“Aqueles, pois, que se haviam reunido perguntaram-lhe, dizendo: Senhor, restaurarás tu neste tempo o reino a Israel? E disse-lhes: Não vos pertence saber os tempos ou as estações que o Pai estabeleceu pelo seu próprio poder. Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra. E, quando dizia isto, vendo-o eles, foi elevado às alturas, e uma nuvem o recebeu, ocultando-o a seus olhos. E, estando com os olhos fitos no céu, enquanto ele subia, eis que junto deles se puseram dois homens vestidos de branco. Os quais lhes disseram: Homens galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir.” (Atos 1:6-11)

Há tempos e épocas que o Pai resolveu para Si e existem algumas coisas que estão reveladas. E uma delas que precisamos saber neste tempo e nesta época é que nosso momento é aqui, no Congresso Internacional de Resgate da Nação. Quando não entendemos o tempo, e não estamos onde Deus quer que estejamos, podemos colher atrocidades. “E, quando ia chegando, vendo a cidade, chorou sobre ela, dizendo: Ah! se tu conhecesses também, ao menos neste teu dia, o que à tua paz pertence! Mas agora isto está encoberto aos teus olhos. Porque dias virão sobre ti, em que os teus inimigos te cercarão de trincheiras, e te sitiarão, e te estreitarão de todos os lados; e te derrubarão, a ti e aos teus filhos que dentro de ti estiverem, e não deixarão em ti pedra sobre pedra, pois que não conheceste o tempo da tua visitação.” (Lucas 19:41-44)

A palavra visitação é episcope que quer dizer supervisão. Quem não reconhece a supervisão do Espírito Santo viverá dias ruins. Nós estamos celebrando 70 anos de Jerusalém, estamos celebrando um Brasil redimido, estamos celebrando que Porto Seguro é a capital das nações.

Reconheça o tempo profético de Deus. Este Congresso é um tempo profético para abrir os olhos da Nação para o que vai acontecer. E eu quero também enfatizar uma revelação de tempos e épocas que está em Atos 1:15-26. “Homens irmãos, convinha que se cumprisse a Escritura que o Espírito Santo predisse pela boca de Davi, acerca de Judas, que foi o guia daqueles que prenderam a Jesus; porque foi contado conosco e alcançou sorte neste ministério. Ora, este adquiriu um campo com o galardão da iniquidade; e, precipitando-se, rebentou pelo meio, e todas as suas entranhas se derramaram. E foi notório a todos os que habitam em Jerusalém; de maneira que na sua própria língua esse campo se chama Aceldama, isto é, Campo de Sangue. Porque no livro dos Salmos está escrito: Fique deserta a sua habitação, E não haja quem nela habite, Tome outro o seu bispado. É necessário, pois, que, dos homens que conviveram conosco todo o tempo em que o Senhor Jesus entrou e saiu dentre nós, começando desde o batismo de João até ao dia em que de entre nós foi recebido em cima, um deles se faça conosco testemunha da sua ressurreição. E apresentaram dois: José, chamado Barsabás, que tinha por sobrenome o Justo, e Matias. E, orando, disseram: Tu, Senhor, conhecedor dos corações de todos, mostra qual destes dois tens escolhido, para que tome parte neste ministério e apostolado, de que Judas se desviou, para ir para o seu próprio lugar. E, lançando-lhes sortes, caiu a sorte sobre Matias. E por voto comum foi contado com os onze apóstolos.”

Que dias eram aqueles? Eram os Dias da Festa da Semana. Eles estavam em contagem, assim como estamos em contagem profética para dias de sobrenatural em nós e cada área de nossas vidas.

“Sete semanas contarás; desde que a foice começar na seara iniciarás a contar as sete semanas. Depois celebrarás a festa das semanas ao SENHOR teu Deus; o que deres será oferta voluntária da tua mão, segundo o SENHOR teu Deus te houver abençoado.” (Deuteronômio 16:9,10)

“E no sétimo dia tereis santa convocação; nenhum trabalho servil fareis. Semelhantemente, tereis santa convocação no dia das primícias, quando oferecerdes oferta nova de alimentos ao SENHOR, segundo as vossas semanas; nenhum trabalho servil fareis.” (Números 28:25,26)

E após tudo isso, Pedro se levanta e diz que era necessário completar a equipe. Pedro diz que é necessário. O que é necessário? Entender os tempos de Deus para a nossa vida.

Judas é o símbolo daquilo que precisa ser vencido. E este é um tempo de nos arrependermos do que não fizemos e sairmos daqui crédulos de nossas conquistas. Judas comia as primícias e os dízimos que não deveria comer. E a Palavra diz claramente que ele era ladrão. O projeto de Judas era contra o projeto de Deus. Isso porque a ideologia cega as pessoas. Vemos pessoas muito inteligentes e tão cegas por uma ideologia. Nós temos a ideologia do Messias. Judas era o símbolo da desonra e queria roubar a honra do seu Discipulador. Mas que bom que nem todas as pessoas são iguais, e existem honras diferenciadas. Honra pressupõe que o outro tem aquilo que você não tem na sua vida. O mundo combate a ideologia da honra para implantar a desonra, inclusive trazendo a inversão de valores na família, quando a Bíblia diz que filhos devem honrar pai e mãe.

Na sua Equipe de 12, há muitas pessoas valiosas e fiéis. Mas fora dela também há muitas pessoas que são valiosas e que você precisa colocar seus olhos sobre elas. Se a sua equipe está incompleta, busque as pessoas preciosas para fechá-la. Sua equipe receberá a visitação do Espírito Santo e o Senhor revelará algo novo nestes próximos 30 dias. Ele diz: “Eu revelarei aos Meus Profetas”.

Visualizações: 730