Dia 01 de Dezembro de 1999, comecei a servir no MIR. Fui contratada para cuidar da Consolidação de Casais com o meu esposo. Foi um momento marcante na minha vida, pois em Setembro do mesmo ano, Deus usou a vida da minha Pastora na época, Ester Amazonas, para dizer que eu e Cesar seríamos chamados para o Ministério em tempo integral, o que seria impossível aos olhos humanos.

Passados três anos, a Igreja resolveu mudar a dinâmica da Consolidação e eu fiquei meio deslocada, até que em um dia bem agitado no ‘CPD’ (não sei o porquê, mas era esse o nome do departamento onde os informativos e livros eram feitos), fui chamada para ajudar a criar um aviso. Lembro que quando terminei, o Eduardo – jornalista inteligentíssimo – disse que o texto estava excelente. Eu pensei: Nossa, quanta educação! Contudo, fiquei duvidosa. Desde lá, eu comecei a dar pequenas ajudas, como ouvir fitas cassetes de ministrações do Pastor Renê e transformá-las em textos. Eu era muito amiga da Beatriz – chefe do ‘CPD’, e isso contava a meu favor, pois sempre tinha o apoio dela em tudo que fazia.

Brincadeiras à parte, eu não sabia o que ia acontecer. Sinceramente, acho que não imaginava que seria chamada para compor um dos setores mais importantes do MIR. Um dia, eu estava ajudando, como já era um costume, mas ainda não fazia parte da equipe, e o Pastor Renê me olhou e determinou que eu fosse inserida no ‘CPD’. Fiquei como quem sonha! Eu já estava completamente envolvida com os textos e amava ouvir as longas ministrações e transcrevê-las. No mesmo ano, ingressei na Faculdade de Produção Editorial, porque eu queria me especializar no que estava fazendo. Era bem puxado, a faculdade era à noite, eu trabalhava diuturnamente, tinha filhos pequenos... Mas quando amamos o que fazemos, encontramos tempo para tudo. Eu realmente havia me encontrado como profissional e estava fascinada com minhas novas atividades!

Mais uma vez, o Pastor Renê me olhou, perguntou qual o horário da minha faculdade, e quando soube que era à noite, disse que eu trocasse imediatamente para a tarde, trabalhasse somente um horário para ter tempo com as células e também em família. Na época, eu e Cesar éramos os líderes mais frutíferos da Rede de Casais, ganhamos até um anel por tal proeza. Enfim, conclui a faculdade de Comunicação Social e nunca mais parei de estudar até hoje.

Comecei a trabalhar cada vez mais intensamente... Lembro que havia períodos em que eu e a Beatriz ficávamos três dias direto no ‘CPD’ revisando livros e criando textos para as revistas. Todos da equipe trabalhavam muito, mas nós, que éramos da redação, e ela, como chefe do departamento, sempre trabalhamos mais. Foi uma época muito especial e de formação na minha vida, em todos os sentidos. Meu Deus, como aprendi!

. Aprendi com a Beatriz (Bea) sobre o zelo e o cuidado que eu devia ter ao escrever cada texto – o que me fez buscar cada vez mais a rota do aprendizado. Juntas fizemos história, e quantas histórias. Trabalhávamos na mesma proporção que crescíamos e nos divertíamos. Era bom demais! Gratidão, Bea! Você é excelente em tudo o que faz e colherá as sementes plantadas aqui.
. Aprendi com o Eduardo (Dudu) que eu podia ir além. Era sempre quem eu aperreava para me ensinar e de quem eu ouvia: “Menina, esse texto está muito bom. Muito bom mesmo!”. Ele foi o primeiro a acreditar em mim. Eu nunca imaginei que eu dava para a coisa (rsrsrs). Valeu, Dudu!

. Aprendi com o Nais a pensar mais rápido ainda. Ele amava implicar comigo de vez em quando (hahaha). Eu o admirava pela agilidade em diagramar o InfoMIR e criar textos ao mesmo tempo. Obrigada, querido!

. Aprendi com o Jerry sobre solidariedade. Um querido que mais parecia um pai cuidando de mim e da Bea. Sempre que fazíamos ‘viradão’, era ele quem ia à padaria comprar nosso café. Como sou grata pelo seu coração, Jerry!

. Aprendi com o Alessando (Ale) que devemos manter a calma nos momentos de pressão (kkkk). Gratidão, Ale! Você, mesmo tendo alçado novos voos, sempre que pode nos dá uma mãozinha nos nossos eventos. É muito bom continuar podendo contar com você.

. Aprendi com o Maurício (Bom, Bom-rício) sobre expertise. Você é um designer extraordinário, com uma criatividade única. Obrigada, Bom, pela caminhada!

. Aprendi com o Maiko que eu precisava aprender a respeitar o tempo de cada pessoa (um aprendizado contínuo). Extremamente agitada, sempre corria de um lado para o outro, fazendo mil coisas ao mesmo tempo, e ele me lembrava que de vez em quando é preciso dar uma paradinha. Gratidão, Maiko! Você tem um coração maior que a cabeça!

Passados todos esses anos, quanta coisa mudou! E os colegas que passaram por aqui sempre serão lembrados pelo empenho e por tudo que fizeram pelo Rei e para o Reino. Hoje temos uma história linda que foi construída de serviço dedicado ao Reino. Eu me tornei Diretora de Comunicação do MIR, quanta honra de Deus, quanto favor do meu Pastor, Renê Terra Nova, quanto apoio da minha Pastora, Marita Terra Nova.

E aqui estou eu, tendo o privilégio de, na minha gestão, fazermos a edição comemorativa de número 1000. Feliz estou por todos os feitos do Senhor! Não poderia ser mais gratificante para mim, bem no ano em que completo 20 anos de MIR, como funcionária, e 25 anos como ovelha e discípula, celebrar dessa forma. Deus é Lindo demais!

Chegamos à edição 1000! E, apesar de tanto avanço, hoje somos uma equipe bem menor que antes, e o que nos ajuda, além do nosso Deus, que sempre vai à nossa frente, é poder contar com o avanço tecnológico. Isso faz com que nossa equipe, mesmo sendo pequena, consiga realizar uma produção enoooorme. Semanalmente produzimos o InfoMIR impresso distribuído no MIR, o digital, que fica no nosso site e alcança o mundo e, em vídeo, que passamos na Igreja e também disponibilizamos no site. Alimentamos as Redes Sociais com as Notícias, Agendas, Eventos, Estudos de 12 e de Células, Leitura Bíblica, etc., pois estamos em todas as plataformas: Twitter, Facebook, Instagram, YouTube. Atendemos às demandas das Redes e de todos os demais setores, funcionando muitas vezes como uma espécie de secretariado. Tudo isso com uma equipe composta por apenas 6 pessoas: Eu, Natacha (Nat) – Social Mídia, Cléo – Jornalista, Priscila – Designer, Anderson – Videomaker, e a nossa mascotinha Juliana (Ju) – designer. Temos como apoio também o Estevão – Videomaker. Minha gratidão a cada um de vocês, que em meio às imperfeições, têm buscado dar o melhor e ser família. Em especial à Nat e à Cléo, amigas com as quais eu sempre posso contar na caminhada, seja no MIR ou fora daqui. Eu amo demais trabalhar e ter a amizade de vocês.

Quero fazer uma homenagem especial, à querida Marília Nascimento, que foi quem começou toda essa linda história chamada InfoMIR. Eu não trabalhei diretamente com ela, porque quando comecei, ela já havia sido separada apenas para o ministério pastoral. Mas sei que somos hoje o resultado do sonho que ela recebeu tão bem do nosso Pastor e conseguiu colocar no papel.

Gratidão, Marília! Você faz parte desta conquista e continua sendo muito especial para cada um de nós que estamos aqui dando continuidade a essa linda história chamada InfoMIR que chega à edição mil, InfoMIL.

Encerro, como não poderia deixar de ser, agradecendo a Deus por viver Novos Começos na Edição Comemorativa do Info1000. Como é bom ter entregado meus jovens dias ao Senhor, que me deu a promessa de que o trabalho que eu realizo chegará a lugares que talvez os meus pés nunca pisem e a pessoas que eu nunca vou conhecer. E, de forma literal, o poder de um texto escrito, de uma foto, um vídeo, uma mídia, etc., é que na era digital fica ainda mais fácil ler, reler, ver e rever várias vezes, bem como retransmitir para inúmeras pessoas de uma forma incrível e em uma velocidade inacreditável. E tem sido exatamente assim... Quantos testemunhos tremendos já recebi de países como Japão, Singapura, Bélgica, Suíça, Espanha e tantos outros lugares... E nem precisa ir muito longe, aqui no MIR mesmo, temos o testemunho da Osvaldina, nossa irmã querida que guardou todos os exemplares de cada InfoMIR e agora doou para o Setor de Comunicação. Se fosse só pelo testemunho dela, todo o nosso trabalho já teria valido a pena, mas eu sei que como ela, existem inúmeras outras pessoas no MIR, em outros ministérios aqui em Manaus, no Brasil e nas nações que são abençoadas, porque Deus é Fiel para cumprir as Suas promessas.

Grata sou pela responsabilidade confiada em minhas mãos, pelos meus Pastores Renê e Marita, e hoje, nesta data comemorativa, relembro um pouco da história da nossa evolução enquanto InfoMIR, enquanto pessoas e profissionais e, principalmente, como Igreja de Cristo. E, com alegria, eu sei que cada um de nós, que passou pelo ‘CPD’ e que faz parte do Setor de Comunicação, pode abrir a boca e declarar em alta voz: “Grandes coisas fez o Senhor por nós, por isso estamos alegres.”

Visualizações: 153