O Ato Profético da última manhã da COBLAP representou o Poder Judiciário. A encenação mostrou como a contaminação do humanismo entrou na justiça, transformando-a em uma justiça de conveniência, com troca de favores e venda de sentenças.

Por outro lado, depois do agir e da transformação do Eterno, os congressistas se alegraram ao vislumbrar o Poder Judiciário tomado por homens e mulheres de Deus, cheios de justiça, graça e misericórdia, que não negociam seus valores e a convicção da verdade.

O encerramento mostrou um Brasil limpo, liderado pelo Governo do Justo, uma realidade possível para aqueles que creem na unidade poderosa da Igreja do Senhor.

Visualizações: 6056