A 2a noite da COBLAP, nesta Sexta-feira, 08, foi muito especial. Além do louvor e adoração, conduzidos pelos Apóstolos Gilmar e Ana Márcia Britto e equipe, os congressistas ouviram as ministrações de três Palestrantes.

O Apóstolo Arão Amazonas trouxe exortação ao dizer que a corrupção, tão falada e noticiada, não está apenas na Política, mas também nas igrejas. “Infelizmente, pesquisas comprovam que 40% dos homens são viciados em pornografia, e as pessoas convivem com eles, na maioria das vezes, sem saber. Eis a causa de muitos não alcançarem a prosperidade, pois a Bíblia diz que o que não confessa as suas transgressões nunca prosperará. Mais do que choro no Altar precisamos de decisão", advertiu.

O Apóstolo Gustavo Mota foi o segundo preletor. Ele ministrou uma palavra de prosperidade e ensinou que "toda oferta tem que ter um nome e cumprir um propósito”, e convidou a todos para fazerem uma oferta territorial de mudança pela Nação.

O Apóstolo Estevam Hernandes e sua esposa, a Bispa Sônia Hernandes, saudaram os congressistas e expressaram a alegria de estarem em Brasília, fazendo parte da unidade da Igreja de Cristo. 

A Bispa Sônia disse que a crise que assolou a Nação teve um objetivo: aproximar os irmãos e fazer deles, verdadeiramente, um só Corpo. 

O Apóstolo Estevam, durante a ministração, falou sobre o comprometimento de alguns ministérios e também do impedimento de que alguns avancem espiritualmente porque estão presos à religiosidade. Ele também declarou que, ao final do COBLAP, a aliança de morte, que ainda reina e limita parte do povo de Deus, será desvencilhada. "Os segredos espirituais serão revelados a homens e mulheres que não são vulneráveis, mas estão preparados para um grande, poderoso e glorioso avivamento que o Espírito Santo está trazendo sobre a Igreja", profetizou.

Ato Profético 

O Ato Profético da noite apresentou o Poder Executivo, desde que a República foi proclamada, em 15 de Novembro de 1889, pelo Marechal Deodoro da Fonseca, começando assim a trajetória dos Presidentes da Nação. O projeto inicial não era de corrupção, mas, ao longo dos tempos, políticos se perderam em busca de poder e esqueceram do povo, a quem deveriam proteger. 

Uma das mensagens deixadas para reflexão foi a de que hoje sonhamos com uma mudança, e isso pode ser possível através do Governo do Justo e de pessoas que receberão a luz de Deus para elegerem políticos comprometidos com o Senhor e com o povo. Dessa forma, se cumprirá a promessa bíblica que diz que quando um justo governa, o povo se alegra.

Visualizações: 6109