“Vedes aqui vos tenho ensinado estatutos e juízos, como me mandou o Senhor meu Deus; para que assim façais no meio da terra a qual ides a herdar. Guardai-os pois, e cumpri-os, porque isso será a vossa sabedoria e o vosso entendimento perante os olhos dos povos, que ouvirão todos estes estatutos, e dirão: Este grande povo é nação sábia e entendida. Pois, que nação há tão grande, que tenha deuses tão chegados como o Senhor nosso Deus, todas as vezes que o invocamos? E que nação há tão grande, que tenha estatutos e juízos tão justos como toda esta lei que hoje ponho perante vós? Tão-somente guarda-te a ti mesmo, e guarda bem a tua alma, que não te esqueças daquelas coisas que os teus olhos têm visto, e não se apartem do teu coração todos os dias da tua vida; e as farás saber a teus filhos, e aos filhos de teus filhos. O dia em que estiveste perante o Senhor teu Deus em Horebe, quando o Senhor me disse: Ajunta-me este povo, e os farei ouvir as minhas palavras, e aprendê-las-ão, para me temerem todos os dias que na terra viverem, e as ensinarão a seus filhos.” (Deuteronômio 4:5-10)

Jesus exerceu com excelência seu ministério de Mestre e Ele ama ensinar. Ele provou isso em toda Sua história de vida, morte e ressurreição. Ele é a prova fiel do testemunho de que todo enviado de Deus tem um objetivo. Hoje o nosso objetivo deve ser o de remover o falso ensino que obstrui a fé genuína e a deixa inoperante.

Jesus não quer que ninguém se perca pelo Caminho, quer, na verdade, que todos voltem a ser propriedade exclusiva de Deus. Ele nos dá uma dica em João 20:29b, “Bem-aventurados os que não viram e creram.”

Jesus sempre trabalhou de forma a nos reeducar e instruir acerca do que fazer; em momento algum caiu em contradição, como Deuteronômio 4:3-10, descrito acima, e Provérbios 3:21-23. “Filho meu, não se apartem estas coisas dos teus olhos: guarda a verdadeira sabedoria e o bom siso; porque serão vida para a tua alma, e adorno ao teu pescoço. Então andarás confiante pelo teu caminho, e o teu pé não tropeçará.”

A preocupação do Senhor em nos dar o melhor é ordenada desde a tenra infância. “Ensina (educa) a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele.” (Provérbios 22:6). A ordem é para que sejamos o exemplo nesse ensino. Caso contrário, não conseguiremos ensinar o caminho com propriedade. É por isso que muitos se desviam, eles vêem que o discipulador não é o exemplo que deveria ser, não pratica o que fala e ensina.

Respeito – reverência e obediência

Praticar o que se fala, compreendendo o que é incutir respeito, é muito importante no discipulado. O dicionário traduz a palavra respeito como ato ou efeito de respeitar; sentimento que leva a tratar alguém ou alguma coisa com grande atenção; profunda reverência; disposição do espírito que faz ceder aos sentimentos, aos desejos de alguém; tolerância; consideração; reverência; obediência; acatamento e submissão.

Daniel 11:37 diz: “E não terá respeito (reverência), aos deuses de seus pais, nem terá respeito (grande atenção) ao amor das mulheres, nem a qualquer deus, porque sobre tudo se engrandecerá.”

Deus deve ser engrandecido com tudo o que fazemos. Quando isso não ocorre, outro deus é reverenciado. Em Deuteronômio 6:1-9, Deus nos fala por meio do patriarca Moisés e nos adverte que os Seus mandamentos, estatutos, e juízos, são para serem ensinados e praticados. Portanto, seja qual for o lugar onde formos, devemos temer e respeitar o Senhor. Nosso temor deve gerar disciplina em nossos descendentes.

Obedecer nos traz muitos benefícios, dentre eles o prolongamento dos nossos dias de vida na Terra, e também nos faz bem sucedidos, e permite que multipliquemos na excelência que o Senhor tem para nós. Há uma regra para os filhos de Deus que é ouvir e obedecer ao Único Senhor.

O amor dispensado a Deus deve ser superior ao amor por uma mulher ou por um homem, pois esse nível de relação envolve corpo, alma e espírito, por isso uma consagração total. O amor não pode ser parcial. Todavia, para com Deus, esse envolvimento deve ser superior, a ponto de ser tão contundente em sua alma que o induza normalmente a imprimi-lo também na alma dos seus descendentes.

Marque a vida dos seus discípulos com reverência e com obediência, com o exemplo de uma vida que segue os princípios de Deus e que vive de acordo com a Sua vontade e não pela vontade própria.

Por meio do Rei Salomão, em Provérbios 9:10, Deus nos ensina que o temor do Senhor é o princípio do início, do caminho, para se obter sabedoria, conhecimento e prudência.

O conselho de Deus é que se pratique tudo o que é santo, honesto, justo, puro, amável, de boa fama, em que há virtude e louvor. “Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai. O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso fazei; e o Deus de paz será convosco.” (Filipenses 4:8,9)

Continua...

Visualizações: 553

Plano de Leitura Bíblica

10 Dez
Jó 12
Naum 1 e 2
Tiago 5
11 Dez
Jó 13
Naum 3
I Pedro 1
12 Dez
Jó 14
Habacuque 1
I Pedro 2
13 Dez
Jó 15
Habacuque 2
I Pedro 3 a 5
14 Dez
Jó 16 e 17
Habacuque 3
II Pedro 1 e 2
15 Dez
Jó 18 e 19
Sofonias 1
II Pedro 3
16 Dez
Jó 20
Sofonias 2
I João 1 e 2