MATÉRIAS
Multiplicando as Gerações
Palavras de poder e vida levaram os congressistas a uma nova compreensão sobre a consolidação do fruto e crescimento do Reino de Deus
Foto: Maiko Mendonça   
Jonas Júnior

A manhã de Segunda (15) foi marcada por palavras de poder e vida sobre a Visão Celular no Modelo dos 12. O casal de anfitriões, Apóstolo Amsterdã e Pastora Josiane Leitão, receberam os congressistas e os preletores com muita alegria. O louvor foi ministrado pelos levitas Lucina Luz e Pastor Gilmar Britto, respectivamente, proporcionando um clima de adoração a Yeshua. Os congressistas foram levados a uma nova compreensão sobre a consolidação do fruto e crescimento do Reino de Deus.

Necessidade de credibilidade na vida dos 12
A primeira ministração da manhã foi do Pastor Osvaldo Nascimento. Ele destacou a amplitude do tema “discipulado”, mas afirmou que o valor do discipulador está na sua credibilidade e que todos precisam buscar a “moeda da credibilidade” para ampliar a consolidação.

Viver o que se prega e estar preparado a todo o momento para disseminar o Evangelho foram temáticas levantadas também pelo Pastor Osvaldo, que profetizou sobre os congressistas “não queira menos do que o valor que você tem. Foi Deus quem lhe deu. Você nasceu para ser usado por Deus”.

Unidade uma marca do Reino
A Pastora Neliana Mendonça, com o tema “Consolidando a visão e reunindo as gerações”, ministrou sobre a unidade na Igreja. Essa precisa ser uma marca da consolidação dos dias atuais, ou seja, uma volta à principal característica da Igreja primitiva.

Utilizando a referência de Atos 3, ela explicou sobre a necessidade de cura para conseguir estabelecer um novo tempo e, assim, consolidar uma geração. “Não adianta reunir sua geração e não ter o que falar para eles”, alertou a pastora.

Ministrou ainda sobre a obediência, destacando que dentro da Visão Celular, além de ganhar vidas para Jesus, somos consolidados. Todavia, é preciso tomar a decisão de entrar no Templo e deixar Jesus mudar a nossa vida.

A necessidade da unção de ensino
“Escolhendo os 12 para desatar o Modelo”. Esse foi o tema da ministração da Pastora Rosangela Matos que teve como base João 15:6, Lucas 15:16, Lucas 12:16. De acordo com a Pastora, o chamado para ser 12 é divino, e o propósito está alicerçado em ganhar vidas e multiplicar gerações. Ela também esclareceu que temos que ser um “dodeka”. A palavra significa “aquele que administra com a mente divina.”

Cada discipulador precisa ser um educador, pois onde Jesus estava Ele ensinava na prática. Ela destacou que “não se transiciona uma geração pela ignorância” e comparou o investimento da educação dos filhos com a formação dos discípulos.

Por meio da parábola do semeador, Pastora Rosângela abordou sobre os diferentes modelos de liderança. A formação do coração dos 12 deve ser uma preocupação da liderança. Assim, é necessário tocar no coração dos discípulos. “Tire os olhos do fruto e coloque no coração. Olhe para o coração do discípulo. Formação fala de ensinar o discípulo a depender de Deus, ou seja, ter raízes profundas. A falha está quando os discipuladores tornam os discípulos dependentes deles e não de Deus.”

Pastora Rosângela encerrou ministrando que todos congressistas são terra boa e que o caminho para chegar cada vez mais nesse nível é a Cruz do Calvário. “Olhe para Cruz e não deixe que tantas situações o tirem da rota certa”, finalizou.  

O modelo de Jesus consolida a Visão
Consolidação na alma versus Consolidação no espírito foi a temática abordada pelo Pastor Sandro Nahmias, que utilizou o exemplo dos tipos de carro – mecânico e automático – para falar sobre a diferença fundamental dos dois tipos de consolidação.

O entendimento de um líder que está consolidado na alma é “no automático”. O consolidado na alma, apesar de entender muitas coisas, não suporta o dia mal, esclareceu o Pastor. “Precisamos ser consolidados no espírito, porque a consolidação de Jesus foi feita no espírito, no sobrenatural.”

Foi ministrado sobre o investimento de tempo no discipulado, que é uma necessidade para a consolidação no Espírito. “Você líder tem que andar com seus discípulos”, afirmou o Pastor.

Profetizando um Modelo para consolidar os 12
O título da ministração do Pastor Jair Júnior foi “Profetizando um Modelo para consolidar os 12” que teve como referência Lucas 6:12. O Pastor chamou a atenção dos congressistas: “Se o que você está fazendo com seus 12 não é divino, eles vão lhe abandonar”.

O líder de 12, precisa ser 100% espiritual. Levantar os 12 não pode ser no automático, mas no espiritual. A visão profética é uma característica do líder. Além disso, existem dois tipos de 12, os 12 de conveniência e os 12 de convicção. O primeiro é flutuante, aparece de vez em quando na reunião. Já o outro, “aguenta vergonha, suporta qualquer coisa, porque sabe que foi chamado por Deus e tem característica do céu”, explicou o Pastor.

Na mensagem o Pastor Jair falou dos 12 de João Batista e de Jesus Cristo, afirmando que os discípulos possuem as características do líder. Os 12 entendem a Visão no espírito. Ser 12 é ser apostólico, alguém enviado, aquele que abre caminho. Significa ainda ser testemunha da Cruz do Calvário, receber a revelação do ministério (Efésios 3: 10), ser inspirado a escrever as revelações divinas.

Ele finalizou: “Quero frisar que ser 12 representa ser modelo de autoridade (Mateus 10:1). Você tem que amar e considerá-los como gente. Exercer sua autoridade espiritual sobre os 12 é não subestimar a inteligência deles. Quando você honra sua cobertura, Deus também lhe honra.”

Consolidando os 12 para multiplicação das Gerações
Apóstolo Robson Mendonça esclareceu sobre uma série de aspectos relacionados à multiplicação das gerações, utilizando a passagem do homem que estava enfermo há 38 anos (João 5:1-9).

A cura é necessária na vida de todos. As mesmas palavras que Jesus disse ao enfermo – “Levanta-te, toma o teu leito, e anda” – o mesmo é para a geração atual, pois a característica do “líder consolidado” é que ele morre para si, para seus projetos particulares e interesses egoístas.

Por fim, discorreu sobre a importância do amor na vida do líder, destacando que o amor fala de atitude e também significa morte e obediência. “Se você não tiver uma atitude e uma ação, seu amor é discurso, seu amor é vazio, é um amor de interesse”, sintetizou o Apóstolo Robson.

Consolidando uma Geração
A principal ministração da manhã foi a palavra do Apóstolo Renê Terra Nova. Ele começou dizendo que “Deus só se move onde existem princípios. Quando perdemos a visão espiritual, perdemos o direito”.  

Mais uma vez, como vem fazendo em todo o Congresso de Consolidação, o Apóstolo ensinou que o urso é um animal destruidor, pois não mede esforços para devorador carne e mel. “O urso é inimigo da mente do líder. Toda síndrome de urso será retirada, e você não tirara néctar da mente dos outros”, declarou.

Utilizando a referência de Gênesis 36:15-18, o Apóstolo Renê especificou que a geração de Esaú é enganadora, com princípios deturpados e mentirosos. Esaú fez escolhas estranhas como aliança com o rei que lutou contra seu avô (Gênesis 14:6). Não devemos ter aliança com rebeldes. Os filhos de Esaú eram flecheiros, amargos e perversos. “Deus vai demolir toda síndrome de Esaú das nossas vidas”, profetizou.    

No final da ministração houve um momento de arrependimento e quebrantamento profundos. Os congressistas foram até o Altar do Senhor para quebrar todo espírito de rebelião e desonra. “Hoje você foi ressuscitado para honra”, finalizou o Apóstolo Terra Nova.

 

 
VISITANTES: 670159
PRINCIPAL
MATÉRIAS
ENTREVISTAS
MINISTRAÇÕES
MENSAGENS
GALERIAS DE FOTOS
 

Copyright © 2010 Ministério Internacional da Restauração. Expediente