Um tributo a Deus iniciou a programação da segunda noite de Conferência. O Senhor ouviu a declaração dos lábios e do coração do Seu povo: Santo, Digno, Soberano, Bendito, Todo-poderoso, e também foi honrado com dança e música.

O Apóstolo Wagner Pacheco fez todos percebem o privilégio de estarem na casa de Deus: “O Senhor fez um convite e aceitamos de bom grado. Fomos convidados e selecionados para sermos orientados e instruídos. Vamos entender os princípios e códigos de honra para sermos honrados por Deus”.

Primícia do Céu x Primícia do inferno

O Apóstolo Renê Terra Nova deu prosseguimento ao estudo sobre primícias. Ele disse que honra é um princípio para viver e não para falar, pois é provada pela atitude e não pela voz.

Também explicou que Santanás colocou um espírito, chamado de espírito deste século, para guiar a mente das pessoas, que hoje acham tudo ‘normal'. Essas pessoas não são guiados por Deus, mas pela inspiração das trevas, por causa de conexões erradas. “A mente de esquerda trabalha contra a mente de Jesus”, advertiu.

Para mudar essa realidade, é necessário que o princípio de Deus seja restituído e que voltemos à mente do Reino.

Outro ponto da ministração trouxe a consciência de que somos proposta de Deus e precisamos ser padrões nos nossos comportamentos, pois quando alguém começa a se rebelar, está aliado ao primogênito da maldade, pai da rebelião. Toda rebelião tem um fundamento, uma inspiração, um sopro do inferno. É a ideia de lúcifer que entra em homens e mulheres rebeldes com ideias humanistas: esposos contra esposas, pais contra filhos, por exemplo.

O Apóstolo ainda confrontou a todos dizendo: “Você só tem um rebelde em casa se ele leu rebeldia no seu comportamento. Tudo o que acontece na nossa casa tem uma semente do nosso comportamento, por isso temos uma juventude dispersa que não aceita conselho, porque existe uma primícia caída de Ben Shachar, lúcifer, a primícia das trevas, da maldade. A Igreja, quando entra em nuance de rebelião, tem um sopro de esquerda, contrário ao Espírito de Deus”.

Ele também disse que existem duas honras disputando a mente de cada um de nós: Uma voz fala de honra e a outra de desonra, porém, só podemos viver a honra se nascermos de novo. Aquele que nasce de novo se torna acesso de Deus e um bloqueio para lúcifer.

Somos feitos da vontade do Eterno, criados para o louvor da Sua glória. Jesus, pela Cruz,nos tirou das garras do diabo.

Quem segue o princípio, vive a paz de Cristo, que excede a todo entendimento!

Visualizações: 193