Aceleração, multiplicação, abundância... Protocolo quebrado e programação mudada. A programação Divina é boa, agradável e perfeita. A programação humana é secundária, por isso, Deus deu um espetáculo com a programação que Ele mesmo projetou para a Igreja.

​Os passos, os compassos, a partitura, o som e cada nota musical em uma só sintonia, em uma só direção. Nada interferiu no propósito da adoração. Os céus se abriram e Deus se manifestou de uma forma supranatural.

Deus sempre reúne Seu povo com propósitos específicos para missões específicas. E hoje Deus revelou endereços, curou, falou especificamente, diretamente, o sobrenatural se manifestou e o Céu veio à Terra.

O profeta venezuelano Dionny Baez, residente nos Estados Unidos da América, foi o shofar de Deus, foi a “personificação” do Eterno para este tempo e esta estação. A visão era perceptível aos olhos dos que criam. Não precisava discernimento, uma percepção humana já identificava que Deus estava ali, se manifestava ali. ​Toda Igreja foi alcançada, todos os ministérios ali representados foram alcançados, o Brasil foi alcançado. Mas, para algumas personalidades como: os Apóstolos Arão e Ester Amazonas; Robson e Neliana Mendonça, Deus foi específico, minucioso, detalhista. Para eles a multiplicação e um novo tempo estão garantidos pelo Eterno.

Algo foi rompido, milagres estão surgindo. Aquele que mais adorar é o que vai mais receber. O profeta garantiu que anjos estavam se movendo na nave da Igreja. Deus tomou o controle, até o maior e mais insensível dos homens duvidaria que Deus estava se manifestando. A onisciência de Deus permite que Ele esteja em todos os lugares, mas a manifestação da glória dEle só nos lugares que Ele é desejado, almejado. Só nos lugares que Ele é adorado como deseja ser adorado. Em dois anos a Igreja conquistará o que levaria 10 anos para conquistar. Dois por 10! Profetizou Dionny Baez. A Igreja espontaneamente depositou no Altar uma oferta que selou a profecia e garantiu o cumprimento.

Visualizações: 609