A pandemia de Covid-19 trouxe transformações na vida de milhares de pessoas que tiveram de superar os desafios ocasionados pela aflição da doença e das novas maneiras de lidar com as restrições do isolamento social. Nesse período, muitas mulheres tiveram que encarar suas limitações e vencê-las para manter os empreendimentos rentáveis e a vida da família equilibrada.

Uma pesquisa publicada no final do mês de Julho, pela organização de mídia ‘Gênero e Número’, aponta que 50% das mulheres brasileiras passaram a cuidar de alguém na pandemia. A pesquisa analisou os impactos da disseminação do novo coronavírus (Covid-19) tendo como foco as mudanças no trabalho e na inserção econômica das brasileiras.

As árduas responsabilidades das mulheres nesse tempo podem ser vistas também como uma oportunidade para desenvolver e expressar perseverança. O texto bíblico de Romanos 5:3, que relata sobre se gloriar nas tribulações para adquirir perseverança, caráter aprovado e confiança, foi vivenciado pela empreendedora Marcela Bulcão, e pela analista administrativo Viviane Cascaes, que encararam o problema e se reinventaram na vida, representando outras mulheres na sociedade com seus testemunhos de superação.

Marcela Bulcão atua no ramo de doces e guloseimas há três anos. O negócio começou com a necessidade de gerar uma renda para sua família. Mesmo sem conhecer sobre as técnicas de empreendedorismo, Marcela começou a fazer as vendas nas casas de vizinhos e na célula, de maneira presencial e remota. Quando o negócio passou a ser consolidado entre os clientes, a pandemia mudou a maneira de trabalhar. O desafio foi encontrar uma reposta sábia para essa mudança.

“Fiquei sem saber o que pensar, e a indagação era como vender meus produtos porque o método que eu usava era oferecendo de porta em porta. Cheguei até a ficar 20 dias sem fazer doces, mas comecei a orar com meu esposo e pedimos direção ao Senhor, e foi quando resolvi colocar minha doceria no ifood e a postar nas redes sociais. Eu encomendei um banner para colocar na frente de casa e pedi ao Senhor um milagre, pois sei que Ele sustenta os seus filhos e é fiel em Sua palavra”.

A adaptação do trabalho superou as expetativas do faturamento e amadureceu sua forma de atuação no mercado. “Com o delivery, minhas vendas aumentaram em torno de 80%, e depois que as pessoas souberam dos doces, através da redes (sociais) e do banner, vinham até minha porta comprar. Essa mudança também fez com que eu formalizasse a minha empresa, que passou a ter um CNPJ, e investisse em cursos na área. Tudo tem um propósito quando dependemos da mão do Pai. Aprendi que devemos ser mais ousados na fé e crer no talento que temos”, explicou Marcela Bulcão.

Aula em casa – Uma das restrições mais impactantes na sociedade, depois do fechamento das atividades socioeconômicas, foi a suspensão das aulas na rede pública e particular de ensino. Isso representou um desafio para a rotina de muitos pais que tiveram de se debruçar ao lado dos filhos para manter o aprendizado. Na casa da analista administrativo Viviane Cascaes, a empresa e a escola do filho Asaphe, de quatro anos, fizeram parte do cotidiano da família.

As atividades escolares foram equilibradas com as reuniões do trabalho, feitas por aplicativos de internet, a partir de um bom diálogo, segundo Viviane. “Foi um tempo realmente desafiador, pois tive que conciliar ser profissional, dona de casa, mãe e professora. A parte de ser professora foi a mais difícil porque não é fácil ensinar quando não temos a didática de como ter a atenção da criança. Com o trabalho em home-office, precisava estar dedicada como se estivesse na empresa, e para conciliar o ensino de meu filho, tive um diálogo para fazê-lo entender também sobre esse tempo em casa. E assim criamos uma rotina diária, e ele já conseguia acompanhar conforme o planejado. No final do meu expediente, ele já vinha todo feliz porque ia estudar. Montamos o “escritório” dele e a hora da escolinha”, destacou Viviane.

No meio da acelerada rotina de compromissos, Viviane Cascaes afirma ser uma vencedora ao focar em uma questão fundamental de sua vida: Sua família. “Eu me sinto uma vencedora com o meu esposo porque não deixamos o aprendizado do nosso filho desfalcado. Deus nos capacita para grandes desafios ainda mais quando temos a família no centro de Sua vontade”.

Visualizações: 104