O Pentecostes aconteceu para que a Igreja fosse capacitada para ser testemunha do Cristo ressurreto. Deus não desperdiça fogo, unção. Quando Ele derrama sobre a Igreja um fogo intenso, é para que ela vá e seja testemunha. A criação deseja a manifestação da Sua Presença através dos santos.

Foi essa a mensagem de Deus aos jovens através de Victor Martuchelli. Ele falou sobre a história de superação e resiliência do cego Bartimeu. A Bíblia não falou sobre os períodos difíceis de Bartimeu, mas registra o Encontro que mudou a sua história.

Martuchelli se envolveu e entrou na história do cego Bartimeu com tanta veemência e intrepidez que parecia que havia estado lá. Quanta propriedade e segurança. A Bíblia não mostra os becos e avenidas por onde o cego Bartimeu andou.

Quando Bartimeu descobre quem vinha grita, grita alto, até que Jesus o ouça, ele desconsidera a censura e continua gritando até que atrai a atenção de Jesus. Jesus ouviu aquele grito, como um grito diferente.

O cego Bartimeu possuía uma capa. A capa era o sinal do governo romano identificando que era um mendigo, e sobrevivia de esmolas. Bartimeu largou tudo pelo chamado do Mestre. Ele largou tudo e foi, não pensou no obstáculo da cegueira, Jesus deu o direito de escolha para quem nunca teve o direito de escolher nada. “Assim como Bartimeu fez, chegou a hora de largar sua capa, jovem, a capa chamada desculpas”, confrontou Victor.

Vá para fora espalhar o intense fire, foi o comando. Pegue o fogo e faça alguma coisa. “Existe uma geração morrendo sem Jesus. Acorda! Pelo amor de Deus”, bradou Victor lembrado que, muitas vezes, queremos o sobrenatural, mas não queremos fazer o natural.

“Uma geração de jovens está morrendo no mundo, a culpa é sua, é minha. Pare de se perder nas suas desculpas, o chamado é para você. Não fomos chamados para apontar pecado de ninguém, somos chamados para apontar o destino em Jesus”, encerrou Martuchelli sob um manto de ousadia que contagiou a geração Intense Fire.

Visualizações: 412