2018 é um ano de decisão política. Por isso, na primeira manhã do Congresso, a  Igreja foi desafiada a buscar sabedoria para decidir quem vai governar o país pelos próximos quatro anos. Em sua palavra, o Apóstolo Terra Nova ressaltou que é necessário reproduzir o caráter de Cristo, o Bom Pastor, para proteção do aprisco do Cordeiro.

"Se queremos avivamento, precisamos mudar a identidade daqueles que vão nos liderar. Quando temos síndromes do mau caráter não nos submetemos mais às convocações proféticas. O líder bom é aquele guiado pelo Bom Pastor. A síndrome do mercenário não vai nos pegar", declarou.

Decisão – Os  Apóstolo Sóstenes Borges (Salvador/BA) e Silvio Antonio (São Luís/MA) reforçaram a importância de trabalhar a postura das lideranças em relação à vida política. "Deus está fazendo uma contagem profética e é necessário conhecer o tempo revelado e não revelado. Às vezes, estamos na Visão, mas não estamos ligados à Visão", explicou o Apóstolo Sóstenes.

O Apóstolo Silvio Antonio disse que o exercício da Autoridade precisa ser mais valorizado pelo povo de Deus. "O que você está fazendo com a chave do seu voto? Não podemos ser omissos na vida política. O Senhor tem nos dado chaves, porém precisamos saber administrar. Se o Brasil é de Jesus, por que não estamos governando?", questionou.

Visualizações: 568