Ainda na segunda manhã de Congresso, no MIR, a  Apóstola Ester Amazonas trouxe uma reflexão sobre a história de uma rainha, neta de Jezabel, que, quando soube que o seu filho, que era rei, morreu, mandou matar toda a família real. Mas uma outra mulher, chamada Joseba, pegou um dos filhos que ia ser assassinado e o guardou no templo do Senhor.

Ela fez um paralelo com a situação atual do Brasil, com os valores morais tão deturpados e lembrou que as coisas espirituais sempre se formam primeiro para depois se manifestarem no físico. Por isso, homens e mulheres, famílias de Cristo, que passaram pelo novo nascimento, estão em uma grande reforma, são colunas e precisam se manifestar e influenciar o seu território. “Os lugares onde vivemos só serão transformados se nós os influenciarmos  pelos princípios divinos”.

Isso nos traz um entendimento de quem devemos ser nesta geração e como podemos influenciar, começando dentro de casa, principalmente na criação dos filhos, investindo na formação cristã deles para restauramos a nossa geração. “Geramos a mentalidade sacerdotal dos nossos filhos na família e no Templo. Temos que trazer instruções e inculcar os princípios de Deus neles desde pequenos, e não deixar  perpetuar o governo de Baal”, alertou.

Você pode “andar sobre as águas”

O Pastor Altomir Rangel disse que a nossa vida não deve ser vivida como uma carreira, mas como uma missão. Assim, mesmo que nós ou as outras pessoas errem, seguiremos em frente, por algo maior.

Ele falou do seu testemunho como pregador do evangelho, há mais de 20 anos, e contou milagres que viveu em várias áreas.

Com base em Mateus 14, que narra a tempestade enfrentada pelos discípulos de Jesus dentro de um barco, ensinou o que devemos fazer para “andar sobre as águas”:

Descer de onde estamos, com cuidado para não tropeçar. O barco é o seu ambiente familiar local onde, muitas vezes, as pessoas vão tentar nos desviar do caminho e nos frear; Não dar valor à palavra de pessoas que não são relevantes de verdade; Isolar-se -  em algumas situações, Deus vai querer agir na nossa vida individualmente e devemos obedecê-lo e segui-lo, mesmo que tenhamos a sensação de que estamos sozinhos na caminhada.

Visualizações: 291