“Porque os dons e a vocação de Deus são sem arrependimento.” (Romanos 11:29)

“Como Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com virtude; o qual andou fazendo o bem, e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele.” (Atos 10:38)

Você não imagina o que Deus está preparando para a sua vida. Deus é um Deus de mistérios, vive nos provando, e muitas vezes não somos aprovados nesses testes. Precisamos estar antenados no mundo espiritual para que Ele libere o que está preparado para os vocacionados. “Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo; como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor; e nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade, para louvor da glória de sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado, em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça, que ele fez abundar para conosco em toda a sabedoria e prudência; descobrindo-nos o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito, que propusera em si mesmo.” (Efésios 1:3-9)

O conhecimento é LIBERTADOR

Existe uma carência muito grande de líderes que nos desatem de forma bíblica, coerente e saudável na visão de conquista de novas geografias, assim como do discurso bíblico da prosperidade com embasamento bíblico.

Como eu vou reinar no meio dos tubarões sendo uma simples carpa? Como podemos nos desenvolver em geografias arriscadas, se não temos uma proteção adequada? É muito confusa a questão de aprender a reinar, quando somos súditos com uma visão de reino que não foi desenvolvida. Queremos ser filhos do Rei, mas nos comportamos como simples empregadas no Reino.

Bem, não somos do sistema monárquico. Na verdade, poucas informações temos de como se comportam um rei e seus filhos, os príncipes. Quando dizemos que somos filhos do Rei, estamos afirmando a nossa filiação de governo e autoridade. Mas como podemos colocar isso em ordem, se no discurso falamos uma coisa e na prática somos outra? “Vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por Jesus Cristo. Por isso também na Escritura se contém: Eis que ponho em Sião a pedra principal da esquina, eleita e preciosa; e quem nela crer não será confundido. E assim para vós, os que credes, é preciosa, mas, para os rebeldes, a pedra que os edificadores reprovaram, essa foi a principal da esquina, e uma pedra de tropeço e rocha de escândalo, para aqueles que tropeçam na palavra, sendo desobedientes; para o que também foram destinados. Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; vós, que em outro tempo não éreis povo, mas agora sois povo de Deus; que não tínheis alcançado misericórdia, mas agora alcançastes misericórdia.”
(I Pedro 2:5-10)

Ensino do princípio

Precisamos ser ensinados sobre como se comporta o Rei e como devem viver os príncipes. “E nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai; a ele seja glória e poder para todo o sempre. Amém.” (Apocalipse 1:6). Quando Jesus voltar, muitos ficarão perdidos por não terem aprendido a viver como verdadeiros filhos do Rei. Verdadeiros príncipes não são treinados em palácios, mas em campo de batalha. Não poderemos herdar grandes fortunas se não sabemos o que fazer com elas. Por isso, precisamos ser adequadamente tratados, treinados e ensinados para nos posicionarmos de forma sábia nas questões inseridas. Aprender a viver como filhos do Rei não é um discurso, mas atitudes que elevem nossa personalidade e caráter a viver a dimensão da vida do Reino, honrando ao Rei e dignificando nossa própria história.

A diferença entre Saul e Davi, foi que Saul era rei com atitude de súdito, e Davi era súdito com atitudes de rei. Desde o dia em que Davi foi ungido, se comportou como rei. Nossa atitude é o termômetro para a entrada em territórios novos, ou perderemos o território que conquistamos. Lembro que meu pai sempre dizia: “Não feche a porta por onde você entrou. Um dia você pode precisar dela novamente”. Os filhos do Rei não só são diplomáticos, são verdadeiros! Sabem entrar em ambientes e sair deles, sabem viver a excelência na escassez e não subestimam o povo quando estão no momento de fartura.

Nós, que somos chamados por Deus, precisamos plantar a linguagem do Reino e atitude de filhos do Rei na mente das pessoas, se as possuímos em nós mesmos. Fazer algo tão poderoso que traga uma transformação de mente e sentimento, para sabermos viver a excelência que nos é proposta. Essa crença de escassez que nós carregamos como um “carma” hereditário, e não nos posicionamos para vencer, é simplesmente tenebrosa. Esse rompimento interno nos dará direto a mudanças externas, e vamos viver a dignidade que o Rei e o Reino nos oferecem.

Quais os passos para a transição dessa mente?

. Se submeter ao ensino do Reino

. Ser treinado por pessoas que vivem o princípio e não só discursam.

. Viver o princípio sem quebrar as suas ordenanças.

São coisas simples, mas que quando praticadas trazem resultados poderosos. Vamos aprender a viver como filhos do Rei e dar um novo histórico à nossa geografia.

Visualizações: 1442

Plano de Leitura Bíblica

14 Out
2 Crônicas 3 e 4
Ezequiel 40
João 6
15 Out
2 Crônicas 5 e 6
Ezequiel 41
João 7
16 Out
2 Crônicas 7
Ezequiel 42
João 8
17 Out
2 Crônicas 8
Ezequiel 43
João 9 e 10
18 Out
2 Crônicas 9
Ezequiel 44
João 11
19 Out
2 Crônicas 10 e 11
Ezequiel 45
João 12
20 Out
2 Crônicas 12 e 13
Ezequiel 46
João 13 e 14