“Amados, visto que temos essas promessas, purifiquemo-nos de tudo o que contamina o corpo e o espírito, aperfeiçoando a santidade no temor de Deus.” (II Coríntios 7:1)

Como é agradável conviver e se alegrar com homens que são santos. E como é desagradável conviver e se entristecer com aqueles que entram na veia da carnalidade. Ninguém gosta, não é verdade?! Por isso, neste ano de 2019, vamos buscar cada dia mais a santidade para vivermos os Novos Começos que o Senhor tem para nós.

Assim como você não quer um líder carnal sobre você também não seja um discípulo carnal! Converta-se à santidade se você é nascido de novo, pois é melhor ser um carnal que vê coisas santas do que entrar no reino santo e ver a carnalidade.

Busque a Santidade

Se queremos ser santos devemos entender que santidade é a ferramenta fiel para viver o novo tempo de Deus, os Novos Começos. A santidade toca o Trono. Podemos lembrar das palavras proferidas por Isaías: “Santo, Santo, Santo é o Senhor dos Exércitos”. De fato, a santidade nos expressa. Quando mergulhamos em Deus, obtemos os resultados de Deus, temos as suas perspectivas. Aí somos ousados, porque temos a convicção de que a vida de Deus é sobre nós.

Muitas vezes, chegamos a um nível em que palavras e estratégias humanas não fazem mais diferença, pois já temos o conhecimento. Tudo o que é necessário ser estabelecido foi estabelecido. Porém, precisamos permitir que o que é divino seja manifestado.

Uma das consequências da santidade e um dos seus caminhos é ver a Deus. Não há outra maneira pela qual possamos ver a Deus e experimentar a Sua essência. Deus está nos dando a oportunidade de passarmos por tantos processos para que, ao sairmos deles, decidamos realmente o que queremos ser.

A santidade nos remete aos caminhos de Deus. Mergulhar na santidade é mergulhar em Deus. O nosso Modelo de santidade é Jesus. Ele é o resultado da consolidação. O santo pertence essencialmente a Deus. Todo santo é imexível. Somos do Senhor!

Se você está enfrentando dificuldades em algumas áreas, mergulhe na santidade. O natural não compreende o espiritual. Se você quiser tocar o Trono de Deus, busque a santidade. A santidade não deve e não é um legado de religião. A santidade é sinônimo de vida, de vitória, de um caminhar com Cristo no sobrenatural.

Entrar na guerra pela santidade

Para ser santo, travamos uma guerra. Diferente da libertação e cura, a santidade deve ser mantida em uma guerra. Veja como a Palavra declara: “Santo, Santo, Santo é o Senhor dos Exércitos” – Jeová Tsevaot – o Deus da Guerra. Porque até na base do Trono, para se manter a santidade, é travada uma guerra.

A santidade é alimentada pela adoração. Adoração é ter boas atitudes, pureza, caráter. Porém, espiritualmente, a adoração é responsável para manter a santidade limpa diante do Trono do Pai.

Quem era o líder da adoração nos Céus? Lúcifer. Ele sabe que o que pode deter um adorador é fazer com que ele entre na imoralidade, que é contrária à santidade. Por todo esse entendimento, precisamos que as atitudes carnais sejam vencidas.

Aquele que é santo toca o Trono e não se esquiva da responsabilidade a qual foi chamado. Deus, em Jesus, é o nosso Modelo. Precisamos guerrear para manter a base da santidade na nossa vida em ordem. A adoração cura os lábios de palavras impuras como vemos em Isaías 6:5. Essas palavras torpes nem sempre são palavrões, palavras imorais. Podem ser a confissão fora da promessa na boca de um profeta.

A santidade limpa os lábios impuros. Quando nos santificamos, existe uma ação espiritual, e a primeira coisa que se é radicalmente mudada é a nossa linguagem. Começamos a falar em linha com a Palavra, não contrariamos o que a verdade bíblica nos esclarece.

O homem de Deus que possui uma linguagem pura será bem ouvido, bem respeitado, e, claro, levantará uma geração de discípulos que absorverão a mesma linguagem. Imagine todos os seus discípulos falando como você fala. Isso seria uma bênção ou uma vergonha? Talvez seja hora de clamarmos a Deus por misericórdia.

A Igreja precisa remover as palavras torpes da sua linguagem. É necessário que haja uma confissão visível que arranque as palavras contrárias às promessas que Deus tem para o Seu povo.

Quando a santidade nos toca, saímos para cumprir o chamado do Pai. Ser santo é um sentimento inviolável de quem nasceu de novo. Neste ano que começa, debaixo de um tema tão lindo: Novos Começos, que possamos viver em um relacionamento profundo com o Santo dos santos e com tudo que é santo para sermos santos, assim como é Santo Aquele que nos chamou.

Visualizações: 2271

Plano de Leitura Bíblica

14 Out
2 Crônicas 3 e 4
Ezequiel 40
João 6
15 Out
2 Crônicas 5 e 6
Ezequiel 41
João 7
16 Out
2 Crônicas 7
Ezequiel 42
João 8
17 Out
2 Crônicas 8
Ezequiel 43
João 9 e 10
18 Out
2 Crônicas 9
Ezequiel 44
João 11
19 Out
2 Crônicas 10 e 11
Ezequiel 45
João 12
20 Out
2 Crônicas 12 e 13
Ezequiel 46
João 13 e 14