A primeira noite do Congresso de Resgate da Nação teve um Ato Profético feito por uma pequena equipe de levitas do teatro, música e dança.

Apesar do número reduzido de pessoas, foi um momento muito bonito e marcante. O Apóstolo Marcel Alexandre fez a abertura e explicou que os Atos são uma realidade do coração de Deus para a terra, uma realidade confessada que atinge passado e presente e projeta um futuro melhor.

A chamada de Deus a Moisés, para que ele se tornasse o libertador de uma nação foi o tema do Ato Profético de abertura. Juntamente à missão dele, veio a provisão do povo no deserto e as maravilhas que Deus fez. Moisés preparou o caminho e o caminho preparou o povo que passou 40 anos sendo forjado para que morresse uma nação escrava e nascesse uma nação conquistadora.

O episódio da passagem do Anjo da Morte e a proteção de Deus sobre o Seu povo por meio do sangue também foi citada, fazendo uma alusão ao momento de pandemia do COVID-19.

“Hoje vemos a morte passando e o povo de Deus protegido dentro das casas, lembramos do Cordeiro que deu Seu sangue no Calvário. Como o povo fez anos atrás, declaramos o sinal do sangue do Cordeiro e que esse sinal traga vida e vida em abundância, tocando em cada casa e cada família brasileira”, declarou o narrador do Ato, que teve o texto escrito por Caleb Mar. Um música declarou: “Porque Ele vive posso crer no amanhã. Porque Ele vive, temor não há...", enquanto a bailarina Eliane Coelho, representando o Brasil, dançava no Altar. E a glória do Senhor se manifestou debaixo dos céus de Porto Seguro.

Visualizações: 275