Todos nós somos testemunhas do que Deus tem feito nos céus do Brasil. Ninguém pode negar que a boa mão do Senhor tem conduzido esta Nação debaixo de grandes vitórias. Todos nós, também, estamos bebendo de um momento extraordinário que os nossos pais e os nossos antepassados não experimentaram, porque passou a geração e eles não puderam usufruir esse grande milagre, assim como nós estamos desfrutando hoje.

Perguntar-se-ia: Por que as pessoas não lutaram para nos entregar uma Nação melhor? E eu ampliaria essa pergunta: Por que os nossos pais e aqueles que militaram para a cultura e o costume do Brasil, não lutaram para sermos, exatamente, a referência do cristianismo que se apregoa nesta Nação? Claro que não podemos responder por eles, mas podemos interpretar o que estava no coração deles. Medo, insegurança, comodismo... Verdade é que não nos estregaram a Nação dos nossos sonhos (nos deram uma Nação endividada na ética, na moral e no espiritual). Com essas sementes degradantes, se gerou a maior corrupção da história da Nação e uma das maiores do mundo. Tivemos que brigar pelo Brasil, e isso de uma forma muito difícil, porque não tínhamos armas certeiras, exceto a forma intelectual que nós adquirimos e as pontuações da internet que facilitaram bastante.

Lutamos? Sim! Contudo, ninguém pode subestimar que foi o braço forte do Senhor que nos outorgou a vitória. Somos como cacos quebrados, mas o Senhor nos ajuntou e teve misericórdia do Seu povo. “Destilai, ó céus, dessas alturas, e as nuvens chovam justiça; abra-se a terra, e produza a salvação, e ao mesmo tempo frutifique a justiça; eu, o Senhor, as criei. Ai daquele que contende com o seu Criador! O caco entre outros cacos de barro! Porventura dirá o barro ao que o formou: Que fazes? Ou a tua obra: Não tens mãos? Ai daquele que diz ao pai: Que é o que geras? E à mulher: Que dás tu à luz? Assim diz o Senhor, o Santo de Israel, aquele que o formou: Perguntai-me as coisas futuras; demandai-me acerca de meus filhos, e acerca da obra das minhas mãos. Eu fiz a terra, e criei nela o homem; eu o fiz; as minhas mãos estenderam os céus, e a todos os seus exércitos dei as minhas ordens. Eu o despertei em justiça, e todos os seus caminhos endireitarei; ele edificará a minha cidade, e soltará os meus cativos, não por preço nem por presente, diz o Senhor dos Exércitos.” (Isaías 45:8-13)

Brigamos, lutamos, guerreamos e vencemos. Estamos desenhando um Brasil diferente. A boa mão do Senhor está conduzindo isso. Temos visto, de uma maneira muito clara, como o favor do Eterno nos socorreu, e como Deus tem conduzido nossa história. Por misericórdia não sucumbiu nas mãos dos adversários, a nossa Nação sobreviveu, e o Senhor, como prometeu, entrou removendo o lixo e, como vassoura de varrer, tratou com seriedade a moral da Nação. O lodo está saindo e os monturos estão visíveis.

Ouse Sonhar – Novos Começos
A profecia bradou

Há muitos anos falávamos que o Senhor iria levantar as saias da Nação. E Ele fez isso diante de todos aqueles que criam, como também expôs a verdade diante dos que não criam, a profecia se estendeu diante do mais cético ao mais crédulo. “O que ama a instrução ama o conhecimento, mas o que odeia a repreensão é estúpido. O homem de bem alcançará o favor do Senhor, mas ao homem de intenções perversas ele condenará. O homem não se estabelecerá pela impiedade, mas a raiz dos justos não será removida. A mulher virtuosa é a coroa do seu marido, mas a que o envergonha é como podridão nos seus ossos. Os pensamentos dos justos são retos, mas os conselhos dos ímpios, engano. As palavras dos ímpios são ciladas para derramar sangue, mas a boca dos retos os livrará. Os ímpios serão transtornados e não subsistirão, mas a casa dos justos permanecerá. Cada qual será louvado segundo o seu entendimento, mas o perverso de coração estará em desprezo. Melhor é o que se estima em pouco, e tem servos, do que o que se vangloria e tem falta de pão. O justo tem consideração pela vida dos seus animais, mas as afeições dos ímpios são cruéis. O que lavra a sua terra se fartará de pão; mas o que segue os ociosos é falto de juízo. O ímpio deseja a rede dos maus, mas a raiz dos justos produz o seu fruto. O ímpio se enlaça na transgressão dos lábios, mas o justo sairá da angústia. O homem será saciado de bem pelo fruto da sua boca, e da obra das suas mãos o homem receberá a recompensa. O caminho do insensato é reto aos seus próprios olhos, mas o que dá ouvidos ao conselho é sábio. A ira do insensato se conhece no mesmo dia, mas o prudente encobre a afronta. O que diz a verdade manifesta a justiça, mas a falsa testemunha diz engano.” (Provérbios 12:1-17)

Todo tipo de barbárie caiu por terra e as soluções de Deus começaram a apontar para um sol que começou a nascer, exatamente como a Bíblia identifica: O sol da justiça, ou o sol que a Palavra declara, que é Jesus, brilhando sobre nós para mudar situações catastróficas que vão conduzir a Nação para um novo patamar. “E a luz da lua será como a luz do sol, e a luz do sol sete vezes maior, como a luz de sete dias, no dia em que o Senhor ligar a quebradura do seu povo, e curar a chaga da sua ferida.” (Isaías 30:26)

As profecias que foram lançadas no céu do Brasil, por quem caminhou no Útero da Nação, Porto Seguro, nossa Jerusalém brasileira, não podem negar que vivemos momentos extraordinários e que as palavras foram todas consolidadas. As palavras lançadas no Resgate da Nação, como profecias, se cumpriram diante dos nossos olhos.

“Porque, assim como desce a chuva e a neve dos céus, e para lá não tornam, mas regam a terra, e a fazem produzir, e brotar, e dar semente ao semeador, e pão ao que come, assim será a minha palavra, que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei.” (Isaías 55:10,11)

A Palavra do Eterno diz: Poderá nascer uma nação em um só dia? Quem jamais ouviu tal coisa? Quem viu coisas semelhantes? “Poder-se-ia fazer nascer uma terra num só dia? Nasceria uma nação de uma só vez? Mas Sião esteve de parto e já deu à luz seus filhos.” (Isaías 66:8)

O que vimos foi que, de repente, o cenário mudou, as coisas começaram a ser encaminhadas em um outro nível, e vimos que Deus, na Sua infinita graça e misericórdia, redesenhou a Nação.

Ouse sonhar – Novos Começos
Os mistérios de Deus

Deus escondeu um homem, guardou-o no secreto do Seu coração, doutrinando-o por quase três décadas, preparando-o para este momento, trazendo sobre o Brasil um novo sopro. Eu chamo esse sopro de Huach Kadosh, o sopro do Eterno, a vida de Deus para tirar o Brasil da UTI e da vergonha em que se encontrava.
Vejo um paralelo físico e espiritual, literalmente, na vida desse homem. A Nação estava com seus intestinos expostos (assim como ele ficou). A Nação estava no UTI (assim como ele ficou). Literalmente, ele foi um intercessor no lugar do Brasil. Esse homem aparece no cenário, como uma espécie de Ciro, aquele a quem Deus unge, aquele a quem Deus chama, aquele a quem Deus declara que é Seu Pastor. “Que digo de Ciro: É meu pastor, e cumprirá tudo o que me apraz, dizendo também a Jerusalém: Tu serás edificada; e ao templo: Tu serás fundado.” (Isaías 44:28)

Com uma fé inabalável, e não muito conhecida no patamar político, Deus usa esse indivíduo para que possa confrontar o império das trevas, ganhar o coração da Nação e modificar o histórico do Brasil. Que coisa tremenda!

Poderá uma Nação nascer em um só dia? Sim! A mão do Senhor produziu isso de uma forma tão sobrenatural que não existe dúvida alguma no coração de quem quer seja, que caminha no campo da fé, que não assuma que a mão do Todo-Poderoso conduziu a Nação para esta vitória. Que diremos, pois, acerca destas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? “Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas? Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e o que também intercede por nós. Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?” (Romanos 8:31)

Se estivermos dentro desse contexto, avaliando pela ótica humana, vamos perder muito. Se olharmos pelo lado profético, nós já ganhamos o bastante. Deus respondeu a oração do justo que é poder em todos os seus efeitos. “Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração do justo pode muito em seus efeitos.” (Tiago 5:16)

Novos Começos. Sim! Deus disse que está fazendo uma coisa nova que ainda não sabemos. Ele abrirá rios no ermo e fontes no deserto, isso significa que Ele vai, literalmente, suprir as necessidades da Nação, tirando os estados do caos, e propiciando que a terra volte a florescer. “Eis que faço uma coisa nova, agora sairá à luz; porventura não a percebeis? Eis que porei um caminho no deserto, e rios no ermo.” (Isaías 43:19). Quando estamos debaixo de maldição, a terra não produz o seu fruto e os céus negam a sua chuva. Deus, na Sua misericórdia e graça, olhou para esta Nação e emitiu um decreto favorável sobre nós. Por isso, podemos dizer que estamos vivendo dias diferenciados de tudo quanto sonhamos.

Ouse Sonhar – Novos Começos
Fazendo novas todas as coisas

Ora, quando olhamos para Jesus, vemos nEle o Criador do novo. Todas as vezes que Jesus aparece ou os decretos dEle se manifestam é para que o Seu povo viva o extraordinário. “E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E disse-me: Escreve; porque estas palavras são verdadeiras e fiéis.” (Apocalipse 21:5). E nós estamos vivendo o extraordinário e vendo as coisas novas acontecerem. Verdadeiramente, em Jesus, tudo se fez novo. Aquele que está em Cristo é uma nova Criação, as coisas velhas ficaram para trás e tudo foi construído de novo.

Eis que faço novas todas as coisas, é o perfil de Jesus de Criação. Ele vai criar um novo Brasil dentro desse Brasil, com perspectiva melhor em todas as áreas, como Economia, Política, Segurança, Educação, Tecnologia, Desenvolvimento sustentável, Mercado livre... O Brasil viverá o extraordinário dentro desses prismas que já estão sendo trabalhados.

Quando olhamos para: Eis que faço novas todas as coisas, vemos que a primeira conexão internacional foi com Israel, mesmo antes de todas as coisas serem concretizadas. Na visão transcultural e geopolítica, foi com os Estados Unidos, e na sequência, entrar no Mercosul para arrumar toda essa situação que estava em bagunça, criando novas estratégias e depois pontuar tudo isso em Israel. Vemos que a mão do Senhor conduziu nosso Presidente de uma forma tão sobrenatural, que ele caiu na graça do povo israelense, na doutrina ética daquele povo, na perspectiva da economia daquela gente, para buscar do coração de Deus os resultados, os quais nós estamos desfrutando o que é viver profeticamente eis que faço novas todas as coisas. (Toda crença é autorrealizável. Aconteceu!)

A conexão de Israel com o Brasil dará à nossa Nação um status que nunca tivemos. Veremos que todas as reformas e o que está sendo proposto serão feitos de uma forma emergencial, inteligente, mas não faltará resistência, apesar de ser difícil, vamos vencer. Mesmo que as adversidades sejam grandes, a vitória é a nossa certeza.

Eis que eu faço novas todas as coisas, é o perfil de que Deus não esqueceu de nós e que Novos Começos estão sendo ‘startados’ para que eu e minha família, você e sua família, e toda a Nação que produz, viva dias tranquilos e sossegados, como está escrito: “Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam súplicas, orações, intercessões, e ações de graças, por todos os homens; pelos reis, e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade.” (I Timóteo 2:1,2)

Deus está fazendo novas todas as coisas porque Ele teve misericórdia de nós. Diria que foi o tempo de Moshé, uma libertação. E assim como Moisés abriu a possibilidade para que a nação saísse da escravatura e entrasse no direito da Terra, também estávamos ameaçados de ser destruídos e passar a ser nada, a não ser uma proposta do caos. Mas Deus tira essa síndrome de cada um de nós, remove essa sentença de maldição e reconstrói um Brasil novo.

A Palavra do Eterno diz: “Escreve isso, pois essas palavras são fiéis e verdadeiras.” (Apocalipse 22:6). Deus não apenas disse que daria a nós Novos Começos, mas também que escreveríamos um novo começo. Isso em hebraico é: “Eu vou tornar possível a minha promessa. Eu vou fazer com que essa promessa seja relevante. Eu construirei a minha promessa no caráter de cada um de vocês”. Portanto, vamos nos apossar dessa verdade e de tudo o que Deus está construindo sobre nós.

Esta ministração é diretiva a você, que veio a Porto Seguro, que mergulha e que vem beber da fonte na Jerusalém do Brasil, é um start de fé, um liberar da unção e das novidades de Deus. Quando Deus diz que Ele está escrevendo coisas novas sobre nós e que devemos ratificar também escrevendo coisas novas e as bênçãos que Ele libera do Trono, é porque Ele mesmo diz que essas palavras são dignas de confiança. Não podemos negar que Ele está querendo fazer de cada um de nós arautos de avivamento e atalaias do muro.

Deus está construindo coisas novas. E isso não está apenas aqui, neste papel, em forma de ministração, na revista. Também não está distante da Nação, mas está perto, porque se refere ao que Deus quer construir no nosso caráter, na nossa família, no nosso trabalho, na nossa prosperidade e em tudo o que estamos fazendo. As Igrejas passarão por uma grande mudança e o novo de Deus será estabelecido.

Ouse Sonhar – Novos Começos, é um decreto que faz de cada um de nós um líder, devolvendo o potencial que estava escondido para que a reconstrução da Nação seja visível diante dos nossos olhos. A tarefa começou! Em 20 anos que estamos no Útero da Nação brasileira já podemos dizer que o Brasil foi resgatado, mas, por um outro lado, levantamos o nosso coração como uma bandeira arvorada diante do Senhor para dizer que conservaremos a conquista.

Eu e você, juntos, podemos fazer muito mais. O potencial que está dentro de cada um de nós não pode ficar como que, guardado, dentro de um baú, ou como se fosse um bonsai que enfeita uma geografia. Não! Nós seremos, de direito e de fato, homens e mulheres não transicionais agora, mas que preservam o que Deus já colocou em nossas mãos.

Eu acredito em um novo Brasil. Eu sou de Novos Começos. Eu acredito nas novidades do Eterno. Eu professo as novidades do Eterno no caráter da Nação. Eu sou a novidade do Eterno no caráter da Nação. Isso é viver Novos Começos. E você, também crê?

Lembro-me de quando fiz um discurso em Israel, falando no Kenesseth, sobre a exportação da fé que Israel esqueceu para promover a visão de Israel nas nações da Terra. Eu disse que eles trocaram a fé por tecnologia. E nós não precisamos mais da fé de Israel do que da tecnologia que eles têm. Encerrei o discurso dizendo: Ser amigos de todos, sempre; negociar o território, jamais. Que essa mesma palavra fique de alerta para o Brasil.

Neste tempo de Novos Começos, seremos amigos de todos, mas jamais negociaremos o nosso território.

Visualizações: 719