Despertamento, oportunidade e convocação foram as palavras-chaves para o encerramento deste último dia do Congresso Internacional de Resgate da Nação. Impossível a igreja sair a mesma, impossível permanecer impuro, maculado e deformado.

​Deus pediu que um tabernáculo fosse construído, um tabernáculo composto de Átrio, lugar Santo e o Santo dos santos. Essa tríade é uma analogia ao ser humano. E, de forma esclarecedora, o Ato Profético despertou a Igreja e  renovou a sua mente.

​O que, de fato, Deus deseja é ver o Tabernáculo restaurado. O espírito – em perfeita conexão com o Espírito de Deus; a alma – no estado original que Ele “desenhou”. E o corpo, o veículo para transportar a Presença.

​A igreja sai deste Congresso consciente de que é um espírito, que possui uma alma e que habita em um corpo, e , mais que isso, entende que esse Tabernáculo precisa ser restaurado para que Deus viva no lugar que sempre desejou habitar, morar, residir.

​A igreja de Jesus aqui na Terra é o habitat de Deus, é o “Comprovante de Residência” de Deus. A luz da Menorá não pode apagar na nossa alma. A presença do Espírito não pode estar desassociada do nosso espirito.

​Chegou o tempo da santidade, de ser luz, de ser projeção do Eterno no nosso Território. O compromisso com a santidade é a chave para conquistar territórios. O maior desejo da igreja hoje é: “Ser a casa favorita de Deus”.

Visualizações: 978