. De que forma? Quando entram em pecado e não há arrependimento, a geografia é ferida. Os céus precisam ser reativados e só há uma maneira deles serem abertos a nosso favor: Arrependimento. Não adianta jejum, estamos falando de quebrantamento, coração rendido, uma dor profunda que faz você não querer voltar ao seu passado nunca mais; não é remorso, é deixar o passado, viver o presente e aguardar o futuro sem argumento no caráter. O Brasil e as nações têm que entrar em arrependimento. Essas corrupções que governantes, e até crentes, estão cometendo, precisam de arrependimento, só assim a honra vai voltar para o Brasil. "Vocês vão continuar adorando quando a prova chegar, ou vão ser daqueles que negam, negociam o Meu nome?". Deus não está gostando da forma como sacerdotes, reis, governantes estão negociando o Seu Reino e colocou todos sob julgamento. Estamos vivendo escassez, e cerceados na nossa liberdade. Como se remove sentença Quando se tem arrependimento para restituição. O homens maus não estão preocupados com isso, mas alguém tem que tomar o lugar, e são os santos, redimidos, lavados, transformados, alcançados no poder da Redenção em Cristo Jesus, pois intercessão é tomar o lugar desses homens maus e assim a praga vai sair e a nossa terra será sarada e a sentença sobre nós será removida. Que tipo de atmosfera preferimos viver: De julgamento, ou de perdão?"

Visualizações: 603