“Houve um homem de Ramataim-Zofim, da montanha de Efraim, cujo nome era Elcana, filho de Jeroão, filho de Eliú, filho de Toú, filho de Zufe, efrateu. E este tinha duas mulheres: o nome de uma era Ana, e o da outra Penina. E Penina tinha filhos, porém Ana não os tinha. Subia, pois, este homem, da sua cidade, de ano em ano, a adorar e a sacrificar ao SENHOR dos Exércitos em Siló...” (I Samuel 1:1-3)

O fato de ano após ano, subir para levantar um altar de adoração a Deus fez com que Ana tivesse vitória. Nós precisamos de constância em nossa fidelidade com Deus, ainda que não vejamos o milagre. 

Um detalhe no texto é a rivalidade que havia entre Penina e Ana. E acredito que o fato de Ana ficar irritada, chorar e não comer, mostra o quanto ela precisava ser tratada na questão da competitividade. A competição está dentro do homem.  

Sabe, queridos, quando nos derramamos na presença de Deus, Ele nos faz romper como aconteceu com Ana. O problema de Ana não era Penina fora, mas Penina dentro. Ela queria um filho para mostrar a outra que também tinha a capacidade de gerar filhos. E quando ela entendeu, disse a Deus que o filho que entregasse a ela não seria para competir com Penina, mas para o Senhor. 

E você, em que compete com o outro? Talvez este seja o momento de você deixar Deus sondar o seu coração e mudar. Você vai sim ter muitas conquistas, mas não para competir, e sim para glorificar o nome dEle. Seja como Ana e entenda que toda boa dádiva vem do Senhor. 

O marido, Eliana, disse a Ana que ele era melhor do que 10 filhos para ela. Essa é a voz de Deus para nós nós dizendo que o Doador é sempre melhor que a dádiva.

Visualizações: 813