“... e em ti serão benditas todas as famílias da terra.” (Gênesis 12:3)

Abraão não foi um homem com boas referências de família, ainda assim, Deus deu a ele a promessa de que teria uma família abençoada, a partir do momento em que o próprio Senhor mudaria toda a sua geografia. A geografia de Abrão implicava sua identidade. Deus o tirou de sua geografia e deu nome ao seu novo território: Canaã, terra que mana leite e mel.

Ir para Canaã representava sair de tudo o que dizia respeito à geografia antiga como idolatria, poligamia, paganismo, politeísmo, etc. A Bíblia diz que, ao chegar a Canaã, Abrão teve que vencer os cananeus para tomar posse da terra. Ninguém sobrevive no Reino sustentando a geografia, a herança, os costumes e a cultura do passado.

A primeira coisa que o Senhor muda na nossa vida é a geografia interior. Observe como a sua geografia foi alterada, como o seu contexto geográfico é outro em todos os aspectos. Deus mexeu na nossa geografia física e depois mexeu em nossa geografia espiritual. Os lugares que frequentamos hoje nada têm a ver com os lugares que frequentávamos no passado.

O melhor lugar da Terra é o centro da vontade de Deus. Não há geografia que o satisfaça se você não estiver no centro da vontade do Pai. É no centro da Sua vontade que nos completamos. Deus nos dá geografias por herança e por testes. Há geografias que Deus nos dá por testes para saber se não as confundimos com nossa herança.

Deus não quer que andemos confusos, desejando a terra que não é nossa nem almejando aquilo que não é nosso. Estabelecer a conquista que Ele nos entregou já é um trabalho demasiadamente difícil, imagine fazer a conquista em território alheio.

Deus não é desonesto em nossas mudanças geográficas. Quando isso acontece, é para nos levar para Canaã. Ainda que encontremos os cananeus, a terra é nossa por herança. Segure a promessa que pertence a você, vença os cananeus e conquiste a sua Canaã.

A CONQUISTA DE UMA FAMÍLIA

A família que Deus deu a Abraão era infinitamente melhor do que a família anterior que ele tinha. A memória da família de Abrão era terrível. Agora, preste atenção, pois se você não entender a mudança, pode se precipitar no meio do caminho, na terra do teste, e trazer maldição para si. Abrão trouxe maldição da terra que não pertencia a ele.

Não podemos confundir a chamada. A chamada para Abraão era de uma família perfeita entre ele, Sara e Isaque. Dessa família, haveria a promessa para a descendência. Mas, a alteração geográfica roubou o plano da família perfeita.

Veja o que diz no livro de Isaías: “Ai dos filhos rebeldes, diz o Senhor, que tomam conselho, mas não de mim; e que fazem aliança, mas não pelo meu espírito, para acrescentarem pecado a pecado; que se põem a caminho para descer ao Egito, sem pedirem o meu conselho; para se fortificarem com a força de Faraó, e para confiarem na sombra do Egito! Portanto, a força de Faraó se vos tornará em vergonha, e a confiança na sombra do Egito em confusão. Pois embora os seus oficiais estejam em Zoã, e os seus embaixadores cheguem a Hanes, eles se envergonharão de um povo que de nada lhes servirá, nem de ajuda, nem de proveito, porém de vergonha como também de opróbrio.” (Isaías 30:1-5)

Precisamos ter aliança firmada na Rocha com o cônjuge, amar a família e não nos distrairmos com as tentações. Somos uma família mesmo, e o nosso prazer deve estar em servirmos um ao outro, obedecendo a Palavra de Deus dentro de casa para termos uma família que desfruta um relacionamento sarado. Deus quer restaurar a nossa identidade de família.

A descendência só receberá legado se houver aliança. Os filhos só se sentirão seguros quando houver aliança entre os pais. Permita-se fazer nascer uma descendência pela aliança com filhos gerados na consciência de que estão seguros na casa do pai e que terão o mesmo sentimento na Casa do Pai, que é Deus.

UM NOVO CONCEITO DE SI MESMO

Qual o conceito que você tem de si mesmo? De vez em quando, somos traídos na alma e começamos a falar de nós coisas que não são verdades, mas a alma quer que acreditemos nessas mentiras.
Precisamos ter o comando da alma, ordená-la que entre em linha com o que a Palavra diz que somos em Cristo. Não podemos deixar que a alma nos governe, pois quem deve nos governar é o Espírito de Deus. O nosso autoconceito é muito importante para os que estão ao nosso redor.

A ordem de Deus é para direcionarmos nosso olhar para a frente e tirarmos os olhos do passado, pois o passado não é nossa referência. Olhe para você e veja quem você era e quem você é agora, e tome a consciência, em Deus, de quem você é agora.

Não devemos andar como ébrios no mundo espiritual. É como o mentiroso que acredita que todo mundo é mentiroso, assim como todo prostituto vê as pessoas com os olhos de prostituição. Esses desenfreios de alma não cabem mais para quem nasceu de novo. Nossos anseios devem estar em Cristo, assim passaremos a ver as pessoas através dos olhos dEle.

Quando Abrão não tinha um novo conceito de quem ele era, entregou Sarai, sua mulher, a um homem estranho. Por falta de entendimento de quem ele era, Abrão fez muita bobagem, mas quando entendeu quem era, tudo tomou nova forma em sua vida.

Enquanto você não souber quem é, caminhará a esmo. Quando você entender que é príncipe e que foi chamado para executar as ordens dadas pelo Rei, então cumprirá o propósito de Deus.

Deus escolheu este tempo para dizer a você que a sua família e o conceito de quem você é precisam ser mudados para que a identidade seja engendrada.

O Senhor quer que olhemos para o passado e não mais sejamos marcados pelas feridas de antigamente. Creia no território que Ele entrega a você e viva na Terra com uma família abençoada.

Visualizações: 1393

Plano de Leitura Bíblica

10 Dez
Jó 12
Naum 1 e 2
Tiago 5
11 Dez
Jó 13
Naum 3
I Pedro 1
12 Dez
Jó 14
Habacuque 1
I Pedro 2
13 Dez
Jó 15
Habacuque 2
I Pedro 3 a 5
14 Dez
Jó 16 e 17
Habacuque 3
II Pedro 1 e 2
15 Dez
Jó 18 e 19
Sofonias 1
II Pedro 3
16 Dez
Jó 20
Sofonias 2
I João 1 e 2