Sabemos que para perseverar e vencer em família, precisamos estar firmados em Jesus, essa é a importância de construir a nossa casa sobre a Rocha, pois só assim ela será uma casa estável. Temos que aprender a suportar a chuva e os ventos no relacionamento. Se sua casa, verdadeiramente, estiver construída sobre a Rocha, a chuva forte não destruirá o seu casamento, mas fortalecerá o caráter do matrimônio.

Suportando a chuva e os ventos no relacionamento

Na aplicação espiritual, podemos ver que não existe nenhum casamento que fique isento de uma chuva forte. Não estou profetizando desgraça, estou dizendo que se você estiver estrategicamente situado, não sofrerá prejuízos, mesmo que a chuva venha. Se eu estiver no córrego, serei destruído; mas, se eu estiver posicionado estrategicamente, essa chuva servirá para alimentar a minha casa e trazer saúde para toda a minha família.

Quando os problemas vierem, se o casal estiver na Rocha, terá plena segurança. Quando a chuva começar a cair, devo me perguntar: Onde estou no casamento? Onde me posicionei? Onde fiz a minha habitação? Onde fiz meu tabernáculo? Onde fiz o meu templo? Se estivermos na Rocha, Jesus diz que nada acontecerá à nossa família, à nossa casa.

Devemos lembrar, porém, que se a chuva de deserto chegar, e você não estiver posicionado, nada ficará de pé, ela destruirá tudo. A casa não pode ser feita na rota dos córregos, deve ser feita nos lugares altos.

Se sua casa for construída embaixo, você estará sujeito a tudo o que vem de cima. A questão de estar na rocha é importante, mas não é fundamental. O fundamental é estar na rocha correta. Seu casamento pode estar sólido, sendo fortalecido nesses dias, mas se você não transportar a sua casa do córrego para o lugar alto, tudo o que melhorar nesses dias poderá se tornar nada.

Deus quer nos ensinar mudanças. Mesmo que sua casa esteja construída na rocha, veja se há riscos geográficos. A inteligência da família precisa entrar em operação. A família tem inteligência, porque tem a alma da aliança.

A rocha do casamento não é o marido, não é a esposa, nem os filhos. Se o casamento é espiritual, precisa ter uma base. A rocha do casamento tem um nome: Jesus. Ele é a Rocha Eterna.

Continuando o ensinamento, Jesus diz que os rios transbordaram. Quando os rios transbordam, eles inundam o que está nos seus limites, nas margens do leito. Jesus ainda fala que os ventos sopraram. Não há construção que fique segura quando os ventos do deserto batem. Tire a sua casa da rota do vento.

A responsabilidade de tirar a família da rota do vento é sua. Nosso casamento não pode viver em situações de risco. Vejamos algumas delas:

1. Discussão: Há casais que gostam de brigar por tudo, de discutir, e acreditam ser algo natural dentro do matrimônio. Isso parece simples
e sem importância, mas a comunicação nociva é uma base do diabo para afogar o seu casamento.

2. Comportamento de solteiro: Devemos parar de meninices. Assuma o seu casamento. Devolva a imagem da sua mãe, do seu pai e, se possível, sepulte isso. O comportamento de solteiro no casamento leva o cônjuge a dormir na sala, a bater a porta do quarto com os filhos vendo, a dizer que vai sair de casa. Esses comportamentos não combinam com pessoas adultas.

Os outros riscos você mesmo descobrirá no seu comportamento. Deus lhe mostrará, pois cada um tem a sua própria área de risco. Tire sua família das margens de risco. Satanás está tramando para destruir seu casamento e quando ele mexe em você, mexe em toda uma nação. Então, vigie! Pessoas dependem de você e esperam que você seja de fato um modelo.

Onde estamos agora nesse contexto? O que podemos melhorar no nosso contexto familiar? Qual a sugestão para voltarmos aos princípios? Deus tem nos proporcionado muito ensino e você precisa entender que ninguém poderá melhorar o seu casamento. O Pastor pode ajudar e orientar, mas a decisão é sua. Os discipuladores podem ser orientadores, mas quem vai decidir é o casal.

Jesus hoje decidiu tirar a sua casa da rota de risco e colocá-la na Rocha que é Ele mesmo. Nossa chamada é para que a nossa família esteja estabelecida na Rocha. Precisamos arrepender-nos de não termos vigiado e de termos colocado nossa família na margem de risco. Vamos pedir perdão a Deus e clamar a Ele para que tome nossa família e coloque-a na Rocha.

Visualizações: 1982

Plano de Leitura Bíblica

21 Out
2 Crônicas 14 e 15
Ezequiel 47
João 15 e 16
22 Out
2 Crônicas 16 e 17
Ezequiel 48
João 17 e 18
23 Out
2 Crônicas 18 e 19
Daniel 1
João 19
24 Out
2 Crônicas 20
Daniel 2
João 20 e 21
25 Out
2 Crônicas 21 e 22
Daniel 3
Atos 1
26 Out
2 Crônicas 23
Daniel 4
Atos 2
27 Out
2 Crônicas 24
Daniel 5
Atos 3 e 4