“Porque necessitais de perseverança, para que, depois de haverdes feito a vontade de Deus, possais alcançar a promessa.” (Hebreus 10:36)

“E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido.“ (Gálatas 6:9)

O Evangelho não é um Evangelho de facilidades. Em meio ao Evangelho, vivemos uma guerra, enfrentamos inimigos, temos que vencer a nós mesmos para que consigamos cumprir cabalmente a missão para a qual fomos enviados.

Paulo, um dia, escreveu uma carta a Timóteo para que ele não arrefecesse no chamado. Em nossos dias, encontramos líderes arrefecidos, alguns que até deixaram seus ministérios. Porque é verdade que para viver Igreja travamos uma guerra, e temos que perseverar. Fomos agraciados por Deus com uma chamada específica de trabalhar com células e multiplicar através dos 12, e isso tudo pelo manto apostólico.

Se tivermos convicção do nosso chamado, as lutas virão, mas seguiremos crédulos de que temos que nos levantar dos desgastes e nos motivar, fluindo no nível de fé que seja suficiente para vencer as guerras e influenciar outros.

Um líder espiritual precisa ser forte e corajoso, assim como Deus ensinou a Josué. Não esqueça que Deus não é colecionador de fracassos, mas de vitórias. Se no teste de caráter você for aprovado, sairá vitorioso. Se for reprovado, colherá atrocidades.

Precisamos jejuar e orar para Deus nos fortalecer se quisermos conquistar os territórios. Essa é a forma de não sermos tomados pelo espírito de desistência, mas nos mantemos firmes à aliança que temos com Deus.

Deus está soprando avivamento sobre a nova geração. A peleja não é fácil, e a Bíblia nos adverte que temos necessidade de perseverança. A base do nosso ministério não pode ser as pessoas, mas Jesus que nos restaura, consola e fortalece. E que em todo o tempo tenhamos o respaldo do Senhor sobre as nossas vidas e liderança.

Paulo, em meio à liderança que exercia, ensinou a Timóteo que em uma casa não há apenas utensílios de honra, mas também de desonra. Se perseverarmos no amor e na fé em Cristo Jesus, como instrumentos do bem, que é a nossa chamada precípua, vencemos. O perdão não é um sentimento, mas uma declaração feita no nome de Jesus que libera as pessoas que nos feriram e limpam o nosso coração de toda mágoa.

Nossa caminhada com Cristo deve ser livre. Ao nosso lado, Deus colocará pessoas leais, discípulos fiéis, amorosos, honrosos e quando formos para a glória, recebermos o prêmio da soberana vocação em Jesus Cristo, mas o nosso legado continuará vivo dentro deles. E que enquanto estivermos nesta Terra, sejamos forjados no caráter para que se manifeste em nós a natureza de Cristo. No Evangelho há alegrias também e um povo lindo que nos segue por reconhecer a vida de Deus em nós. E em todas as nossas lutas, seremos assistidos pelo Senhor, porque Ele nos livra.

Para finalizar, lembre-se:

. Não tire os olhos de Jesus. Não tire os olhos da Cruz; mas não se esqueça de Cristo ressuscitado.

. Acredite que Deus vai mudar a vida da Igreja a partir de você.

. Persevere na chamada original, na Visão e na sua cobertura. Os que deixam a sua cobertura perdem o seu legado. Até conquistam outros territórios, mas somam mais perdas que conquistas.

. Ame a Deus e as vidas. Quem ama não desisti.

. Cuide da sua vida espiritual. Cuide você mesmo.

. Seja um mentor maduro e direcione a nova geração para que ela cumpra o chamado.

Visualizações: 691