Após 20 Anos da Visão Celular no Modelo dos 12, o líder de maior projeção na divulgação e implantação do M12, Apóstolo Renê Terra Nova, fala sobre o novo tempo da Visão, a ampliação, o que mudou na Nação, qual é a resposta de colheita já comprovada no MIR e demais ministérios e a importância de legitimar Apóstolos e Apóstolas, e reafirma a obediência à palavra em seguir​ ​com o Modelo de Jesus​

20 Anos de Visão Celular no Modelo dos 12, e o senhor decide realizar o Seminário de Honra e o Congresso Internacional na mesma semana, apesar dos temas distintos. Qual o motivo? Existe alguma representatividade especial, visto que Manaus, o Brasil e as nações já estavam habituados ao mês de Março e Junho separadamente? Qual a proporção de alcance dessa mudança?

APÓSTOLO TERRA NOVA – Estamos como quem sonha e com o coração extremamente agradecido a Deus. Se chegamos até aqui foi porque o Senhor nos ajudou e tivemos líderes que somaram conosco. Decidimos, então, diante de um tempo em que tanto se fala em crise financeira, apesar de mantermos a linguagem de que estamos em Cristo e não em crise, facilitar a vida desses líderes e discípulos para que estivessem conosco para esta grande celebração. Se fizéssemos o Seminário de Honra em Março, como nos anos anteriores, e o Congresso Internacional em Junho, alguns teriam que optar por vir a um ou outro, e não seria de bom alvitre. Realizando os dois na mesma semana, facilitamos caminhos para que esses queridos estivessem aqui se alegrando pelos feitos do Senhor.

A representatividade e o alcance de mudança foi tão somente para facilitar a presença em massa de muitos que puderam se organizar para estar em Manaus, lugar que estimula mudança de mente. O que parecia ser um desafio para o MIR e para muitos se tornou em mais pessoas sendo abençoadas e podendo celebrar conosco os 20 Anos da Visão Celular no Modelo dos 12. Lembrando que nosso alvo precípuo é sempre a edificação das vidas, não esquecendo que o foco é o indivíduo.


O que o senhor preparou para esses 20 Anos de Visão Celular no Modelo dos 12? Vamos entrar em uma nova fase? Quais as novidades e como o senhor define este momento?

APÓSTOLO TERRA NOVA – A Visão Celular está madura, porque os líderes amadureceram. Dizer que vamos entrar em uma nova fase é notório, pois sempre estamos abertos à mudança e às novidades de Deus. Foi o Senhor quem nos levou a Bogotá, em Julho de 1998, e requereu de nós trabalhar com o Modelo de Jesus. Já tínhamos as Células, no formato de Grupos Familiares, e transicionamos a Igreja para viver o que nos fora proposto. De lá para cá avançamos e conquistamos um crescimento que não pode ser medido.

Recentemente, reuni minhas 4 Equipes de 12 e alguns Apóstolos, Bispos e Pastores de cobertura no Encontro FOCOS e passei a eles as diretrizes para este novo tempo. Continuaremos trabalhando de forma organizada e em franco crescimento, mas, com mais leveza, na liberdade que Deus nos confiou e na maturidade que já alcançamos. Vamos envolver os 12, as células, e todos experimentarão de um crescimento sem limites e sem neuroses. Contudo, o Encontro FOCOS só foi realizado em Manaus, e ainda passaremos todos os demais líderes no Brasil para receberem da mesma estratégia no tempo certo, sem pressa. Pelo fato de estarmos destilando vinho novo, toda Igreja entrará em um ânimo sobrenatural, pois além de ser 12, todos terão os seus 12 de uma forma maravilhosa. Assim, nos tornaremos 12, com os 12, e cada um cumprindo, exatamente, a resposta do que Jesus veio fazer (Lucas 6:12).


O Princípio da Honra Restaura a Geografia e Conquistando a Cidade na Visão Modelo são os temas do Seminário e Congresso, respectivamente. Ao mesmo tempo, o decreto para 2018 é Cidade de Deus, a Conquista do Território, o senhor considera que os territórios conquistados foram por causa da Visão Celular no Modelo dos 12?

APÓSTOLO TERRA NOVA – Bem, a Visão Celular foi e continua sendo uma ferramenta poderosa que Deus nos entregou. Toda conquista de território se dá pela bênção de sabermos que o Senhor vai à nossa frente e que estamos usando as armas corretas para vencer cada batalha e desbaratar o inimigo. Agora, sem a Visão Celular não teríamos corrido tão velozmente e não teríamos o maior trunfo que ela nos entregou que foi trabalharmos unidos e não por denominações. Eu comecei a resposta pelo final, mas voltarei para os temas.

O Princípio da Honra Restaura a Geografia e Conquistando a Cidade na Visão Modelo, tema do Seminário e do Congresso tem tudo a ver com o momento que estamos vivendo hoje. A honra é um princípio, um código que nos faz não apenas conquistar, mas manter a conquista. A honra restaura qualquer geografia, seja pessoal, emocional, espiritual, física. Quanto ao tema do Congresso, somos desafiados a conquistar a cidade onde estamos plantados não com qualquer visão, mas com a Visão Modelo, ou seja, temos que fazer declarações bíblicas, proféticas e agir como Jesus se queremos ver as vidas rendidas aos pés do Senhor. Sem ser Modelo não há conquista que se mantenha de pé. E é notório que estamos vivendo debaixo de uma nuvem de salvação, um avivamento palpável, pessoas que pareciam extremamente endurecidas têm se quebrantado e aceitado Jesus como Senhor das suas vidas e mudando radicalmente. Quanto a nós, seguiremos, com convicção, sustentando firmemente a confissão da esperança que Deus nos fez.


Como ocorre anualmente, durante o Congresso Internacional, o senhor unge Apóstolos. Nesta edição especial dos 20 Anos da Visão Celular no Modelo dos 12, qual a importância de continuar formando e adestrando uma Geração Apostólica?

APÓSTOLO TERRA NOVA – Quando começamos a ungir Apóstolos fomos polemizados por algumas pessoas que não aceitavam Apóstolos nos nossos dias, mesmo sendo bíblico e tendo Jesus ungido os 12 discípulos da Sua Equipe. Alguns acharam que ser Apóstolo era uma exclusividade da Visão Celular no Modelo dos 12, o que não era e não é verdade, porque já tínhamos outros Apóstolos no Brasil antes e nós ungimos Apóstolos que não eram e não são da Visão M12 – o que na época foi também polemizado como uma ousadia da minha parte e da parte deles em se submeter. Mas nunca guardamos o que recebemos de Deus somente para nós. Não temos o direito de reter ou de travar a unção que Deus tem a entregar a outros e não apenas a nós.

Eu sigo cumprindo a profecia que recebi de Cindy Jacobs, de que levantaria uma Escola de Apóstolos, e isso não apenas para a Visão Celular, visto que ela é Apóstola e não faz parte da Visão. Quebrar paradigmas para mim nunca foi problema, na maior parte das vezes foi solução. Quando fui ungido Apóstolo para a Visão não foi por uma equipe da Visão, então, como posso impedir que essa unção se estenda a quem Deus determinar? Jamais! Sou facilitador de caminhos e entendo que o Apostolado não é de posse pessoal nem patrimônio do M12. Nos 20 Anos da Visão Celular no Modelo dos 12, nesta edição especial celebrativa, ratifico a importância de continuar formando e adestrando uma Geração Apostólica sim e reafirmo que nascerão novos Apóstolos, tanto da Visão como fora da Visão.

Viajando o Brasil e as nações, durante estes 20 Anos de Visão Celular no Modelo dos 12, desde 1998, qual a sua avaliação, o que foi transformado?

APÓSTOLO TERRA NOVA – 20 anos não são 20 meses nem 20 dias. Muita coisa boa aconteceu e costumo dizer que encontramos mais pessoas que somaram do que dividiram, apesar de esses sempre se fazerem presentes para querer atrapalhar, mas nada pode paralisar o agir de Deus. Em entrevistas passadas, lembro que certa vez respondi que três coisas aconteceram nas minhas experiências transculturais. Hoje não teria dedos suficientes para contar o quanto eu conheci povos diferentes, o quanto foi bom tocar em gente que esperava receber mais de Deus, e o quanto foi desafiador conhecer culturas e costumes e saber que Deus ama e cuida de todos independente do país.

Hoje eu me sinto mais fortalecido na chamada que Deus me fez. Eu continuo respeitando a chamada que Deus fez na vida do outro. Eu continuo acreditando que vale a pena caminhar com as pessoas no discipulado, mesmo sabendo que existem intempéries no caminho. Fazendo uma análise em todos esses anos, posso dizer que vi, ouvi e participei de coisas que homens comuns não veem, não ouvem e não participam. Entrei em lugares de grandes honrarias, como palácios construídos para reis. Entrei em favelas edificadas para mendigos. Em ambos, ministrei com a mesma alegria, ousadia e vontade de ver transformação. E como me alegro cada vez que ministro para um público 100% Visão Celular no Modelo dos 12, como agora, quando estamos reunidos e quando estou em estádios.


O que mais alegra o seu coração nesses 20 Anos de Visão Celular no Modelo dos 12?

APÓSTOLO TERRA NOVA – O que mais alegra o meu coração é ver o crescimento do Reino de Deus. Algumas pessoas pensam que nosso trabalho foi para alcançar um crescimento estrondoso, o que aconteceu, ou para tornar a Visão gigante, o que também é uma realidade. Trabalhamos por isso, mas não somente por isso, trabalhamos para colher exatamente o que vemos hoje, podermos nos alegrar e saber que a Visão é muito grande, mas que o Reino de Deus sempre será muito maior. A Visão Celular não trabalha por reino particular, mas para propagar o Reino de Deus, cumprindo a Palavra que diz que o Reino não terá fim. E tudo isso tem acontecido porque ao nosso lado temos pessoas sérias, com desejo de mudança, e comprometidas com o Rei. Alegra meu coração saber que fomos chamados para uma mudança radical no Brasil e nas nações da Terra e que estamos cumprindo com afinco a missão que Deus nos confiou. E mesmo sabendo que muitos não entraram e não entrarão na Visão Celular, o fato de andarem com Deus e cumprirem o propósito que a eles foi confiado, faz parte do projeto do Pai para o arrebatamento, para que vidas, em diversos seguimentos sejam alcançadas.


Após 20 Anos de Visão Celular, o senhor pode afirmar que o Modelo dos 12 foi estabelecido com propriedade? E a partir de agora, o que fazer para manter o território conquistado?

APÓSTOLO TERRA NOVA – Essa pergunta é bem avaliativa. Eu posso fazer uma afirmação a partir do MIR, isso em nível de Brasil e outras nações. Nós estabelecemos o Modelo dos 12 e perseveramos na nossa conquista. Agora, alguns líderes ficaram paralisados na Visão Celular? Sim! Por que isso aconteceu? Provavelmente por déficit dos líderes. Se os líderes não entenderem o potencial que possuem a Visão não crescerá. Líderes pequenos não governam grandes desertos. Se você está pensando que eu fico frustrado, acertou. Sinto-me frustrado, mas não culpado. Eu acredito no potencial dos líderes que caminham conosco, tanto que invisto na vida deles, mas não sou responsável por ver que alguns poderiam ser melhores do que são, e estar mais ampliados do que estão e decidiram parar. Cada um caminha na luz que tem. Ainda que muitos resultados na Visão, em alguns líderes, não foram consolidados, existem líderes que são surpreendentes na fidelidade, no relacionamento, no respeito, na honra, e, principalmente, no resultado visível da Igreja local, assim como você que lê estas páginas e rompeu aquários e fronteiras para viver o que vive hoje.

Em relação à Visão Celular no Modelo dos 12, vejo que, na história da Igreja, dos dias de Lutero até hoje, nunca houve uma revolução como podemos chamar, a Segunda Reforma, que tivesse um resultado de colheita de Apóstolos, Bispos, Pastores, Líderes, Igrejas, novos na fé, como vemos dentro da Visão M12. Fizemos uma colheita além dos limites e somos gratos a Deus que nos concedeu tamanho êxito. Toda honra e toda glória são para Ele, e somente para Ele, hoje e sempre.

O senhor disse que 20 Anos não são 20 meses nem 20 dias. Como foi esperar tanto tempo e agora ver cumpridas, diante dos seus olhos, a consolidação e maturidade da Visão Celular no Modelo dos 12, exatamente na sua fase também de maturidade como avô? Como tem sido viver todos esses momentos?

APÓSTOLO RENÊ TERRA NOVA – Eu vivo um tempo muito especial da parte de Deus, muitas limpezas foram feitas. O Senhor disse que a árvore precisa ser podada para dar frutos. Eu esperei por esse tempo de consolidação e maturidade da Visão. E me custou muito. Não foi fácil, mas eu sempre soube que seria possível. Claro que fui assaltado na mente por diversas vezes, não foram poucos os que tentaram me seduzir à desistência. Mas como sempre declarei que só os medíocres desistem, me firmei na sabedoria de Deus para alcançar a habilidade de conviver com as diferenças. Posso dizer que sei respeitar pensamentos e ações diferentes, mesmo que estejam na minha direção. Se a palavra que eu tenho de Deus é para continuar, mesmo ouvindo de homens que deveria parar, optei por ficar com a palavra de Deus que me fortalece.

Em meio a todo esse tempo favorável, como você bem colocou, eu entro na maturidade de ser avô. O que posso dizer? Que Deus me acrescentou muito. Eu era realizado com minhas filhas Larissa, Agnes e Rachel. E o Senhor realizou o desejo do meu coração que era ter um filho, um herdeiro, e nasceu Davih, o filho da promessa. Agora, debaixo de um milagre também, nasceu o Samuel Ioav, filho da minha primogênita. Contemplo a bondade de Deus comigo e com a minha descendência. Sei que muitas surpresas agradáveis ainda estão reservadas para a minha vida.

Hoje, com o o coração extremamente agradecido a Deus, sei que minhas conquistas são provenientes da bondade do Pai e do amor e intercessão de Marita – minha esposa amada, do carinho e apoio que sempre tive dentro de casa, inclusive das minhas filhas – pérolas que sempre me semearam para o Brasil e nações – o valor de vocês não pode ser mensurado, e da alegria que Davih trouxe para o nosso lar. Completo 57 anos me sentindo agraciado, vivendo o tempo perfeito do Senhor para a minha vida. Então, nesses 20 Anos de Visão Celular no Modelo dos 12, não tenho o que pedir, mas tenho muito a celebrar e a agradecer.

Visualizações: 490