“Que os homens nos considerem, pois, como ministros de Cristo, e despenseiros dos mistérios de Deus. Ora, além disso, o que se requer nos despenseiros é que cada um seja encontrado fiel.” (I Coríntios 4:1,2)

Fidelidade é incorruptibilidade, é sinceridade, é gerar confiabilidade, é cumprir as promessas e votos feitos. Por tudo isso, fidelidade significa lealdade sincera. Todos os fiéis possuem esse conjunto de qualidades. Quando há falhas, quando se percebe que, em algum ponto, está falhando, é preciso haver tratamento para alcançar um caráter fiel.

Decidir ser fiel fala de ter um caráter que sonha conquistar todo o nível de ajuste que Deus oferece. A fidelidade, então, passa a ser um estilo de vida gerado pelo Espírito Santo em nós. Precisamos entender, nesse processo de caminhada em busca da fidelidade, que temos vivido em uma sociedade cheia de enfermidades e um dos fatores enfermos que mais se destaca é justamente a falta de fidelidade.

“Assim, pois, cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus.” (Romanos 14:12)

Na semana passada, aprendemos que fidelidade gera temor e responsabilidade. Seguiremos aprendendo que todos nós daremos conta a Deus por tudo o que fizermos. Prestaremos contas do temor de Deus em nossos corações, de nossa responsabilidade, dos alvos que nos foram dados. Por isso, devemos aproveitar cada momento. “Os quais hão de dar conta ao que está preparado para julgar os vivos e os mortos”. (I Pedro 4:5). Deus tem-nos colocado em um lugar de excelência, de postura de líderes de êxito. O que devemos fazer, então? Seguir estes conselhos: buscar a fidelidade que gera temor, buscar a fidelidade que gera responsabilidade e permanecermos firmes. Precisamos corrigir as áreas nas quais precisamos ser tratados.

O TESTE DA FIDELIDADE NOS CULTOS

Fidelidade é mais que um discurso, é uma chamada ao teste. É uma prova diária. Não se prova fidelidade falando, mas vivendo. Sempre seremos testados para provarmos se somos ou não fiéis. O crente é testado em tudo, até nos Cultos. O Culto que prestamos a Deus deve ser um momento reservado para estarmos com o Senhor, somente com Ele e não dividindo o tempo que é de Deus com alguém que sempre será menos importante que o nosso Pai.

LOUVOR E ADORAÇÃO

Não se distraia no momento do Louvor e Adoração com conversas, ou outras situações que poderiam ser vistas ou resolvidas em uma outra ocasião, menos na hora do Culto. O momento do Louvor e da Adoração é sublime. Então, entregue-se completamente a Deus e mergulhe nEle. Beba das novidades dEle e derrame o seu coração na Presença do Pai.

DÍZIMOS E OFERTAS

Esse é um momento de distração sem tamanho e sem limites. Muitos saem na hora de entregar ao Senhor um pouco do muito que Ele tem dado. Mas se for uma programação ‘diferente’, como uma banda musical, o Templo permanece lotado. Todos querem assistir, mas poucos querem verdadeiramente cultuar. Alguns pensam que é possível servir a Deus pela metade, querem ser mais ou menos, e acabam não fazendo nada bem feito.

Aprenda algo: No momento dos dízimos e ofertas é quando você é mais testado a entregar ou não o que é de Deus. Pode até ser fácil entregar no pouco, mas quando Deus começa a abençoar e você passa a receber mais, muitas vezes retém o que não é seu. Mas quando você entrega os dízimos e as ofertas, está sendo fiel. Entregar dízimos e ofertas abre as janelas dos céus e faz chover bênçãos suficientes para promover abastança (Malaquias 3:10).

A Bíblia diz que devido a ciência se multiplicar, o amor de muitos se esfriaria e muitos domésticos da fé, adestrados para a fidelidade, poderiam até seguir o anticristo. Quem nega a nossa fé, abre a rota para o anticristo, mas quem é provado na fé e entrega o que é de Deus, fecha as portas para todo o pensamento que se levanta contra o conhecimento de Deus.

SEJA FIEL
“... Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida.” (Apocalipse 2:10)

Deus concede bênçãos sem limites para aquele que é fiel. Podemos até passar por cativeiros, enfrentar a morte, mas a fidelidade é a perseverança dos santos. A fidelidade tem um limite: a morte. Mas também tem uma recompensa: a coroa da vida (Apocalipse 2:10).

Todos os que morrem pela fidelidade, por ela ressuscitam. Não há como alguém ser fiel e ser punido porque é fiel, porque todos os fiéis são aprovados. Estamos trilhando o caminho da fidelidade, por isso seremos levados, individualmente, a uma prova particular e não a uma prova coletiva. Na prova coletiva, podemos esperar que o outro seja aprovado por nós. Mas, na prova particular, aprenderemos a administrar a situação que o Senhor está permitindo que venha até nós.

Ninguém que foi testado na fidelidade foi avisado com antecedência. Porém, Deus vai preparando o coração daquele que é fiel e quando os testes chegam, todas as provações e dificuldades são vencidas. Quando somos perseverantes em uma chamada, recebemos a bênção de termos a vitória. Cada provação vencida é mais um degrau de honra que subimos, mais uma etapa que vencemos e agradamos o coração do Pai.

Visualizações: 136

Plano de Leitura Bíblica

14 Out
2 Crônicas 3 e 4
Ezequiel 40
João 6
15 Out
2 Crônicas 5 e 6
Ezequiel 41
João 7
16 Out
2 Crônicas 7
Ezequiel 42
João 8
17 Out
2 Crônicas 8
Ezequiel 43
João 9 e 10
18 Out
2 Crônicas 9
Ezequiel 44
João 11
19 Out
2 Crônicas 10 e 11
Ezequiel 45
João 12
20 Out
2 Crônicas 12 e 13
Ezequiel 46
João 13 e 14