O que realmente entristece o seu coração?

A dor de uma traição, o sofrimento de uma grande perda, uma doença que não encontra cura....

O que traz lágrimas aos seus olhos, aperta o seu peito e pode fazer você se sentir tão ferido a ponto de tentar desistir, de desacreditar, de esmorecer?

Por mais fortes que tentemos ser, sempre existe algo que vem como uma flecha certeira  e acerta o alvo bem no ponto mais fraco da  nossa alma, espalhando veneno e abrindo feridas profundas.

O que aprendemos hoje, ou o que já sabíamos, mas às vezes esquecemos, é que existe um propósito para essas feridas e que por mais difícil que pareça quando estamos no meio da dor,  elas podem ser um caminho para a cura, para a restauração e para a conquista.

Quem nos abriu os nossos olhos para essa revelação, foi alguém que veio de longe, dos Estados Unidos, viajou várias  horas para ser um mensageiro de Deus e falar o que precisávamos ouvir.  O mensageiro atende pelo nome de Mike Pieffer e é  vice presidente da Coalizão Apostólica Internacional. Poderia ter falado de avivamento, de unção, de estratégias de conquista, mas falou de feridas e bálsamo, de dor e de cura,  porque era esse o recado de Deus para nós.

O exemplo que ele deu, de  Celebe e Josué,  deixou tudo mais claro, já que esses dois irmãos souberam  lidar com tantas  dificuldades, mas venceram. O Apóstolo também nos ensinou a ser cuidadosos quando disse que “satanás sempre  procura o nosso coração porque sabe que se conseguir machuca-lo, vai encurtar a  visão que Deus nos entregou”.

A história de Celebe nos trouxe lições valiosas, mas é o exemplo de Jesus que não nos deixa ter nenhuma dúvida de  que existe mesmo cura  para qualquer ferida por mais profunda e dolorosa que ela seja. Traição, acusação, vergonha, humilhação, a dor da coroa de espinhos, o horror dos pregos nas mãos. Tudo o que aconteceu com Jesus satanás intencionou para o mal, o que ele não sabia é que a cruz fazia parte do plano de Deus que tinha poder para ressuscitá-lo dos mortos. Houve ressurreição aqui também hoje,  diante dos nossos olhos e dentro de nós, neste dia 15 de Junho.

Visualizações: 907