A herança do filho legítimo

17 Julho 2011
Imprimir

“E Abraão tomou outra mulher; e o seu nome era Quetura. E deu-lhe à luz Zinrã, Jocsã, Medã, Midiã, Jisbaque e Suá. E Jocsã gerou Seba e Dedã; e os filhos de Dedã foram Assurim, Letusim e Leumim. E os filhos de Midiã foram Efá, Efer, Enoque, Abida e Elda. Estes todos foram filhos de Quetura. Porém Abraão deu tudo o que tinha a Isaque. Mas aos filhos das concubinas que Abraão tinha, deu Abraão presentes e, vivendo ele ainda, despediu-os do seu filho Isaque, enviando-os ao oriente, para a terra oriental.” (Gênesis 25:1-6)

Quando lemos na Bíblia sobre relacionamento de família, pai, mãe e filhos, sempre encontramos a predileção do pai por um filho e da mãe por outro. E já sabemos que sentimentos desordenados trazem confusão no meio da família.

Talvez seja essa a sua história e, por isso, você está com um grande problema familiar. É provável que no seu coração você até sinta que ama todos os seus filhos de forma igual, mas a questão está no carinho que você dá àquele que é mais acessível, que gosta de estar mais ao seu lado... O que fazer? Clame a Deus, pois Ele trará um amor ajustável à sua casa para que os filhos se sintam amados de igual modo.

Gênesis 25 relata que Sara morreu e Abraão a sepultou. Após a morte de sua amada esposa, Abraão desposou outra mulher, Quetura. Ela lhe deu filhos, porém Abraão teve o cuidado de dar toda a sua herança ao seu primogênito, Isaque. Aos outros filhos, deu apenas presentes e, ainda em vida, despediu-os para longe do seu filho Isaque. Ele enviou os outros filhos para o Oriente.

Lembro-me de que dois homens no Japão me disseram: Nós somos descendência de Abraão! Fomos enviados para o Oriente desde os dias de Abraão, somos descendência de Quetura. Naquele dia, entendi que os orientais são sementes da fé de Abraão. Foram enviados e abençoados para separar territórios. É por isso que no Oriente há tanta prosperidade. Percebemos isso claramente no Japão. Hoje, a maior igreja evangélica do mundo está no Oriente, na Coréia. Uma Igreja com 1,6 milhão de crentes, com 10 cultos no Domingo. Um avivamento tremendo!

Em Yeshua, está a legitimidade da promessa de conquista, está a herança do filho que é legítimo. O filho legítimo não pode ser negado porque a herança está sobre ele. A Bíblia diz que sobre o primogênito, aquele que abriu a madre para facilitar o caminho dos irmãos, há direito à bênção sete vezes mais. Diante dessa afirmação, pode surgir uma dúvida: Por que Ismael não teve direito à bênção sete vezes mais do que Isaque? Porque ele não abriu a madre de Sara, abriu a madre de Hagar que não tinha aliança de promessa. Era uma concubina, uma mãe de aluguel, um útero emprestado.

Todo filho legítimo tem direito à herança. Hoje, através de Jesus, todos que nasceram de novo são filhos legítimos. Em Jesus Cristo, nós somos perdoados. O sangue de Jesus Cristo nos purifica de todo o pecado. Que maravilha saber que não carregaremos nas costas as maldades de nossos pais.

Nos dias do povo hebreu, eles eram ensinados que se alguém tivesse um filho fora do casamento, fora da aliança, deveria ser apedrejado para que essa maldade não se repetisse nos filhos. Logo, eles não ousavam adulterar, quebrar o princípio.

Hoje vivemos em uma sociedade totalmente corrompida. Maridos traem esposas, esposas traem maridos. Não há respeito pela aliança firmada entre o casal. Muitos vivem de forma dissoluta. Essa é a realidade do mundo, mas não deve ser a realidade da Igreja. Como filhos que têm direito a uma herança por causa da legitimidade, temos a obrigação de viver pela Palavra. Somos filhos de Deus, temos princípios que precisam ser seguidos à risca. Uma família de muitos filhos na semelhança de Cristo Jesus, filhos legítimos aliançados com o Deus Todo Poderoso! E nessa aliança, a moralidade é uma das causas principais.

Filhos que não têm aliança não herdam, não vivem muito, não possuem território. Precisamos de Jesus para entrar em nossa vida e quebrar todo nível de maldição. Só a Cruz do Calvário tem a condição de fazer de nós um novo homem, uma nova pessoa. “Aquele que está em Cristo é uma nova pessoa, as coisas velhas já passaram, e tudo se fez novo.” (II Coríntios 5:17).

1. A herança do filho legítimo

A herança do filho legítimo está em saber respeitar a aliança sem permitir que entre disfunção ou desorganização. As pessoas não sabem respeitar aliança. É preciso, dentro da aliança, haver cumplicidade.

Deus quer que Seus filhos sejam homens e mulheres de aliança. Aonde você for, deve ser fiel à aliança. A Bíblia diz que os olhos são a candeia do corpo. Se forem bons, todo o corpo será luz, porém se forem maus, serão de densas trevas (Mateus 6:22). Muitas vezes nos declaramos filhos da luz, mas em nosso comportamento somos filhos das trevas. Agimos como se não estivéssemos em aliança.

Quantos filhos que estão sem ter direção porque dentro de casa não tiveram referência! Sabe o que ocorre dentro de muitas famílias? A criança pede da mãe tal coisa, ela manda ir falar com o pai. A criança vai ao pai que manda voltar com a mãe. A criança diz que foi a mãe que mandou falar com ele, mas o pai não está nem aí. É uma falta de autoridade terrível. A criança fica totalmente confusa.

O correto seria que, diante de um pedido do filho, a mãe fosse ao pai e ambos decidissem que resposta dariam. Os pais, juntos, devem decidir sobre os filhos. Falta de decisão dentro de casa tem feito com que muitos filhos tomem posicionamentos errados. Muitas vezes, dentro de casa, há apenas um homem e uma mulher que colocaram uma criança no mundo, mas está faltando pai e mãe de verdade. Deus quer ajustar o caráter sacerdotal para que os filhos vivam debaixo de conselho.

Quantos filhos estão chegando em casa pela madrugada e ninguém pergunta onde estavam, com quem estavam. Filhos drogados que os pais não têm coragem de repreender para não criar desconforto ainda maior. Deus ordenará a família. A família será um pedacinho do céu aqui na Terra.

2. Ter uma herança de promessa

Ter uma herança de promessa é cláusula para filhos legítimos. Sem promessa não há herança. Muitas pessoas ficam sem direito à herança porque não têm promessas. Mas não somos daqueles que não herdam. Somos filhos de Deus e quem nos garante isso é Jesus. E, porque somos filhos de Deus, temos direito a uma herança por causa da aliança.

Toda herança gera uma promessa. Você não pode ter herança sem promessa. Por causa da herança que Jesus nos deu, temos uma promessa. A herança gera promessa e quem gera a herança é a aliança. Todos os que estão em aliança têm direito à herança.

Nestes últimos dias, Deus está derramando sobre nossos corações uma unção de prosperidade familiar. Você tem direito a prosperar no sobrenatural. Casamento tem a bênção de Deus. Todos que casam debaixo da legalidade prosperam, entram em um nível de prosperidade que nunca viveram antes. Isso faz parte da aliança, da herança e da promessa.

3. Gerar filhos debaixo da bênção

Tudo que é gerado debaixo da bênção é bênção. Porém, o diabo não quer que você prospere. Mas não dê ouvidos a ele. Creia que seus filhos são gerados debaixo da aliança e, por isso, precisam ouvir da sua boca palavras de bênçãos.

Os filhos precisam aprender a acreditar na palavra de bênção dos pais. Pais precisam voltar a abençoar os filhos, vencer as dificuldades por acharem que isso é coisa do passado. Isso é Palavra de Deus. Jacó, antes de morrer, abençoou cada um dos seus filhos (Gênesis 48). Ele chamou todos os filhos, confrontou os pecados de cada um e depois os abençoou com uma bênção de conquista.

O filho legítimo tem direito à conquista de territórios porque tem direito à herança da aliança. Lembre-se de que Abraão deu presentes aos filhos das concubinas, mas só teve direito à herança o filho legítimo, Isaque. Deus não economiza bênção na vida daqueles que são legítimos.

Tome a sua posição no Reino de legitimidade. Não fique em busca de presentinhos quando Deus tem uma herança tremenda e poderosa para entregar a você. Deus quer que você pare de correr atrás de coisas medíocres e conquiste o seu território. Você é herança do Pai Todo Poderoso, tem aliança com Ele e tem direito à promessa. Não queira migalhas, você pode sentar à mesa do Rei.