O mês de Setembro dá início a uma série de Festas Bíblicas comemoradas pelos judeus e por todas as comunidades judaicas ao redor do mundo. Começou com o Rosh Hashanah, o ano novo judaico, dia 9. Após essa data, os 10 dias seguintes são chamados de dias de arrependimento e culminam com o Yom Kipur, o Dia do Perdão.

O Yom Kipur, o Dia do Perdão, é um tempo dedicado à reflexão, ao jejum, às orações e, de tão sagrado, significa uma convocação a todos os judeus que param o que quer que estiverem fazendo para ficar na presença de Deus.

Nenhuma outra nação dedica tanto tempo para se avaliar individual e coletivamente, buscando o conserto e o retorno aos caminhos corretos.

Na verdade, trata-se de uma atitude orientada pela Palavra, no livro de Levítico 23:24: “…No sétimo mês, ao primeiro dia do mês, tereis descanso solene, um memorial ao som da trombeta, uma santa convocação”. O Yom Kipur é, portanto, um convite para que cada pessoa se dedique a olhar para dentro de si mesma, meditando sobre as suas ações e expressando ao Senhor a sua profunda tristeza pelas suas fraquezas e pecados.

Juntar-se aos judeus em um período tão significativo nos traz lições valiosas: devemos avaliar nossas ações, pensamentos e até mesmo aquilo que deixamos de fazer e, se em algo nos acharmos culpados, o caminho correto é sempre o da confissão e do arrependimento.

O SANGUE DE CRISTO PERDOA E REDIME

“Quando Cristo veio como sumo sacerdote dos benefícios agora presentes, ele adentrou o maior e mais perfeito tabernáculo, não feito pelo homem, isto é, não pertencente a esta criação. Não por meio de sangue de bodes e novilhos, mas pelo seu próprio sangue, ele entrou no Santo dos Santos, uma vez por todas, e obteve eterna redenção”. (Hebreus 9:11,12)

O perdão oferecido em Yom Kipur ocorre pelo mérito de Yeshua ha Mashiah, Jesus, o nosso Sumo Sacerdote.

Antes de Jesus vir ao mundo, somente uma vez ao ano, o Sumo Sacerdote entrava no Santo dos Santos para apresentar os pecados da nação diante de Deus. Ele oferecia o sangue de cordeiros como propiciação e recebia a sentença do Senhor. Porém, o sacrifício de Cristo e o Seu sangue derramado na Cruz rasgou o véu que nos separava de Deus, nos deu acesso livre e hoje qualquer um de nós pode entrar na sala do Trono da graça.

Seguindo o calendário hebraico, a próxima grande data bíblica é Sucot, a Festa dos Tabernáculos, uma celebração que reúne pessoas de vários países do mundo em Israel. Há quase duas décadas, o Apóstolo Renê Terra Nova representa o Brasil e o Amazonas na Terra Santa, mas não vai sozinho, ele leva uma multidão, em caravana, para viver dias marcantes em um lugar muito especial. Você também pode participar dessa viagem que é turística, mas, sobretudo, profética, pois promove um encontro de cada peregrino, com as raízes do cristianismo.

O Yom Kipur, Dia do Perdão, começa ao anoitecer da próxima Terça-feira, dia 18 de Setembro, e vai até o início da noite de Quarta-feira, dia 19.

Visualizações: 1631