“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” (II Coríntios 5:17)

Temos estudado sobre qual deve ser a nossa postura enquanto filhos de Deus que possuem o entendimento de se apossar do Novo Nascimento. Nós fomos criados para o louvor da Sua glória, portanto, é necessário conservarmos uma identidade que seja condizente com a de Cristo e não uma identidade fora da ética moral e espiritual.

Nós possuímos uma vida diferenciada de todos os comuns, não porque somos melhores que eles, mas porque optamos por viver a vida de Deus e para Ele. Essa decisão gerou no nosso caráter a porção de Cristo Jesus e nos devolveu o direito de sermos eternos.

A dádiva do Novo Nascimento

O novo nascimento é a maior dádiva que alguém poderia receber, somos transformados de glória em glória e de fé em fé. Isso é um novo começo para desfrutarmos tudo que a palavra nos promete.

Precisamos ser gratos pela Salvação em Cristo Jesus e nos apossar com legitimidade dos direitos e deveres dessa verdade de Deus está sobre nós. Esse é o plano desde o princípio, como João descreve: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam. Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João. Este veio para testemunho, para que testificasse da luz, para que todos cressem por ele. Não era ele a luz, mas para que testificasse da luz. Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo. Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.” (João 1:1-14)

Quando lemos essas palavras consolidadoras da fé, vamos participando dos direitos legais que o Senhor nos proporcionou. Estamos dentro de um processo em que a luta com o contemporâneo está infectando a Igreja e consequentemente destruindo a família. Até parece que estamos vivendo aqueles dias quando a voz do Eterno nos alerta: “Quando vier o filho do homem, por acaso haverá fé na terra?”.

Não é fácil vivermos nessa luta e vermos que a geração está como um trem fora dos trilhos, desgovernada e sem destino. Porém, há um remanescente, guardião da fé e da esperança, que não negociará Sua chamada e manterá em ordem os princípios do Senhor, combatendo o bom combate, completando a carreira e guardando a fé.

O que é Novo Nascimento

Nascer de novo significa ter a oportunidade de recomeçar a vida, é o novo começo, o direito de introduzir uma nova história sendo guiado por Deus e sua verdade, que nos arrancou do paganismo e nos fez hebreus do Reino. Nascer de novo é receber uma nova natureza e regenerar os caminhos conflituosos, de fato, é ser uma outra pessoa (II Coríntios 5:17).

O novo começo é ter uma nova chance. Zerar os caminhos complicados e se opor à velha natureza deixando a vida de Cristo ornar nosso caráter. Aceitar o sacrifício de Jesus e confessá-lO como Senhor e Salvador das nossas vidas nos dá direito à Vida Eterna. Isso é novo começo. “Mas que diz? A palavra está junto de ti, na tua boca e no teu coração; esta é a palavra da fé, que pregamos, a saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação.” (Romanos 10:8-10)

Jesus ensinou a Nicodemos, um fariseu, que para ver o Reino de Deus é preciso nascer de novo (João 3:1-21). Nicodemos não entende, porque pensava que se tratava de um nascer de novo físico, biológico. No entanto, Jesus estava falando de um nascer de novo do Espírito, uma vida diferente na dependência do Espírito Santo.

Para Nicodemos ver o Reino de Deus, precisava mudar o rumo da vida dele, absorver os princípios do ensino de Yeshua para entrar em uma outra dimensão. Hoje não é diferente, o princípio não mudou, continua o mesmo: A Salvação é dada ao ser humano através da aceitação do sacrifício de Jesus na Cruz. Mas, ainda em nossos dias, a mente cauterizada de muitos tem roubado esse privilégio de milagres. Mas, a todos quantos abrirem o coração para viver Novos Começos, estes poderão se deliciar no direito legal de tudo que a Redenção alcançou para os que confessam Jesus como Senhor das suas vidas.

“A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.” (Romanos 10:9)

Visualizações: 1486

Plano de Leitura Bíblica

12 Ago
1 Reis 7
Jeremias 33
Marcos 7
13 Ago
1 Reis 8
Jeremias 34
Marcos 8
14 Ago
1 Reis 9
Jeremias 35
Marcos 9
15 Ago
1 Reis 10
Jeremias 36
Marcos 10
16 Ago
1 Reis 11
Jeremias 37
Marcos 11
17 Ago
1 Reis 12
Jeremias 38
Marcos 12
18 Ago
1 Reis 13
Jeremias 39
Marcos 13