“Mas de nada faço questão, nem tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira, e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus.” (Atos 20:24)

Esse é o versículo chave dos vocacionados, paixão pela chamada e disposição para sofrer. A vida de um chamado em tudo é diferente. Eu fico imaginando alguns que ainda não sabem se comportar no chamado divino, são, de direito e fato, escolhidos para a obra, mas, por fazerem comparações com quem é mais bem-sucedido e outros que não tiveram tanto êxito, ficam perdidos no oceano da vocação.

A chamada é muito singular! Mesmo sendo casados, temos chamadas diferentes, embora o propósito seja igual. Nós somos a esperança do planeta! “(Homens dos quais o mundo não era digno deles), errantes pelos desertos, e montes, e pelas covas e cavernas da terra. E todos estes, tendo tido testemunho pela fé, não alcançaram a promessa, provendo Deus alguma coisa melhor a nosso respeito, para que eles sem nós não fossem aperfeiçoados.” (Hebreus 11:38-40)

Nós estamos investindo na nossa vida ou perdendo nosso tempo? Assim alguns se sentem e se autoacusam. Nós estamos investindo na nossa vida. A vocação é um treinamento psíquico (emocional) é uma caminhada espiritual e, claro, uma determinação de fé. Não tem como não se somar investimentos claros nessa jornada, pois todos estamos acumulando tesouros nos céus. Esse ensino do Messias consolida qualquer vocacionados, ainda que a jornada seja difícil e os assaltos de pensamentos, os mais cruéis, estamos investindo na cidade eterna. “Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, ali estará também o vosso coração.” (Mateus 6:19-21)

O investimento é amplo! Como você sabe, o resultado é físico, emocional e espiritual, porém algumas desatenções roubam a esperança e nos fazem sair de rotas corretas. As decepções ou falta de resultado, e os comparativos, fazem-nos pensar que estamos equivocados no propósito, com questionamentos, como:

· Por que eu não cresço como fulano?

· Por que eu não prospero com ciclano?

· Por que eu não tenho e sou como beltrano?

Se não pararmos para agradecer o que já conquistamos e fazermos alvos saudáveis para o que vamos conquistar, seremos proprietários de frustrações e não lograremos êxito na geografia que o Senhor nos confiou. “E a paz de Deus, para a qual também fostes chamados em um corpo, domine em vossos corações; e sede agradecidos. A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando ao Senhor com graça em vosso coração. E, quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.” (Colossenses 3:15-17)

Temos uma vida preciosa quando estamos focados no propósito, e seremos bem mais ousados nas conquistas novas quando a gratidão pelo que já temos invadir nossa essência. Se você olhar ao seu redor e fizer uma retrospectiva hoje, terá muito mais motivos para celebrar do que para murmurar. Sua vida é um compêndio de investimentos! Deus investe em você. E você, como resultado, investe em outros, na lei da gratidão investida em vidas, caso contrário não teremos retorno, pois aquilo que eu não planto não tenho direito de colher. Uma colheita extraordinária requer plantio de sementes de nobreza. “E o que é instruído na palavra reparta de todos os seus bens com aquele que o instrui. Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna. E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido. Então, enquanto temos tempo, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé.” (Gálatas 6:6-10)

Fazendo a diferença

“Pois estamos tendo o cuidado de fazer o que é correto, não apenas aos olhos do Senhor, mas também aos olhos dos homens.” (II Coríntios 8:21)

Temos discípulos que são, de fato, um modelo na Visão, eles fazem a diferença. Eles nasceram na Visão, ou se encontraram nela, amam a Visão, investem na Visão e dão um excelente testemunho de resultado na Visão. São nossas pérolas! Estão sempre à disposição e prontos para investirem nas vidas. São solícitos e cheios da vida de Deus. Esses presentes temos em todos os arraiais da Visão. Eles são um estímulo para nós, pois nos encorajam a prosseguirmos; são líderes que caminham em rotas firmes e não negociam o caráter da Visão. “Quem anda com integridade anda com segurança, mas quem segue veredas tortuosas será descoberto.” (Provérbios 10:9)

Quantos nós olhamos no meio do discipulado, vemos que eles não são perfeitos, mas são verdadeiros. Possuem a vida de Deus e estão sempre com um sim nos lábios para agradarem a Deus e àqueles a quem o Senhor levantou para construírem uma história de avivamento. Coloque seus olhos nesses e se sinta desafiado a trabalhar com aqueles que não estão muito focados em resultados que somem no crescimento do Reino.

Nossa missão é: Não desistir por causa dos fiéis e insistir para tratar os que precisam. “Quem é fiel no pouco, também é fiel no muito e quem é desonesto no pouco, também é desonesto no muito. Assim, se vocês não forem dignos de confiança em lidar com as riquezas deste mundo ímpio, quem lhes confiará as verdadeiras riquezas?” (Lucas 16.10,11)

Quantos estão FAZENDO A DIFERENÇA na nossa geografia, e nós não estamos observando nem dando o crédito devido. Esses homens e mulheres de Deus foram chamados pelo Senhor para estarem conosco em uma missão de avivamento territorial e assim, na unidade do Espírito, avançar construindo vidas e restaurando geografias.

Nós não conseguiremos avançar sozinhos e não vamos lograr êxito sem termos essas pessoas chamadas por Deus ao nosso redor. Claro que algumas são escolha de alma, (emocional), outras são escolhas humanas (nossa interpretação pessoal), outras são escolhas indicadas (influência de colegas ministeriais), mas há a classe dos “outros” que são a influência DIVINA. E esses, que são a escolha divina, são líderes que nunca nos deixarão, estarão dando suporte enquanto mantemos a vida de Deus, a ética e a moral em ordem.

Somos muito abençoados em sabermos que Deus vocaciona pessoas para nos servirem. “Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens.” (Colossenses 3:23)

Visualizações: 1260

Plano de Leitura Bíblica

11 Nov
Esdras 7
Oseias 8
Atos 27
12 Nov
Esdras 8
Oseias 9
Atos 28
13 Nov
Esdras 9
Oseias 10
Colossenses 1
14 Nov
Esdras 10
Oseias 11
Neemias 1
15 Nov
Neemias 2
Oseias 12
Colossenses 3 e 4
16 Nov
Neemias 3
Oseias 13
I Tessalonicenses 1 e 2
17 Nov
Neemias 4
Oseias 14
I Tessalonicenses 3 e 4