Os escolhidos do Senhor para cuidarem do Seu rebanho, no chamamento específico, estão a cada dia mais seletos, pois alguns, no meio do caminho, deram a mão ao humanismo e não estão mais focados na chamada proposta. Isso está gerando um desgaste extenuante na vida daqueles que se propõem a obedecer esta obra gloriosa.

A ferramenta contrária e utilizada pelo adversário se chama engano. Através do engano, muitos têm se desviado e outros tantos, que são nobres, saíram completamente do propósito.

Líderes enganados na missão

Há um espírito de engano ordenado na vida de muitos homens e mulheres de Deus, que equivoca os líderes na chamada límpida. Alguns, que foram separados para o santo ministério, não podem confundir essa nobreza com lixos tóxicos que querem mesclar no solo da nossa colheita.

O engano é uma estratégia do adversário para roubar a paz, prosperidade e arrancar o líder vocacionado do propósito. O engano é mentor da desistência e promoter da falência ministerial. Nossa responsabilidade com a chamada é de abnegação, negados em nós mesmos para que a vida de Deus possa fluir no nosso relacionamento com Ele e com aqueles que estão debaixo da nossa responsabilidade.

Você está em paz com a chamada que lhe foi confiada? Se não tem essa paz é hora de buscar ajuda. Embora tenhamos muitas guerras no exercício do ministério, a paz de Cristo é o árbitro no nosso coração, como descrito em Colossenses 3:15. “E a paz de Deus, para a qual também fostes chamados em um corpo, domine em vossos corações; e sede agradecidos.”

O decreto de Paulo aos Gálatas é verdade na nossa direção. “Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna. E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido. Então, enquanto temos tempo, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé.” (Gálatas 6:7-10). Isso é uma verdade bíblica, um preparatório para que o espírito de engano não domine a mente da Igreja nem confunda os vocacionados.

Deus não trabalha na Terra sozinho, precisa dos Seus arautos, não que Ele não possa, mas a terra Ele a deu aos filhos dos homens. “O Senhor vos aumentará cada vez mais, a vós e a vossos filhos. Sois benditos do Senhor, que fez os céus e a terra. Os céus são os céus do Senhor; mas a terra a deu aos filhos dos homens. Os mortos não louvam ao Senhor, nem os que descem ao silêncio. Mas nós bendiremos ao Senhor, desde agora e para sempre. Louvai ao Senhor.” (Salmo 115:14-18)

Há um lobo salteador que quer dizimar o rebanho desgastando a vida de Deus nos Seus líderes, provocando uma indigestão de relacionamento, colocando tropeços na caminhada e confusão na mente. Esse é o espírito de engano para proibir a liderança do Senhor de viver a vida de Deus na sua plenitude. Quando somos enganados na missão nos associamos a frustração e ficamos procurando culpados para anular nossa responsabilidade. “Na verdade, na verdade vos digo que aquele que não entra pela porta no curral das ovelhas, mas sobe por outra parte, é ladrão e salteador. Aquele, porém, que entra pela porta é o pastor das ovelhas.” (João 10:1,2)

Conhecer a força da chamada

Há um poder sobrenatural na chamada que nos é feita. Amamos profundamente o que fazemos e nos alegramos com o sucesso do nosso rebanho – discipulado. Ninguém poderá explicar tamanha graça. Ser humano jamais assimilará a força da chamada. Somos compulsivamente apaixonados pelo que fazemos, pois essa química não é humana, é o sopro do Espírito para sermos exatamente quem somos e fazermos com dedicação o que estamos produzindo.

Algumas coisas estão ocultas, outras reveladas, se analisarmos Provérbios 27:23, que diz: “Procura conhecer o estado das tuas ovelhas; põe o teu coração sobre os teus rebanhos, porque o tesouro não dura para sempre; e durará a coroa de geração em geração?”.

Conhecer o estado das ovelhas

Só uma intimidade de relacionamento saudável poderá dar essa resposta que o Senhor nos questiona. Se nos esforçarmos no discipulado direto, dando água, comida, pastagem, segurança ao rebanho, como estamos fazendo, teremos um resultado de crescimento notável, assim como você está experimentando por cuidar bem do rebanho.

Conhecer as necessidades das ovelhas não é um desejo humano, é uma ordem divina. Mas, alguns não obedecem e não estão confortáveis no resultado. Eu direi que há uma desobediência à ordem.

Por o coração na direção do rebanho

Muitos dizem: “Vou colocar meu coração em Deus”. O Senhor diz: “Coloque o seu coração sobre o rebanho”. O que significa? Que as inadimplências e transferências de responsabilidades se encerram, pois sabemos que o resultado do desenvolvimento do rebanho é nosso, e a chamada foi Ele quem fez na nossa direção. Logo, se o meu coração estiver nas vidas que me foram confiadas, serei um líder realizado.

Continua...

Visualizações: 887

Plano de Leitura Bíblica

22 Abr
Deuteronômio 5
Eclesiastes 1
João 17 e 18
23 Abr
Deuteronômio 6 e 7
Eclesiastes 2
João 19
24 Abr
Deuteronômio 8 e 9
Eclesiastes 3
João 20 e 21
25 Abr
Deuteronômio 10 e 11
Eclesiastes 4
Atos 1
26 Abr
Deuteronômio 12
Eclesiastes 5
Atos 2
27 Abr
Deuteronômio 13 e 14
Eclesiastes 6
Atos 3 e 4
28 Abr
Deuteronômio 15
Eclesiastes 7
Atos 5 e 6