O pastor Chad Daniel implodiu muros de proteção que impediam o fogo intenso na vida de alguns jovens. Muros com nomes, causas e efeitos. O passado está sempre puxando as pessoas para impedir que elas vivam o que Deus tem para suas vidas.

O testemunho pessoal de Chad Daniel impactou e gerou perdão no coração de muitos. Ele contou que, na infância, sofreu muita rejeição de pessoas que representavam figuras de autoridade na sua vida.

Foi rejeitado pelo pai, pelas irmãs, pela professora de matemática e até pelos amigos, e essa rejeição trouxe sequelas graves nas áreas emocional e espiritual. Quando a vida adulta chegou, ele decidiu que nada, e nem ninguém, iriam mais feri-lo; passou a construir muros de proteção, segundo ele, os muros representavam sua voz dizendo: “mantenha distância, você não é bem-vindo”.

Manter as pessoas longe passou ser sua obstinação. Para ele, pessoas eram sinal de traumas e feridas. Quando se tornou cristão, não aceitava que seus pastores o chamassem de filho. Até sua vida conjugal passou por tempos de muitas crises.

Quando se deparou com o texto de Isaías 53, e constatou que Jesus também foi rejeitado, ele entendeu o perdão. O perdão transformou sua vida, restaurou os relacionamentos, e os muros de proteção foram implodidos, dando acesso livre ao Intense Fire. Perdão para a rejeição é a chave mestra para garantir a chama acesa. Um tempo de cura marcou os “jumpistas”.

Visualizações: 312