Não estamos presos no ontem. Somos verdadeiros homens de Deus que entendem que o ontem ficou para trás, e vivemos no agora, pensando 10 anos à frente. Hoje já nos preparamos para receber o que virá 10 anos à frente. E fazemos tudo isso pensando no bem da família.

Deus enviou o Seu Filho, como a semente do Espírito Santo, fazendo com que muitos que estavam mortos no espírito, renascessem. Quando somos cheios do Espírito Santo, então manifestamos que somos filhos de Deus e cuidamos da nossa casa.

Como crianças, temos a fé de uma criança. Como filhos temos uma fé mais madura, porque não somos mais crianças. E Deus tem nos chamado para sermos Sua família. Para isso, precisamos de mentores através de pessoas, de livros, de DVDs, e ensinamentos que ouvimos. Tudo nos mentoreia. Quando isso acontece, estamos constantemente aprendendo e deixando de ser crianças para nos tornar maduros.

O fato de não amadurecermos é que nos faz continuarmos sendo coisas de crianças. Ser mentoreados através do conhecimento de Deus e do conhecimento das Escrituras, nos faz ser maduros, de forma a pensar em maturidade e nos movermos em sabedoria e não em tolices de crianças.

Paulo diz em I Coríntios 4:15. “Porque ainda que tivésseis dez mil aios em Cristo, não teríeis, contudo, muitos pais; porque eu pelo evangelho vos gerei em Jesus Cristo.” Precisamos de pais, precisamos de mentores. Quando você olha o Brasil, percebe que há menos pais hoje liderando as suas famílias no Brasil do que 30 anos atrás. Hoje há menos pais nas casas e mais mulheres criando seus filhos sozinhas. E isso é um pecado.

A religião não tem amor. A religião só tem regras. Faça isso, faça aquilo. Na religião, tudo é pecado. E hoje já vemos que há um povo que os pais amam a Deus e aos seus filhos, bem como os cônjuges, mas não são religiosos. A Bíblia diz que não adianta ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma. O mesmo vale para a família.

O líder deve ter cuidado para não viver somente para o ministério. Momentos em família são extremamente necessários. Momentos pais e filhos. Momentos somente para os cônjuges. Isso é relacionamento saudável. Mas hoje, o que vemos, são famílias caminhando em uma rota diferente de antes. Mulheres amam os homens, mesmo quando eles não têm valor.

Os valores foram mudados. E mudados para pior. A Bíblia não manda homem subjugar mulher por causa do versículo que ensina a mulher a ser submissa, pois o versículo anterior diz que todos devem se submeter uns aos outros em amor. Então, o que precisamos mesmo é conhecer a Palavra de Deus.

Como você tem protegido os seus filhos

Quando amamos os nossos filhos, protegemos os nossos filhos e fazemos tudo o que podemos para não deixar que eles se machuquem. E isso de todas as formas.

O pai e a mãe tem o maior dom que é de cumprir a missão que receberam de Deus para proteger os filhos. No mundo hoje, encontramos pais e mães que abusam dos filhos e não os protegem no lugar de segurança, a casa.

Existem pais que não somente batem nos seus filhos, mas também os maltratam muito de forma emocional. Lembro-me do meu pai e dos seus ensinamentos sobre cuidarmos bem das nossas mulheres e filhos, e lutarmos contra tudo o que quisesse nos impedir de sermos os melhores maridos e pais que pudéssemos. Meu pai ensinava nossas irmãs a serem mulheres fortes e que preservassem a sua família.

A Cultura da Família consiste em:

1. Amar um ao outro

Se você não amar, não há unidade. A família tem que se amar.

2. Manter a paz

Meu pai dizia que fora poderíamos lutar contra qualquer pessoa, mas dentro de casa, deveria ter paz.

3. Progredir em família

Você tem que fazer, constantemente, sua família avançar. O progresso vem quando os pais têm o coração convertido aos filhos para verem eles fazendo obras maiores. Isso também vale para o ministério. Você, como líder, deve impulsionar os seus filhos a serem maiores que você, como Jesus ensinou, através do coração de Pai que Ele tinha.

Vamos amar as nossas famílias. Vamos manter a paz dentro de casa. Vamos progredir em famílias.

Visualizações: 5564