“Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação.” (I Tessalonicenses 4:7)

A santidade é o código que rege a ética da sociedade que vive com Deus e para Deus, ou seja, a nossa vida espiritual. Você não reclama dos códigos rígidos que regem a sociedade em que vive e sabe que, se descumpri-los, receberá punição por isso. O mesmo acontece no reino espiritual.

A santidade é um código divino. Os que quebram códigos da sociedade divina ficam presos, assim como os que quebram códigos da sociedade terrena. É preciso mover-se em santidade para andar em liberdade.

A santidade é exigida como código que ratifica, de fato, quem é e quem não é do Reino. O código da santidade leva cada indivíduo a viver de acordo com a santidade, e traz esses princípios para a vida cotidiana.

SANTIDADE NA MENTE

Devemos educar a mente e reeducá-la sempre a raciocinar por princípios. A Palavra diz que temos a mente de Cristo e que devemos ser santos em toda a nossa maneira de pensar (I Coríntios 2:16; Filipenses 4:8).

Muitos perdem a admiração das pessoas, pois, mesmo sendo poderosos em sinais e palavras, lhes falta o código da alma ser restaurado. Vi, em certa ocasião, alguns líderes querendo trazer um levita para uma programação em uma Igreja.

Ao marcar uma hora com ele, ficaram decepcionados com a postura do levita. Naquela rápida reunião, toda a admiração que tinham pelo irmão acabou em minutos. O meu coração ficou partido por ver a dor no coração deles.

Imagine um líder que é poderoso em tantas áreas, mas que só pode ser admirado de longe, porque quando se aproxima para relacionamento, fere as pessoas e faz com que percam a admiração que tinham. Precisamos ser santos em nossa maneira de ensinar. Nossas atitudes podem afastar as pessoas de nós. Não podemos esquecer que temos a mente de Cristo.

Você é responsável pelo testemunho da imagem que produz. Você pensa que tem direito às fraquezas, mas não tem. Seu único direito é ser santo, íntegro e saber lidar bem com as suas fraquezas e com o seu dia mau para não ferir as pessoas.

Não adianta ficar se justificando dizendo que determinadas atitudes fazem parte da sua natureza, porque a sua natureza deve ser a natureza de Deus, e o alvo dEle para a sua vida é a santidade.

Nessa direção, entra em choque a realidade de as pessoas nos confundirem por uma atitude errada que tivemos, quando não somos exatamente o que demonstramos ser, e ficarem com aquela imagem negativa se não formos também o que elas pensam que somos.

É por isso que precisamos aborrecer os costumes antigos e tomar muito cuidado para não aparentarmos o que não temos e o que não somos. Uma vida de santidade não combina com falsidade.

Muitos são complicados na alma e precisam descobrir que existem códigos restauradores da alma e que podem fazer deles pessoas mais sociáveis e educadamente saudáveis. Os códigos da alma podem mudar vidas radicalmente a ponto de nem serem reconhecidas, por conta de tamanha mudança. É quando as pessoas veem e dizem: “Verdadeiramente, você é uma nova pessoa”.

Ser uma nova pessoa não se trata de falar sobre mudanças, mas de demonstrar mudanças, transformando os comportamentos diversos, a maneira de vestir e falar. Essas mudanças são radicais e visíveis.

Uma alma pode ter a santidade do Pai e, pela santidade, ser moldada em um outro estilo de vida, aborrecendo os costumes antigos que podem não ser de pecado, mas de indiferença social, mau-humor, que levam ao descrédito da unção.

A mudança é tão radical quando a mente santa entra em operação que as coisas puras são para os puros, as coisas limpas são para os limpos e as santas são para os santos.

A linguagem, a maneira de vestir, de se comportar serão regidas pela nova maneira de pensar, por uma alma tratada. É a nossa forma de viver e de nos relacionar com as pessoas que identifica se somos ou não santos e se realmente temos a vida de quem nasceu de novo.

Por isso, é muito importante expressar o caráter de Cristo por onde você for, sabendo que o caráter dEle é de santidade e que durante toda a Sua vida aqui na Terra Ele foi Modelo em tudo.

Continua...

Visualizações: 298

Plano de Leitura Bíblica

30 Dez
Jó 40
Malaquias 2
Apocalipse 19 e 20
31 Dez
Jó 41 e 42
Malaquias 3 e 4
Apocalipse 21 e 22
01 Jan
Gênesis 1 e 2
Salmos 1 e 2
Mateus 1 e 2
02 Jan
Gênesis 3 e 4
Salmos 3 a 5
Mateus 3 e 4
03 Jan
Gênesis 5 e 6
Salmos 6 a 8
Mateus 5
04 Jan
Gênesis 7 e 8
Salmos 9 e 10
Mateus 6
05 Jan
Gênesis 9 e 10
Salmos 11 a 13
Mateus 7