“Não mendigue amor, hoje vamos entrar em uma veia sobre libertação pelo amor. Nós temos mendigado amor”, foi essa a impactante introdução da ministração do Pastor Hélcio Maia.

O lúdico, o verbal e o não verbal dialogaram o tempo todo enquanto o Pastor Hélcio Maia ministrava. Imagens fortes e discurso firme trouxeram temor para a juventude. Segundo o Pastor Hélcio, em ambientes onde há amor, não existe suspeita; em ambientes de amor existe cura. Cura e libertação, pelo amor.

Somos a média das cinco pessoas com quem andamos. Se andamos com pessoas que sabotam o amor, somos destruidores do amor. Se caminhamos com pessoas que destroem emoções, somos destruidores de emoções.

As armas que Deus nos deu são para destruir o capeta e conquistar geografias. Não podemos usar essas armas para autodestruição nem a destruição do próximo. O amor liberta, o ódio mata. Ficar de joelhos foi a forma de quebrantamento em busca de arrependimento, orar foi a saída dos jovens em busca de um batismo de amor.

Visualizações: 413