Os homens atenderam o chamado e a Igreja ficou lotada no primeiro dia de Congresso. Louvor e adoração trouxerem uma atmosfera de unção e quebrantamento. Vários líderes se revezaram para as ministrações.

O Pastor André Iglesias ensinou que os homens são um exército poderoso nas mãos do Senhor. Porém, não podem baixar a guarda e deixar de guerrear. “Davi, uma pessoa com tantas qualidades e um homem de guerra, um dia se achou no palácio e não quis mais ir à guerra, tornou-se adúltero e planejador de um assassinato. Isso acontece com muitos líderes que não querem mais ir para a batalha. Porém, Davi pós um fim naquelas situações. Há coisas na vida nas quais devemos por um fim, para que Deus possa realinhar o nosso destino profético”.

O Pastor também ensinou que ninguém precisa do manto ou do ministério do seu irmão. “Deus tem uma colheita específica para você, não fique mendigando o que é dos outros”.

O Apóstolo Manoel Cunha falou sobre a diferença entre homens comuns e sacerdotes do Senhor. Citou como exemplo Samuel, que ouviu a voz de Deus e entendeu que estava iniciando na vida dele um sacerdócio sem a degradação dos filhos de Levi. “Jesus escolheu você antes da fundação do mundo para assumir um sacerdócio e isso não é uma obra comum, mas uma chamada sobrenatural”.

O Apóstolo Canuto Couto também trouxe reflexão sobre o tema do Congresso e chamou atenção para aqueles homens que não tiveram o caráter forjado em Jesus. “Quando me perguntam o que é preciso para ter um ministério ungido, eu respondo: seja homem! Quem dá unção, poder e carisma é Deus. O Senhor procura um homem pra quem ele possa olhar como olhou para Jó e chamou de servo. O que Deus procura hoje não são grandes pregadores e profetas, Ele procura homens de verdade, decida ser um homem que é honrado na sua família, no seu trabalho, na sua Igreja. Deus quer que nos pareçamos com Ele no caráter, na integridade, todo o resto quem da é Ele mesmo”.

O Apóstolo Arão Amazonas, com base em 2 Reis 2:2, falou que vivemos em uma sociedade em que o homem está perdendo a identidade, com atitudes fragilizadas e infantilizadas, deixando de ser referencial para sua família, como Deus o criou para ser.

Daniel foi citado como um exemplo de homem que ainda jovem decidiu não se contaminar com as iguarias e o vinho do rei. “Temos que tomar a decisão de não ser mais meninos, crianças. Como você quer que Deus faça maravilhas se você não segue o conselho de ser homem? Será que Deus te olha e te vê como um homem ou como um menino mimado?”.

O Apóstolo também advertiu os congressistas sobre imoralidade, pornografia e outros pecados, e orou pedindo para que Deus liberte e fortaleça a alma dos homens.

Visualizações: 143