Homens e mulheres se reuniram, na manhã desta Quinta-feira, no Templo do MIR. A programação do segundo dia de Congresso planejou esse momento. Deus queria falar para todos, juntamente.

A Pastora Francieme Costa foi a anfitriã da manhã, incentivou e orou pelos congressistas.

Como restaurar relacionamentos

O casamento começa como um conto de fadas e, de repente, tudo se transforma negativamente. Quantos de nós já vivemos ou conhecemos alguém que enfrenta esse tipo de situação?

A Master Coah Guta Oliveira, ensinou que, muitas vezes, esses problemas são causados por vícios emocionais. Como os vícios em drogas, álcool, internet, eles são vícios silenciosos que têm aprisionado a alma de muitas pessoas, inclusive dentro das Igrejas.

São comportamentos e pensamentos que, mesmo inconscientes, sempre surgem e são destrutivos: Reclamação, fofoca, raiva, medo e inveja podem ser incrivelmente viciantes e poderosos e ter a mesma força de destruição que uma droga.

Isso explica porque muitos crentes que oram, jejuam e têm uma vida de relacionamento com Deus estão com o casamento falido e têm resultados ruins na área financeira, por exemplo, já que os sentimentos os aprisionam.

Hoje, a neurociência explica que um sentimento tóxico  vivido  repetidas vezes começa a transformar as moléculas do corpo até atingir as células, instalando o vício, por isso muitas vezes procuramos nos relacionar com pessoas que alimentem esse vício. “Inconscientemente não queremos ter raiva, medo, inveja, angústia, vergonha....mas não é a nível consciente, é inconsciente. O mesmo prazer que uma droga causa, o sentimento tóxico também causa. O corpo fica dependente daquele sentimento e você vai fazer de tudo para senti-lo”, explicou Guta.

A palestrante também chamou atenção para o que a Bíblia nos alerta em Êxodo, 20:5: ”...Deus zeloso que visito a iniquidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam”. Vícios emocionais podem atingir a nossa descendência!

A dica é naturalizar os sentimentos negativos e não deixar que eles nos consumam. “O nosso corpo é templo do Espírito Santo , não é caminhão de lixo, não deixe ser  dominado por causa de arrogância, vaidade, medo. Assuma que sentiu e livre-se dele!

Para reverter essa situação também é necessário agir com autorresponsabilidade e parar  de culpar o outro. Quanto mais você mudar, os teus resultados mudam, essa é a chave para a transformação: deixar de reclamar, de buscar culpados, se calar quando sentir raiva e amar. Pague o preço, veja o futuro, aja com fé, viva por fé, traga à existência e uma hora aquilo que você deseja começa a acontecer. Não seja vítima das suas emoções e viva o extraordinário!”

Visualizações: 291